Trombocitopenia

Visão Geral

O que é Trombocitopenia?

Trombocitopenia é o nome dado a toda e qualquer condição de saúde relacionada a uma baixa quantidade de plaquetas no sangue – também chamadas de trombócitos. As plaquetas possuem papel fundamental para a coagulação sanguínea.

A trombocitopenia geralmente vem acompanhada de outros problemas de saúde mais graves, como leucemia e Aids. No entanto, a trombocitopenia também pode estar vinculada a um efeito colateral causado por medicamentos.

Causas

A baixa contagem de plaquetas no sangue pode levar ao surgimento de alguns sinais e sintomas específicos. Uma pessoa saudável costuma ter, em média, de 150 a 450 mil plaquetas por microlitro de sangue. Só que as plaquetas têm um tempo médio de vida bastante curto, de apenas 10 dias, de modo que o próprio organismo se encarrega de renovar a produção e o fornecimento dos trombócitos pela medula óssea. No entanto, alguns problemas podem causar uma interrupção deste processo. Veja:

  • Aumento do baço, causado por inúmeras razões possíveis, em que há uma quantidade muito grande plaquetas acumuladas dentro do órgão – e não em circulação pela corrente sanguínea
  • Diminuição da produção de plaquetas, provocada por uma condição de saúde que afeta a medula óssea, como leucemia e alguns tipos de anemia. A infecção por HIV também pode reduzir a capacidade de a medula produzir plaquetas, além de alguns produtos químicos, medicamentos e o abuso de bebidas alcoólicas.

Além disso, muitas causas podem levar o organismo de uma pessoa a utilizar ou destruir as plaquetas mais rapidamente do que elas são produzidas, como:

  • Gravidez
  • Púrpura trombocitopênica idiopática, um tipo de doença autoimune que ataca as plaquetas por engano, confundindo-as com agentes invasores (como se fossem vírus)
  • Púrpura trombocitopênica trombótica, em que o organismo produz uma série de pequenos coágulos de sangue por todo o corpo sem que haja a necessidade, reduzindo a quantidade de plaquetas na corrente sanguínea
  • Outras doenças autoimunes, como lúpus e artrite reumatoide
  • Infecções bacterianas no sangue
  • Síndrome hemolítico-urêmica, uma doença rara que destrói as plaquetas do sangue e reduz o número de hemácias, levando ao comprometimento dos rins
  • Uso de determinados medicamentos.

Sintomas

Sintomas de Trombocitopenia

Entre os principais sinais e sintomas causados por trombocitopenia estão:

  • Contusões excessivas e recorrentes
  • Sangramento superficial na pele que aparece como uma erupção de pequenas manchas avermelhadas, geralmente nas pernas
  • Sangramento prolongado de cortes ou lesões causadas à pele
  • Sangramento espontâneo das gengivas ou do nariz
  • Presença de sangue na urina ou nas fezes
  • Fluxo menstrual constante e anormal
  • Sangramento abundante durante uma cirurgia.

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Trombocitopenia

Testes e procedimentos utilizados para diagnosticar trombocitopenia incluem:

  • Exame de sangue, em que é feita a contagem completa de plaquetas presentes no sangue. Se houver um número abaixo de 150 mil plaquetas, o paciente é diagnosticado com trombocitopenia
  • Exame físico, realizado no próprio consultório médico, em que o médico procura por sinais de sangramento no corpo, como hematomas, além de uma análise do abdômen, para conferir o tamanho do baço.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar uma trombocitopenia estão:

  • Clínico geral
  • Hematologista
  • Angiologista
  • Infectologista
  • Cardiologista
  • Dermatologista
  • Imunologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quais são seus sintomas?
  • Quando seus sintomas surgiram?
  • Qual a frequência de seus sintomas?
  • Você teve algum sangramento?
  • Você fez exames de sangue recentemente? E qual o resultado?
  • Você foi diagnosticado recentemente com alguma condição de saúde? Qual?
  • Você faz uso de algum tipo de medicamento? Qual?.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Trombocitopenia

Muitos casos de trombocitopenia podem não necessitar de tratamento, pois em casos mais leves a condição pode se resolver por conta própria. Por exemplo, a trombocitopenia de mulheres grávidas tende a melhorar espontaneamente logo após o parto.

No entanto, em casos graves o tratamento pode se mostrar necessário. Ele pode incluir:

  • Tratamento da causa subjacente da trombocitopenia, como as terapias específicas para púrpura trombocitopênica idiopática
  • Transfusões de sangue.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Quanto mais baixa estiver a contagem de plaquetas no sangue, maiores são os riscos de complicações decorrentes de trombocitopenia. A hemorragia interna pode ocorrer principalmente quando a contagem de plaquetas cai para baixo de 10 mil por microlitro. Embora seja raro, a trombocitopenia pode causar hemorragia no cérebro ou no intestino, podendo ser fatal nesses casos.

Convivendo/ Prognóstico

Se você foi diagnosticado com trombocitopenia, algumas dicas podem ajudá-lo a lidar e a conviver melhor com a doença. Veja alguns exemplos:

  • Evite atividades que possam lhe causar ferimentos. Se você praticar algum esporte, cuide para que não lhe faltem os equipamentos de segurança necessários
  • Limite ou corte totalmente o consumo de bebidas alcoólicas. O álcool diminui a produção de plaquetas no corpo
  • Faça uso de medicamentos de venda livre, mas antes converse com um médico sobre a melhor opção para o seu caso. Alguns remédios podem comprometer a produção de plaquetas, como aspirina e ibuprofeno.

Prevenção

Prevenção

Ingira bebidas alcoólicas com moderação, independentemente dos motivos que possam levar a um quadro de trombocitopenia. Para além disso, a prevenção desta condição depende exclusivamente da causa subjacente a ela.

Fontes e referências

  • -Ministério da Saúde;Mayo Clinic;National Heart, Lung and Blood Institute.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não