Estudo descobre substâncias que ajudam a evitar forma grave de COVID-19

Pesquisadores revelaram que a suplementação de cálcio e albumina podem evitar forma mais grave do novo coronavírus

Um novo estudo feito por pesquisadores da Mayo Clinic, nos Estados Unidos, revelou que o gerenciamento dos níveis de cálcio no sangue e da proteína albumina no início da infecção com o novo coronavírus pode impedir que os pacientes progridam para a forma mais grave da doença.

Essa administração de cálcio e albumina no início da COVID-19 preveniu lesões induzidas por ácidos graxos não saturados. Esses ácidos são produzidos a partir do processo de decomposição da gordura e, nos casos dos pacientes contaminados, podem causar danos aos órgãos vitais e até levar à morte.

"A suplementação de cálcio e albumina séricos para manter os níveis normais, iniciando cedo e continuando durante uma infecção por COVID-19, pode ajudar a ligar e neutralizar os ácidos graxos insaturados e evitar a falência de órgãos, dando ao paciente tempo para combater e eliminar a infecção", explica o pesquisador principal Vijay Singh, gastroenterologista da Mayo Clinic no Arizona.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

E completa: "O carbonato de cálcio, que pode ajudar a manter níveis normais de cálcio sérico, está prontamente disponível sem receita, enquanto a albumina é comumente usada por via intravenosa em hospitais e custa aproximadamente o mesmo que antibióticos comuns".

No entanto, ainda que esse gerenciamento de cálcio e albumina tenha se mostrado eficaz como prevenção à forma mais grave da COVID-19, o médico alerta que a suplementação posterior não obteve os mesmos resultados.

Apesar do avanço de pesquisas sobre a prevenção e a cura da COVID-19, é importante lembrar que ainda não há respostas definitivas, e que não deve ser feita nenhuma suplementação sem acompanhamento médico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Alimentos que aumentam a imunidade

Quando nossa imunidade está prejudicada, ficamos mais suscetíveis a infecções como o coronavírus. Portanto, confira uma lista dos quatro principais alimentos que ajudam na imunidade para inserir na sua dieta como prevenção à COVID-19:

1. Frutas cítricas - Frutas como laranja, acerola, kiwi, tomate, além de brócolis, couve e pimentão verde e vermelho são ricos em vitamina C, antioxidante que aumenta a resistência do organismo.

2. Vegetais verdes escuros - Alimentos como brócolis, couve, espinafre são ricos em ácido fólico. O nutriente auxilia na formação de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3. Alimentos ricos em zinco - Carne, cereais integrais, sementes e leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico), são ricos em zinco, nutriente que combate doenças do sistema imunológico.

4. Oleaginosas - Além de zinco, as nozes, castanhas, amêndoas e óleos vegetais (de girassol, gérmen de trigo, milho e canola) são ricos em vitamina E.Ela é benéfica, principalmente para os idosos, agindo no combate à diminuição da atividade imunológica por conta da idade.

Saiba mais sobre coronavírus

Coronavírus: o que é, sintomas, tratamento e prevenção

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Vitamina C para coronavírus: entenda qual o impacto na imunidade

Exercícios ajudam a aumentar imunidade natural contra vírus