PUBLICIDADE

Depender de algo ou de alguém causa nervosismo e angústia

Conheça os tipos de dependência que prejudicam o convívio social

Ao ouvir a palavra "dependência", geralmente a associamos a dependência química (álcool, droga ou medicamentos), no entanto, existem outros tipos de dependência que também podem ser prejudiciais, mas que não são conhecidos. São eles:

Dependência emocional

É caracterizada pela dependência à figura de outra pessoa, que pode ser marido, mulher, pai, mãe, filho ou amigos. Nesse caso, a pessoa não se sente segura para realizar tarefas ou até sair de casa se não estiver acompanhada pela pessoa que é objeto de sua dependência, ou seja, se a criança for dependente da mãe só se sentirá bem e confortável na companhia dela.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando o alvo de dependência é o marido ou a esposa, a pessoa tende a viver em função do relacionamento e dos atos do seu objeto de amor, provocando atritos no relacionamento.

A pessoa emocionalmente dependente de outra pode experimentar sentimentos de medo, solidão, ansiedade, rejeição, insegurança, falta de confiança e angústia. Tende a agir de forma controladora para que não "perca ninguém a sua volta".

Dependência sexual

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A pessoa acometida pela dependência sexual geralmente sente dificuldade em expor a sua atividade e frequência sexual por culpa, vergonha, medo ou arrependimento.

A pessoa sexualmente dependente não é somente aquela que pratica sexo várias vezes seguidas, mas também aquela que procura, constantemente, novas relações com diferentes parceiros, que o pensamento obsessivo em sexo atrapalha a sua rotina, utiliza o sexo como forma de extravasar as suas emoções (tanto positivas quanto negativas), não sente prazer no ato sexual e busca uma relação em seguida da outra para atingir o prazer, assume comportamento de risco em nome do prazer e precisa manter cada vez mais relações para que sinta a mesma intensidade de prazer.

"A pessoa emocionalmente dependente de outra pode experimentar sentimentos de medo, solidão, ansiedade".

Dependência por compras

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Essa pode ser considerada uma das formas mais complexas de ser caracterizada como dependência, pois muitas pessoas não reconhecem o seu comportamento como compulsivo ou dependente e os seus sintomas são socialmente aceitos.

O gosto por fazer compras torna-se compulsão quando as saídas para fazer compras não são mais planejadas, a pessoa se sente angustiada ao sair do shopping de mãos vazias, não avalia a real necessidade do que vai comprar e também não calcula se o preço é compatível com a sua situação econômica.

Nesse tipo de compulsão, um ciclo perigoso e prejudicial pode ser iniciado: com o excesso de compras a pessoa vai contraindo dívidas que não podem ser pagas por falta de dinheiro, ao deparar-se com essa dificuldade a pessoa se sente angustiada e vai às compras para aliviar a angústia, aumentando ainda mais a sua dívida, o que no próximo mês acarretará em maior angustia e novas compras.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Dependência alimentar

Caracteriza-se por um forte e irresistível desejo em consumir especificamente um determinado alimento. A pessoa faz uso de um determinado alimento como, por exemplo, chocolate, para aliviar tensão, aplacar frustração ou festejar uma conquista.

Existem pessoas que ao parar de fumar substituem o cigarro por bala; não conseguem sair de casa sem bala nos bolsos e faz uso delas para dar vazão às diferentes emoções vividas no decorrer do dia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Há também as pessoas que não participam de um evento no qual ela poderá ser destaque, como reunião, palestra ou festa se não estiver mascando chiclete.

Nesses exemplos, a pessoa usa um alimento específico (bala o chiclete) para dar vazão as suas emoções e para sentir maior segurança.

"A pessoa sexualmente dependente não é somente aquela que pratica sexo várias vezes seguidas".

Dependência em atividade física

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Geralmente as pessoas iniciam a prática de atividade física em busca de saúde, bem-estar, qualidade de vida e uma nova silhueta, no entanto, a prática pode tornar-se exagerada e levar a dependência.

A dependência pode ser caracterizada quando a duração da atividade é prolongada, quando compromissos pessoais são cancelados por coincidirem com o horário de treino e quando a impossibilidade de ir a academia gera nervosismo e agressividade.

A pessoa viciada em exercícios físicos também pode apresentar lesões musculares e dores generalizadas no corpo, que são ignoradas para que não se perca um dia de treino.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Aliada a esse tipo de dependência podemos encontrar o radicalismo na dieta e o uso abusivo de medicamentos para melhorar o desempenho e diminuir o cansaço.

Dependência em jogos

Pode ser compreendida como o hábito exagerado de jogar, sem que as consequências sejam medidas. Existem pessoas que apostam tudo o que tem na esperança de ganhar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Aliás, as pessoas viciadas em jogos sempre acreditam que se darão melhor na próxima partida e apostam cada vez mais em busca da realização desse desejo. São geralmente pessoas que se sentem sozinhas e carentes.

Desde 1992 a dependência em jogos é considerada como transtorno psiquiátrico pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Dependência tecnológica

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Esse tipo de dependência tem sido amplamente discutido nos dias de hoje, pois há uma grande parcela de pessoas que acreditam não tratar-se de um distúrbio por ser impossível viver sem tecnologia no mundo atual.

Concordo que hoje precisamos da tecnologia para trabalhar, achar um novo caminho na rua e lidar com os eletrodomésticos em casa.

Mas a necessidade vira dependência quando a pessoa sente que está "fora do mundo" quando está sem celular e acesso a internet, quando troca programas "reais" por conversas virtuais, checa os e-mails várias vezes na mesma hora, troca noites de sono por noites jogando em rede, expõe todos os momentos e detalhes da sua vida nas redes sociais e sente-se excluída e diminuída socialmente quando não tem os novos aparelhos tecnológicos.

Caso você tenha se identificado com alguma situação acima, procure um profissional capacitado e responsável para lhe ajudar a superar qualquer tipo de dependência e viver com maior segurança e tranquilidade e menor ansiedade, angústia, irritabilidade e nervosismo.