PUBLICIDADE

Pesquisa revela os melhores exercícios para pessoas com Down

Dicas de atividades físicas visam prevenir a obesidade de quem tem Síndrome de Down

É sabido que fazer exercícios físicos traz inúmeros benefícios à qualidade de vida - e com pessoas com Síndrome de Down não é nada diferente. Por isso, um estudo divulgado nos Estados Unidos voltou-se a estudar esse grupo e concluiu quais são os melhores exercícios para quem tem Down.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A pesquisa foi comandada por Kyle Yost, doutor em Medicina Osteopática. Ele aponta que pessoas com Down têm maiores riscos de se tornarem obesas, principalmente pela falta de exercícios durante a vida. Além disso, tendem a apresentar maior fraqueza muscular, baixa densidade óssea e problemas cardíacos.

Melhores exercícios físicos

O estudo concluiu que os exercícios mais eficazes a quem tem Down são os de fortalecimento muscular (como musculação), seguidos dos cardiovasculares (como corrida, caminhada e natação) e de equilíbrio (como yoga, pilatese dança).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Caso os exercícios sejam feitos em academias, recomenda-se o uso dos seguintes aparelhos:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

É importante que toda atividade seja feita com acompanhamento profissional, para que haja total segurança ao indivíduo.

Benefícios de exercícios para pessoas com Down

São diversas vantagens em se exercitar a quem apresenta a síndrome, sendo as principais:

Primeiros passos

Antes que uma pessoa com Down inicie exercícios, é importante que ela passe por uma avaliação com cardiologista para verificar a aptidão física e condições cardíacas.

Isso é essencial para que sejam verificados quais os melhores exercícios, bem como seus ritmos e intensidades a cada indivíduo. Para isso, é normal que o cardiologista peça por exames como eletrocardiograma (para detecção de problemas cardíacos), hemograma (presença de infecções no sangue) e teste ergométrico (verificar resistência física, arritmia e demais problemas cardiovasculares).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pontos de atenção

Pessoas com deficiências intelectuais, como a Síndrome de Down, costumam apresentar menores picos de consumo de oxigênio. Ainda, por terem tendência à obesidade, têm maiores chances de desenvolver diabetes tipo 2.

Atente-se também ao superaquecimento de pessoas com Down durante a prática de exercícios - pois algumas não relatam o mal-estar. Para isso, interrompa os movimentos caso elas apresentarem:

Vale lembrar que o período de descanso entre os treinos também é fundamental para que haja recuperação muscular e a saúde não seja prejudicada.