Vacina Haemophilus Influenzae do tipo b

A vacina evita meningites e deve ser administrada em crianças

O que é a vacina haemophilus influenzae do tipo b

A vacina protege dos efeitos adversos da bactéria Haemophilus influenzae tipo b, que incluem diversas doenças, como pneumonia e meningite. Aproximadamente dois terços dos casos ocorrem antes dos 15 meses de idade, por isso as crianças com mais de 6 semanas de idade são o foco da vacinação.

PUBLICIDADE

Variações

Como apenas um fragmento da bactéria é utilizado na vacina, ela precisa de uma proteína ou outro composto químico que a carregue. Existem três formas de fazer essa mistura, que se caracterizam nas três variações dessa vacina: PRP-T, HbOC e PRP-OM.

Doenças que a vacina haemophilus influenzae do tipo b previne

A bactéria Haemophilus influenzae tipo b é causadora de quadros como pneumonia, inflamação na epiglote, otites, infecções na corrente sanguínea e a meningite.


A meningite consiste na inflamação das meninges, membranas que envolvem nosso cérebro.

A pneumonia é uma infecção que se instala nos pulmões. Pode acometer a região dos alvéolos pulmonares, onde desembocam as ramificações terminais dos brônquios e, às vezes, o espaço entre um alvéolo e outro. É umas infecções pulmonares mais comuns em bebês e pode até levar à internação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

A otite média aguda é uma infecção de ouvido na parte interna dessa estrutura, que causa entre os sintomas muita dor. Elas são mais comuns em crianças e bebês, pois uma estrutura chamada trompa de Eustáquio se congestiona mais facilmente neles. Ao menos 30% das otites são causadas por essa bactéria.

Indicações

A vacina é indicada para todos os bebês acima de seis semanas de idade. Após os cinco anos, a vacina é recomendada para os grupos de alto risco, imunodeprimidos por transplante de medula óssea, infecção por HIV, deficiência de imunoglobulinas ou complemento, asplenia anatômica ou funcional.

Em populações indígenas o esquema igual ao do calendário de rotina, mas a vacina deve ser estendida a todos os menores de cinco anos. Crianças com 12 meses de vida ou mais e menores de cinco anos nunca vacinadas ou vacinadas com esquema incompleto no primeiro ano de vida (menos de três doses) recebem dose única.

Grávida pode tomar essa vacina?

Para as grávidas, a contraindicação só perde lugar caso ela esteja sob risco de exposição a alguma doença.

Doses necessárias

Recomenda-se a administração de três doses aplicadas no primeiro ano de vida, a partir dos dois meses de idade, com intervalos de 60 dias entre as mesmas. Crianças que não tenham completado o esquema no primeiro ano de vida, inclusive as que tenham recebido apenas uma dose, deverão receber dose única durante o segundo ano de vida.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Administração da vacina haemophilus influenzae do tipo b

A administração é feita via intramuscular.

Contraindicações

Qualquer hipersensibilidade aos componentes de uma vacina a torna contraindicada, além da reação anafilática após tomar uma das doses.

Quando a vacina for com bactéria atenuada ou vírus vivo se tornam contraindicações as seguintes condições: imunodeficiência congênita ou adquirida, uma neoplasia maligna e tratamento com corticoides a mais de 2 mg por quilo ao dia para crianças e 20 mg por quilo ao dia para adultos.

Efeitos adversos possíveis

Os eventos adversos locais como dor, eritema e enduração; e gerais e como febre, irritabilidade e sonolência; são de frequência e intensidade baixas, ocorrendo em menos de 10% dos vacinados, limitando-se as primeiras 24 horas após a aplicação.

Onde encontrar a vacina haemophilus influenzae do tipo b

Essa vacina está disponível no SUS e também em clínicas privadas. Alguns convênios médicos cobrem esta vacina no sistema particular de saúde. Consulte sua operadora para ver se seu plano oferece essa cobertura.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Perguntas frequentes

Existem exames que podem identificar estou imunizado?
Vacinas de patógenos vivos, que podem causar a doença, conseguem sim ser identificadas por meio de exames de sangue - mas isso não tem relevância no ponto de vista médico. Isso porque a única forma de comprovar que uma pessoa está vacinada ou não é pela apresentação do registro na carteirinha. Inclusive, o Ministério da Saúde só considera vacina válida aquela em que o registro foi credenciado corretamente por uma corporação autorizada.

Posso atualizar minha carteirinha de vacinação em qualquer idade?
Não só pode, como deve. Embora o ideal seja seguir o calendário de vacinação e se imunizar nas idades recomendadas, é importante tomar as vacinas que estão atrasadas.

Se eu perder minha carteirinha terei que vacinar tudo novamente?
Sim, pois a vacina válida é somente aquela vacina que foi registrada. Se você toma suas vacinas em uma clínica privada, provavelmente o local terá em registro um histórico das suas vacinas, não sendo necessário tomar novamente. Entretanto, a rede pública ainda não conseguiu informatizar esses dados, por isso uma pessoa que se vacina na rede pública e perde sua carteirinha precisará tomar todas as vacinas recomendadas para adultos novamente.

Fontes

Ministério da Saúde
Clínico geral Eduardo Finger (CRM: SP 72.161), coordenador do departamento de pesquisa e desenvolvimento do SalomãoZoppi Diagnósticos

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.