Menstruação irregular

Visão Geral

O que é Menstruação irregular?

Sinônimos: prolongadas ou irregulares

A menstruação irregular é aquela que foge do período normal. Antes de começarmos a falar sobre menstruação irregular, temos que esclarecer alguns pontos. Os ciclos menstruais iniciam na adolescência, que é um marco do final da infância para o começo da vida adulta, terminando na menopausa.

O cérebro é que controla ciclicamente os ovários, que respondem produzindo hormônios que, por sua vez, agem no útero e outros órgãos. Existe, portanto, um eixo: cérebro, ovários e útero, que de uma forma harmônica coordenam os ciclos menstruais.

A menstruação é a descamação do tecido que envolve a cavidade do útero, que se desprende uma vez que não ocorreu a fertilização do óvulo. Consideramos uma menstruação normal com os seguintes parâmetros: duração entre dois a sete dias, intervalo a cada 21 a 35 dias (nas adolescentes até 45 dias), um volume aproximado de até 80 ml por ciclo, não mais que um absorvente grande por hora ou tampão a cada duas horas.

Podem ocorrer falhas consideradas normais de até 90 dias depois dos ciclos regulares, sem que haja gestação. Qualquer alteração para mais ou para menos na quantidade e/ou intervalo deve ser investigada quando persistir por mais de dois ciclos consecutivos.

Sua menstruação pode ser irregular se:

  • O tempo entre cada período começa a mudar, seja ele mais ou menos espaçado
  • Você está perdendo mais ou menos sangue durante um período do que o habitual
  • O número de dias da sua menstruação varia.

Tipos

  • Oligomenorreia: menstruações pouco frequentes e/ou escassas. O tempo decorrido entre os períodos é tipicamente 35 dias ou mais. Ocorre muito em atletas
  • Metrorragia: sangramentos acíclicos fora do período menstrual com aumento do fluxo
  • Menorragia: aumento da quantidade do fluxo menstrual com intervalos regulares
  • Hipermenorragia: aumento da quantidade e da duração
  • Amenorreia: ausência de menstruação durante três a seis meses ou mais.

Causas

Se não há suspeita de gravidez, outras causas podem estar envolvidas na menstruação irregular:

  • Perda ou ganho de peso excessivo
  • Alterações hormonais
  • Transtornos alimentares, como anorexia ou bulimia
  • Atividade física intensa
  • Estresse emocional
  • Distúrbios hormonais, como tireoide hiperativa ou hipertireoidismo
  • Uso de drogas ilegais
  • Hímen imperfurado
  • Síndrome dos ovários policísticos
  • Cicatrizes graves (aderências) do revestimento do útero, uma condição conhecida como síndrome de Asherman
  • Amamentação
  • Uso de dispositivo intrauterino (DIU)
  • Trocar de pílula anticoncepcional ou o uso de certos medicamentos
  • Espessamento do endométrio
  • Pólipos no colo ou endométrio
  • Miomas uterinos
  • Tumores funcionais dos ovários
  • Neoplasias malignas (do colo, endométrio ou dos ovários)
  • Endometriose
  • Processos inflamatórios ( salpingites, cervicites).

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta médica se você percebeu mudanças no volume ou duração da menstruação e dos ciclos. Especialmente nas seguintes situações:

  • Você sente falta de três ou mais períodos em um ano
  • Sua menstruação acontece em intervalos menores do que a cada 21 dias
  • Os intervalos entre períodos duram mais do que 35 dias
  • Você está sangrando mais fortemente do que o normal durante o período
  • Você menstrua por mais de sete dias
  • Você tem mais dor do que o habitual durante um período.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar as causas de menstruação irregular são:

  • Clínico geral ou de preferência um ginecologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram. Mesmo que eles aparentemente não tenha relação com a menstruação irregular, anote os sintomas que apareceram recentemente
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando foi sua última menstruação?
  • Qual o intervalo entre uma menstruação e outra?
  • Quantos dias dura, em média, sua menstruação?
  • Qual a aparência da sua menstruação? Há coágulos? Qual a cor e a consistência?
  • Você toma anticoncepcionais ou suplementos com estrogênio?
  • Você usa medicamentos anticoagulantes
  • Você passou por uma cirurgia ou trauma na vagina ou útero recentemente?
  • Você teve alguma infecção vaginal ou uterina recentemente?.

O que fazer nesse meio tempo

Você pode fazer um registro de suas menstruações para dar informações mais concretas na hora da consulta. Anote:

  • A duração do período
  • Quantos dias dura o intervalo entre as menstruações, e se esse período varia
  • Qual a intensidade do fluxo
  • Qual a aparência da menstruação, como consistência do sangue e cor
  • Qualquer outro sintoma apresentado.

Diagnóstico de Menstruação irregular

O médico ou médica fará uma série de perguntas sobre a aparência da sua menstruação e como estão os períodos. Além disso, ele ou ela pode pedir alguns exames:

  • Citologia oncótia (Papanicolau)
  • Colposcopia com biópsia se necessário
  • Ultrassonografia pélvica
  • Biópsia de endométrio se necessário
  • Exames de urina
  • Exames de sangue, como hemograma completo, coagulograma e dosagens hormonais.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Menstruação irregular

O tratamento da menstruação irregular irá depender do que está causando o sintoma. Normalmente, nenhum tratamento é necessário para menstruação irregular causada pela puberdade e menopausa, a menos que os sintomas são excessivos ou incômodos. Tratamentos para menstruação irregular devido a outras causas podem incluir:

  • Corrigir ou tratar a doença subjacente
  • Alterar o tipo de anticoncepcional
  • Mudanças de estilo de vida, incluindo a perda de peso, tratamento de possíveis distúrbios alimentares e saídas para reduzir o estresse
  • Terapia hormonal
  • Cirurgia.

Fontes e referências

  • Revisado por: Dra. Sueli Raposo, ginecologista do laboratório Atalaia.
  • Fabio Laginha, ginecologista e mastologista, coordenador da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho, de São Paulo.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não

Mais sobre

carregando...