Ana perguntou:

O que fazer para evitar comer demais ao ficar preocupada ou deprimida?

  • Respondido em 27/03/2014
    NATALIA MARTIN Psicologia e Psicanálise - CRP 06/86079/SP
    Olá,

    Essa é uma pergunta muito frequente, mas infelizmente não há uma receita simples. Claro que a principal orientação é o auto-controle, porém, por ser um sintoma - comer demais - causado pela ansiedade, mais importante que ter uma orientação para ser seguida, seria entender sua causa, pois não é fácil lidar sozinho com a tal ansiedade; apenas com a psicoterapia seria possível entender o que realmente está por trás disso. Cada caso é um caso. Pensando na ansiedade, algumas atividades podem ajudar a diminuí-la, como por exemplo o Yoga ou atividades físicas de uma forma geral.
    Uma avaliação com um bom médico psiquiatra também seria uma forma de complementar o tratamento, pois o médico teria a possibilidade de passar uma medicação - se necessário - para auxiliar na ansiedade, diminuindo assim a necessidade de comer, entre outros sintomas. Lembrando que o remédio não resolveria o problema, mas auxiliaria num primeiro momento, juntamente com um processo psicoterapêutico com um bom profissional.

    PUBLICIDADE
  • Respondido em 27/03/2014
    Dr. Brunno Araújo Nóbrega Psiquiatria - CRM 118392/SP
    Olá,

    Compreender as motivações que levam você a alimentar-se em excesso durante momentos de preocupação ou depressão é fundamental. É comum que pessoas desloquem ansiedade e tristeza para a comida, com o intuito de "alívio para os problemas". Caso as preocupações e momentos depressivos interfiram no seu dia-a-dia, trazendo sofrimento a ti (independentemente de você comer em excesso ou não nesses momentos), sugiro avaliação inicial com um clínico geral, e pergunte ao mesmo o que ele pensa acerca de encaminhamento a um especialista em saúde mental (psiquiatra). Há condições psíquicas que têm, como características, o uso compulsivo da comida como "remédio". O apoio de outros profissionais (endocrinologista / nutricionista / psicólogo) dependerá de cada situação específica.


    PUBLICIDADE
  • Respondido em 15/02/2015
    Maris V Botari (Presencial e ONline) Psicologia - CRP 12167/SP
    Olá,

    Boa noite.

    A primeira providência é procurar um psicólogo que lhe inspire confiança, para ajudar a compreender este comportamento de alimentação compulsiva, que pode estar relacionado a diversos fatores, como ansiedade generalizada, depressão, medo, pânico, ansiedade, tristeza, ou pode simplesmente estar mascarando alguma carência afetiva, recente ou antiga.

  • Respondido em 29/04/2015
    Sandra Blefari Psicologia - CRP 65908/SP
    Olá,

    Primeiramente, procurar ajuda de um profissional, seja Psicólogo ou Médico. Nesses casos, a Psicoterapia é muito indicada, especificamente com um profissional que trabalhe com foco em distúrbios alimentares.

  • Respondido em 26/05/2015
    Marcelo Bernstein Psicanálise e Psicologia - CRP 05/48422/RJ
    Olá,

    Na verdade, a compulsão para excessos com comida estão diretamente ligados ao quadro de depressão e/ou ansiedade, porque funcionam como defesas psíquicas contra aquilo que está nos trazendo sofrimento ou desprazer, já que comida, na maioria das vezes, nos traz uma sensação de prazer e gratificação na hora que estamos comendo. Ou seja, recorremos à comida (como poderíamos recorrer a outros tipos de compulsão como álcool, drogas, sexo, compras etc) como um mecanismo de defesa e quando ele deixa de funcionar, ou seja, quando passa a sensação de prazer provocada pela comida, recorremos novamente a este mecanismo na tentativa de dar conta desse sofrimento psíquico... O mais indicado, neste caso, seria procurar uma terapia, no caso, a psicanálise para tentar entender o quadro mais completo e abrangente que está na origem desses sintomas (a depressão, ansiedade, a compulsão alimentar).
    Espero ter ajudado
    Abraços

    PUBLICIDADE
  • Respondido em 26/05/2015
    Laura Gomes Siqueira Psicanálise e Psicologia - CRP 06/074050/SP
    Olá,

    É muito comum as pessoas buscarem conforto no alimento quando algo as desagradam. Com isso, comem quantidades que não gostariam, optam por comidas que saem da dieta diária e logo depois se sentem culpados. Esse ciclo pode se repetir ao ponto que o sujeito acredita que não tem mais escolha. A alimentação causa uma sensação de satisfação imediata, o que faz que com o paciente acredite que assim ele está lidando melhor com a angustia daquilo que não deu certo. Só que na realidade a satisfação imediata passa, e ele continua a se sentir mal e com a culpa agravada por ter comido demais. Quando a pessoa opta por comer para tentar aplacar o sentimento ruim, ela acredita que por estar passando por um período difícil ela tem o direito de comer a mais. Todos os sintomas, embora seja parecidos de pessoa a pessoa, possuem nuances próprias. Portanto, somente o processo analítico poderá lhe ajudar a entender quais razões, ou quais equívocos, lhe levam a comer demais nesses momentos.
    Falando sobre isso em analise provavelmente você encontrará seu jeito próprio de lidar com essa compulsão.
    Comer demais em situações assim pode ser sim uma doença que tem tratamento. Procure um psicanalista, uma analise será um meio bastante eficaz de se lidar com isso.
    Espero poder ter ajudado. Att. Laura Gomes Siqueira

  • Respondido em 19/06/2015
    Martha Severo Psicologia - CRP 02/16436/PE
    Olá,

    Boa tarde
    A compulsão alimentar , geralmente esta ligada a questões emocionais. Sugiro buscar apoio psicológico , para uma avaliação. É necessário também que você identifique quais são os gatilhos , ou seja as situações que elevam o teu nível de ansiedade , gerando preocupação, te puxando para baixo ( deprimindo) e consequentemente te fazendo comer demais, e esse comer demais pode te trazer um alivio momentâneo, seguido de culpa , por ter comido muito . Busque apoio psicológico , a terapia vai te ajudar.