PUBLICIDADE

Henrique Fogaça explica por que você deve começar a cozinhar

Além disso, o chef dá dicas de como dar os primeiros passos

Cozinhar não precisa ser um obstáculo na sua vida - muito pelo contrário, pode se tornar um hábito prazeroso e saudável. Se a sua relação com a cozinha não é das melhores e você acha que cozinhar não é para você, o chef de cozinha e jurado do Reality MasterChef Brasil Henrique Fogaça vai te mostrar como e por que você deve começar a cozinhar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fogaça conta que começou a preparar suas refeições porque estava cansado de comer congelados. "Tinha acabado de chegar em São Paulo, fazia faculdade e trabalhava no banco, comia congelados porque não sabia cozinhar. Chegou um momento que comecei a ligar para a minha avó e pedir para que ela me ensinasse a fazer algumas coisas", conta o chef ao Minha Vida. Nas palavras dele, comida é uma necessidade mas também é prazer.

Cozinhar é a forma mais simples de cultivar saúde

Para o chef, estabelecer uma boa relação com o alimento, criando consciência do que comemos, é muito importante. "Hoje em dia todo mundo se preocupa mais com a qualidade do alimento e sua procedência. É importante sabermos o que estamos comendo. Nós somos o que comemos e essa preocupação é fundamental", afirma.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A nutricionista Silvia Micelli ressalta que o hábito de preparar a própria comida é a forma mais simples de cultivar saúde: "As pessoas que preparam suas refeições incluem na sua rotina a compra dos ingredientes necessários para cozinhar, que na maioria das vezes são frescos e in natura. Esses alimentos são mais nutritivos pois as vitaminas e nutrientes são preservados, e isso proporciona inúmeros benefícios à saúde", afirma.

Comprar mais alimentos in natura ajuda também a reduzir o consumo de processados e ultraprocessados. De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira publicado pelo Ministério da Saúde, os processados são alimentos que sofreram algumas intervenções - como adição de sal ou açúcar, cozimento ou fermentação. Entram nesse grupo frutas em calda, legumes em conserva, carnes secas, queijos e pães. Já os ultraprocessados são produtos que imitam a comida. Sua fabricação envolve diversas etapas de processamento, além de serem produzidos com ingredientes exclusivamente industriais. Refrigerantes, sucos de lata e caixa, bolachas recheadas, salgadinhos e macarrão instantâneo são alguns dos produtos ultraprocessados comumente consumidos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Um estudo realizado entre 2009 e 2017, pelo Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, indica que alimentos ultraprocessados aumentam as chances da formação de tumores, além do aumento de peso e problemas cardiorrespiratórios. Além disso, são os alimentos frescos que contém a maior concentração de nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso organismo - é essencial incluí-los cada vez mais em nossa rotina, e cozinhar é o primeiro passo.

Benefícios que vão além da saúde

Para a nutricionista Clarissa Fujiwara, a tomada de consciência do cuidado com a alimentação e aquilo que irá nutrir o organismo permite a construção de um relacionamento positivo com a comida, transformando o ato de cozinhar em algo divertido que pode - e deve - ser compartilhado com as pessoas do seu convívio. "Cozinhar favorece a socialização. As refeições em companhia de família ou amigos abrem espaço para a transmissão de valores e permite o estreitamento de laços", afirma Clarissa.

Já no aspecto econômico, cozinhar a própria comida pode reduzir os gastos no fim do mês. "Considerando a alta dos preços das refeições em determinados restaurantes, que podem pesar o orçamento no final do mês para algumas famílias, cozinhar é uma ótima opção para favorecer o controle das despesas com alimentação fora de casa", alerta a nutricionista.

Como preparar minhas refeições?

Arriscar. Essa é a principal dica de Henrique Fogaça: "No começo você vai errar, mas vai aprender com esses mesmos erros. Não tem que ter medo. Misture os sabores e pense no prato", comenta o chef.

"A minha comida é uma comida simples, mas é comida de verdade. E tudo vai de como você vê as coisas, porque tudo pode ser feito de forma gostosa. Além de termos uma infinidade de opções aqui no Brasil", ressalta Fogaça. É possível, sim, comer bem utilizando ingredientes simples e acessíveis.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Segundo a nutricionista Clarissa Fujiwara, a organização também é importante para quem quer se arriscar na cozinha. "Recomendo montar uma lista de compras e ler com atenção os rótulos, para garantir que esteja comprando produtos saudáveis. Em casa, a ideia de organização deve ser mantida na geladeira e na despensa. Dessa forma você também evita deixar alimentos não tão saudáveis, como doces, em fácil alcance", ressalta.

E se você puder tirar um dia para preparar as refeições da semana, essa é uma ótima maneira de se organizar. Elas podem ser congeladas já nas porções determinadas de cada refeição. Isso facilita a logística em levar as refeições para os dias seguintes e evita o desperdício.

Se cozinhar para a semana inteira for um passo muito grande para você, experimente algo simples para o almoço no final de semana. Pense em ingredientes que você gosta e quais os jeitos mais práticos de prepará-los. Estreitar os laços com a comida é o primeiro passo para ter uma relação melhor com a alimentação.

Para te ajudar em suas primeiras aventuras na cozinha, separamos uma lista de receitas fáceis que podem ser feitas em poucos minutos. "Tudo tem um começo e o que você precisa é arriscar, testar e começar a cozinhar", reforça Henrique Fogaça.