Síndrome do ovário policístico

Visão Geral

O que é Síndrome do ovário policístico?

Síndrome dos ovários policísticos é um distúrbio hormonal comum nas mulheres em idade reprodutiva. Também conhecida como síndrome de Stein-Leventhal, a doença é definida por um aumento de tamanho dos ovários, que criam várias bolsas cheias de líquido (cistos).

É comum a mulher apresentar elevados níveis de hormônios masculinos, ao ponto de, em certos casos, apresentar características masculinas, como excesso de pelos. Em adolescentes, a menstruação pouco frequente ou ausente pode ser sinal da doença.

A causa exata da síndrome dos ovários policísticos é desconhecida. O diagnóstico e o tratamento precoces podem reduzir o risco de complicações de longo prazo, tais como diabetes do tipo 2 e as doenças cardíacas.

Fatores de risco

A medicina ainda não descobriu o que causa a síndrome dos ovários policísticos. No entanto, alguns fatores são frequentemente associados com a doença:

  • Excesso de insulina
  • Resistência insulínica
  • Histórico familiar
  • Baixo peso ao nascer
  • Pubarca precoce (aparecimento dos pelos pubianos no início da puberdade).

Sintomas

Sintomas de Síndrome do ovário policístico

Os primeiros sintomas da síndrome dos ovários policísticos geralmente acontecem logo após a primeira menstruação. Em alguns casos, a doença se desenvolve mais tarde, durante os anos reprodutivos, provavelmente em resposta a algum gatilho hormonal, como o ganho de peso.

Os sintomas variam de pessoa para pessoa, assim como a gravidade. Para ser diagnosticado com a doença, é preciso ter pelo menos dois dos seguintes sinais:

  • Menstruação anormal, por exemplo, com intervalos menstruais de 35 dias, menos de oito ciclos menstruais por ano, amenorreia por quatro meses ou mais e períodos de menstruação intensa e prolongada
  • Níveis elevados de hormônios masculinos (andrógenos), que podem resultar em características físicas como excesso de pelos faciais e no corpo, acne adulta ou adolescente severa, calvície de padrão masculino
  • Pequenos cistos nos ovários identificados em ultrassonografia.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Vá ao médico se você tem irregularidades menstruais - como períodos frequentes, períodos prolongados ou ausência de períodos menstruais - especialmente se você tem excesso de pelos no rosto e corpo ou acne.

O diagnóstico precoce e o tratamento da síndrome do ovário policístico pode ajudar a reduzir o risco de complicações. As especialidades médicas que podem diagnosticar a síndrome dos ovários policísticos são:

  • Ginecologia
  • Obstetrícia
  • Clínico geral
  • Endocrinologia

Na consulta médica

Muito provavelmente você conversará sobre seus sintomas com um ginecologista. No entanto, poderá ser encaminhado também para um especialista em distúrbios hormonais (endocrinologista).

Você já pode chegar preparado para conversar com o médico, levando algumas informações que são muito relevantes para o diagnóstico. Isso ajuda a otimizar a consulta, sobrando tempo para você fazer outras perguntas:

  • Anote quaisquer sintomas que você está sentindo, mesmo que eles não pareçam relacionados
  • Faça uma lista de todos os medicamentos, vitaminas e outros suplementos que você toma
  • Leve um caderno ou bloco de notas com você. Use-o para anotar informações importantes durante a sua visita.

Para fazer o diagnóstico de síndrome do ovário policístico, o profissional provavelmente fará algumas dessas perguntas:

  • Quais sinais e sintomas você está enfrentando?
  • Há quanto tempo você sente isso? Com que frequência?
  • Quão grave são os seus sintomas?
  • Quando foi a última vez que você menstruou?
  • Você já ganhou peso desde que você começou a menstruar?
  • Alguma coisa melhora seus sintomas?
  • Alguma coisa piora os sintomas?
  • Você está tentando engravidar, ou você deseja engravidar?
  • Sua mãe ou irmã já foi diagnosticada com síndrome dos ovários policísticos?

Diagnóstico de Síndrome do ovário policístico

Não existem testes específicos para diagnosticar a síndrome dos ovários policísticos. O diagnóstico é feito por exclusão – ou seja, os médicos consideram todos os sinais que você está sofrendo e excluem outras possibilidades até chegar a uma conclusão.

Durante o processo, o médico poderá examinar alguns pontos:

  • Histórico médico, com informações sobre características da menstruação e sintomas recentes
  • Exame físico, incluindo informações como peso atual, altura e pressão arterial
  • Exame pélvico
  • Exames de sangue
  • Ultrassonografia pélvica.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Síndrome do ovário policístico

O tratamento para síndrome dos ovários policísticos geralmente se concentra na gestão dos sintomas e complicações, tais como infertilidade, acne ou obesidade.

O seu médico pode prescrever medicamentos para:

  • Regular seu ciclo menstrual, como pílulas anticoncepcionais
  • Reduzir os níveis de insulina e prevenir diabetes tipo 2, como a metformina
  • Ajudar na ovulação, como os indutores de ovulação (citrato de clomifeno, por exemplo)
  • Reduzir o crescimento excessivo de pelos, como inibidores de hormônios andrógenos.

Se os medicamentos não ajudá-la a ficar grávida, uma cirurgia ambulatorial chamado perfuração ovariana laparoscópica é uma opção para algumas mulheres com SOP. Seu médico pode ajudá-lo a determinar se você é uma candidata para este tipo de cirurgia.

Neste procedimento, um cirurgião faz uma pequena incisão no abdômen e insere um tubo ligado a uma pequena câmara (laparoscópio). A câmera fornece ao cirurgião imagens detalhadas de seus ovários e órgãos pélvicos vizinhos. Em seguida o cirurgião insere instrumentos cirúrgicos através de incisões pequenas e utiliza energia elétrica ou a laser para queimar buracos em folículos sobre a superfície dos ovários. O objetivo é o de induzir a ovulação.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

  • Mantenha o seu peso sob controle. A obesidade piora a resistência à insulina
  • Considere mudanças na dieta, para controlar os níveis de insulina no sangue
  • Faça atividades físicas.

Complicações possíveis

Ter síndrome dos ovários policísticos torne as seguintes complicações mais favoráveis, especialmente quando associadas com a obesidade:

  • Diabetes tipo 2
  • Pressão alta
  • Colesterol e triglicérides elevados
  • Níveis elevados de proteína c-reativa, um marcador de doença cardiovascular
  • Síndrome metabólica
  • Infertilidade
  • Esteatose hepática não alcoólica
  • Apneia do sono
  • Sangramento uterino anormal
  • Câncer de endométrio e de mamas, causado pela exposição a altos e contínuos níveis de estrógeno
  • Diabetes gestacional ou pré-eclâmpsia.

Prevenção

Prevenção

A síndrome dos ovários policísticos não pode ser evitada. Mas diagnóstico e tratamento precoces ajudam a evitar complicações, como infertilidade, síndrome metabólica, obesidade, diabetes e doenças cardíacas.

Fontes e referências

  • Revisado por: Jurandir Passos, ginecologista e obstetra do laboratório Exame, em Brasília - CRM 60633
  • Ministério da Saúde
  • Associação de Obstetricia e Ginecologia de São Paulo
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não