PUBLICIDADE

Uma única doação de sangue pode salvar até quatro vidas

A falta de estoque de sangue em um hospital pode levar ao cancelamento de cirurgias e colocar vidas em risco

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), são realizadas 92 milhões de doações de sangue por ano em todo o mundo. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, 1,9% dos brasileiros doa sangue regularmente. Embora esteja dentro do parâmetro definido pela OMS, esse número ainda precisa melhorar (e depende muito da sua parte).

Para garantir um melhor abastecimento dos estoques de sangue em todo o país, em 2016, foi definido um novo Regulamento Técnico de Procedimentos Hemoterápicos, com critérios atualizados para a doação de sangue no Brasil. A nova legislação estabelece diretrizes voltadas ao aumento da segurança para quem doa e recebe sangue no país e amplia a faixa etária para candidatos à doação.

Com as medidas, a previsão do Ministério da Saúde pretendia incentivar cerca de 14 milhões de brasileiros a serem doadores em potencial. A faixa etária passou a abranger jovens entre 16 e 17 anos (mediante autorização dos pais ou responsáveis) e idosos com até 69 anos - antes a faixa era de 18 a 65 anos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Homem doando sangue - Foto Getty Images
Homem doando sangue - Foto Getty Images

A biomédica Cinthya Duran explica que, com uma única doação, é possível salvar até quatro vidas, uma vez que o material é separado em diferentes hemocomponentes: concentrado de hemácias (glóbulos vermelhos); concentrado de plaquetas; plasma; e crioprecipitado - que podem ser utilizados em diversas situações clínicas.

"De qualquer modo, é necessária a conscientização de que a doação de sangue precisa ser feita não apenas em épocas de campanhas para o reabastecimento de baixo estoque, mas durante todo o ano. O sangue doado tem sempre utilidade e nunca sobra. Pelo contrário, faz falta", completa a especialista.

Não custa nada e vale muito

Para se entender o impacto das doações, o baixo estoque de sangue em um hospital pode levar ao cancelamento de cirurgias e outros procedimentos. Um exemplo é o paciente que faz quimioterapia e que, caso não receba o suporte de transfusão, poderá não resistir ao tratamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Além disso, pode ser um enorme prejuízo ao paciente o adiamento de cirurgias cardíacas, de transplantes de rim, de fígado, de medula óssea, entre outros procedimentos que necessitam de sangue e de plaquetas", acrescenta a biomédica Cinthya Duran. Isso sem contar os pacientes que são vítimas de acidentes e necessitam de reposição urgente de sangue.

É importante saber que uma pessoa adulta possui, em média, cinco litros de sangue em seu corpo e, em uma doação, são coletados no máximo 450 ml do líquido. A quantidade representa menos de 10% de todo o sangue presente no organismo.

Quem deseja doar sangue precisa passar por uma avaliação prévia em ambulatório que tem o objetivo de detectar alguns impedimentos para a doação, como doenças prévias e condições específicas, como baixo peso. Essa entrevista é particular e os dados são mantidos sob total sigilo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Bolsa de sangue - Foto Getty Images
Bolsa de sangue - Foto Getty Images

De acordo com a coordenadora do hemocentro da Unifesp, em São Paulo, Rudneia Alves, é importante desmistificar a crença de que a doação de sangue é útil para saber seu estado de saúde, por conta dos exames que são feitos. "O doador deve estar com um espírito totalmente altruísta", diz ela.

"Se a pessoa possui qualquer suspeita de ter algum problema de saúde, não deve tentar resolver isso doando sangue, pois, apesar de cômoda, essa atitude pode representar um risco a quem vai receber a transfusão. Por isso, recomendamos que ela consulte um médico e faça os exames necessários antes da doação", afirma.

Critérios para ser um doador

Existe uma série de requisitos básicos, além de uma lista de impedimentos temporários e definitivos, que definem se uma pessoa pode ser doadora. No entanto, esta lista não esgota os motivos que permitem ou não uma doação, de forma que as informações pessoais dadas durante a triagem clínica serão consideradas para definir se alguém está apto para doar sangue.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Confira a lista dos principais requisitos para doar sangue, de acordo com a Fundação Pró-Sangue:

Além disso, no caso de doadores recorrentes, é fundamental respeitar respeitar um intervalo entre as doações, sendo que homens podem doar a cada 60 dias (respeitando o limite de quatro doações ao ano) e mulheres a cada 90 dias (respeitando o limite de 3 doações ao ano).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Doação de sangue no Brasil

8 fatos que vão te convencer a doar sangue regularmente

Doação de sangue: conheça o passo a passo em vídeo

Doar sangue te deixa doente? 8 mitos e verdades sobre doação de sangue

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)