Dor na mama

Visão Geral

O que é Dor na mama?

Também chamada de mastalgia, a dor e sensibilidade na mama pode ir e vir com a menstruação (cíclicas) ou pode não seguir qualquer padrão (não-cíclicas).

Dor na mama cíclica é o tipo mais comum. Ela pode ser causada pelas variações mensais normais dos hormônios. Essa dor geralmente ocorre em ambas as mamas e é descrita como um peso ou dor que irradia para a axila e braço. A dor geralmente é mais grave antes da menstruação e muitas vezes é aliviada quando um período termina. Dor na mama cíclica ocorre mais frequentemente na juventude, podendo desaparecer sem tratamento em qualquer momento ou após a menopausa.

A dor na mama não cíclica é mais incidente em mulheres de 30 a 50 anos de idade. Ela pode ocorrer em apenas um dos seios. É muitas vezes descrita como uma dor aguda, uma queimação que ocorre em uma área de uma mama. Ocasionalmente, a dor não cíclica pode ser causada por um fibroadenoma ou um cisto. Uma vez encontrada a causa do sintoma, o tratamento pode aliviar a dor.

Mudanças nos níveis hormonais ou alterações nos medicamentos que a paciente toma pode causar dor na mama. O estresse também pode afetar a dor do peito.

Causas

Às vezes, não é possível identificar a causa exata da dor na mama. Os fatores que contribuem podem incluir uma ou mais das seguintes opções:

Câncer de mama: saiba como os nódulos malignos se formam

Hormônios reprodutivos

A dor na mama cíclica parece ter uma forte ligação com os hormônios reprodutivos e ciclo menstrual. Justamente por isso, essa dor na mama muitas vezes desaparece durante a gravidez ou após a menopausa. Em alguns casos, o uso de anticoncepcionais também pode amenizar a dor na mama relacionada ao ciclo menstrual.

Composição da mama

Já a dor na mama não cíclica resulta muitas vezes de coisas que afetam a composição da mama, tais como cistos mamários, trauma, cirurgia ou outros fatores localizados no peito. A dor mamária também pode começar fora do peito - na parede torácica, músculos, articulações ou coração, por exemplo - e irradiar para o peito.

Desequilíbrio de ácidos graxos

Um desequilíbrio de ácidos graxos dentro das células pode afetar a sensibilidade do tecido mamário e taxas de hormônios circulantes, causando a dor.

Uso de medicação

Certos medicamentos hormonais, incluindo alguns tratamentos de infertilidade e pílulas anticoncepcionais orais, podem estar associados com a dor do peito. Além disso, sensibilidade nos seios é um possível efeito colateral da terapia hormonal com estrogênio e progesterona. Dor da mama pode ser associada com certos antidepressivos, incluindo inibidores seletivos de recaptação de serotonina, tais como fluoxetina e sertralina.

Tamanho dos seios

Mulheres com seios grandes podem ter dor no peito não cíclica relacionada com o tamanho dos seus seios. Dores no pescoço, nos ombros e nas costas podem acompanhar a dor do peito devido aos seios grandes.

Cirurgia da mama

Em alguns casos, uma cirurgia realizada na mama pode causar dor durante a recuperação, enquanto as incisões estão cicatrizando.

Dor nos seios é um sintoma de câncer de mama?

Raramente. Ter dor na mama ou mamas fibrocísticas não significa que você está em maior risco de desenvolver câncer de mama. Se você tiver dor no peito que está localizada em apenas uma área e que seja consistente ao longo do mês, sem flutuações no nível de dor, chame seu médico. Ele ou ela pode fazer um exame clínico da mama e decidir se é válido investigar fazendo uma mamografia ou biópsia por agulha.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta médica se:

  • A dor na mama está te incomodando e você quer buscar tratamentos
  • A dor é constante e localizada
  • A dor persistir mesmo após o tratamento indicado pelo médico
  • Você fez uma cirurgia na mama e está sentindo dores além do tempo descrito pelo médico como normal da recuperação.

Na consulta médica

Os especialistas que podem diagnosticar dor na mama são:

  • Ginecologista
  • Mastologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Além da dor na mama, liste outros sintomas que você está sentindo recentemente, mesmo que eles não pareçam relacionados com a dor
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Em que local da mama você sente dor?
  • Há quanto tempo você sente essa dor?
  • Em uma escala de 10 pontos, o quão grave é a sua dor?
  • Você tem dor em um ou ambos os seios?
  • A dor parece ocorrer em qualquer tipo de padrão, por exemplo, uma vez por mês?
  • Você já fez uma mamografia? Quando foi o último exame?
  • Você tem outros sintomas, como um nódulo na mama, área de espessamento ou secreção mamilar?
  • Você já notou qualquer alteração na pele, como vermelhidão ou erupção?
  • Você recentemente teve um bebê?
  • Você já sofreu aborto espontâneo?
  • A dor pode tornar você menos capaz de realizar atividades diárias?
  • Você já esteve envolvida em quaisquer atividades que possam contribuir para a dor na mama?
  • Recente você sofreu alguma lesão no peito que pode contribuir para a dor na mama?

O médico ou médica também pode avaliar o seu risco pessoal de câncer de mama, com base em fatores como idade, história médica familiar e história prévia de lesões mamárias pré-cancerosas.

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para dor na mama, algumas perguntas básicas incluem:

  • Qual é a causa mais provável dos meus sintomas?
  • Quais exames eu preciso fazer?
  • Que tipo de tratamento você recomenda para a minha condição?
  • Existem medidas caseiras que eu posso adotar?

Exames

Em alguns casos, não será necessário nenhum exame para identificar as causas da dor na mama, bem como tratá-la. No entanto, alguns testes podem ser pedidos pelo médico. Veja:

  • Exame clínico da mama
  • Mamografia
  • Ultrassonografia da mama
  • Biópsia do tecido da mama.

Tratamento e Cuidados

Cuidados

Enquanto você espera pela consulta médica, alguns cuidados podem ser adotados para aliviar a dor na mama:

  • Use compressas quentes ou frias em seus seios
  • Use um sutiã esportivo durante o exercício, especialmente quando seus seios podem ser mais sensíveis
  • Limitar ou eliminar a cafeína, se você sentir que isso alivia a dor
  • Siga uma dieta com baixo teor de gordura e carboidratos simples, investindo em alimentos integrais, frutas e carnes com menos gordura
  • Considere o uso de analgésicos de venda livre, mas não use excessivamente ou em altas doses
  • Mantenha um diário, anotando quando você experimenta a dor da mama e outros sintomas, para determinar se sua dor é cíclica ou não cíclica.

Fontes e referências

  • Gustavo Badan, mastologista do Femme Laboratório da Mulher - CRM SP 111294
  • Ministério da Saúde
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não