PUBLICIDADE

Gisele Bündchen revela que já teve síndrome do pânico e pensou em suicídio

Em entrevista a uma revista americana, modelo ainda contou que maternidade foi como um choque

A vida dos famosos parece ser só alegria: dinheiro, seguidores, roupa famosa, viagens? No entanto, os problemas de ordem emocional atingem a todos. Gisele Bündchen está lançando um novo livro autobiográfico e desabafou sobre alguns problemas por que passou durante a vida. Dentre eles, ela revelou ter tido síndrome do pânico e questões com a maternidade.

Em entrevista à revista People, Gisele desabafou sobre a síndrome do pânico que a acometia no início dos anos 2000, época em que sua carreira decolava. "Eu estava numa ótima posição na minha carreira e sempre me achei muito positiva, então pensava 'Por que estou me sentindo assim? Me senti desamparada. Seu mundo parece menor e menor e você não consegue respirar. Eu realmente tive o desejo de só pular de um prédio e nunca mais ter que me preocupar com esses sentimentos", revelou. Nesta época, ela teve pensamentos suicidas.

Na entrevista, ela também falou sobre as dificuldades da maternidade. "Quando me tornei mãe, é como se eu tivesse me perdido. Era como se uma parte de mim estivesse morrido", disse ela, que completou "Tudo que eu sempre quis era ser mãe, mas quando você está passando por isso, é um choque".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Após a amamentação de seus dois filhos, a modelo sentiu que seus seios estavam com tamanhos diferentes. Por isso, recorreu à prótese de silicone. No entanto, se arrependeu logo em seguida. "Senti que estava vivendo em um corpo que não reconhecia", declarou.

O que é Síndrome do pânico?

A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente.

Ataques de pânico característicos da síndrome geralmente acontecem de repente e sem aviso prévio, em qualquer período do dia e também em qualquer situação, como enquanto a pessoa está dirigindo, fazendo compras no shopping, em meio a uma reunião de trabalho ou até mesmo dormindo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O pico das crises de pânico geralmente dura cerca de 10 a 20 minutos, mas pode variar dependendo da pessoa e da intensidade do ataque. Além disso, alguns sintomas podem continuar por uma hora ou mais. É bom ficar atento, pois muitas vezes um ataque de pânico pode ser confundido com um ataque cardíaco.

As crises de pânico geralmente manifestam os seguintes sintomas:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)