PUBLICIDADE

Dor no cotovelo: o que pode ser e como tratar

Visão Geral

O que é Dor no cotovelo?

A dor no cotovelo diz respeito a toda e qualquer dor ou desconforto sentido na região do cotovelo, tanto na parte externa quanto na parte interna. A dor do lado de fora do cotovelo, conhecida também como "cotovelo de tenista", geralmente está associada aos movimentos repetidos do esporte. O incômodo sentido na parte de dentro do cotovelo, popularmente chamado de "cotovelo de golfista", também pode estar associado aos mesmos fatores.

Causas

A dor no cotovelo pode ser causada por uma série de problemas. Entre as principais causas estão:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com Carina Cohen Grynbaum, médica ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein e do Instituto Cohen, a epicondilite pode ser uma inflamação, degeneração ou até uma lesão nos tendões do cotovelo.

A epicondilite lateral é a principal causadora do "cotovelo de tenista", dor na parte externa do cotovelo, e pode ser provocada principalmente pelos movimentos repetitivos no tênis, na musculação - quando se usa pesos com a palma da mão voltada para baixo - e em outras atividades, como até mesmo cozinhar.

A dor na parte interna do cotovelo, o "cotovelo de golfista", é causada pela epicondilite medial. "Ela se origina na repetição dos movimentos de flexão do punho e dos dedos. Além do golfe, o tênis, a musculação e até a digitação exagerada podem causar essa dor, que pode ser o resultado do excesso de esforço e carga ou até mesmo da prática incorreta dos movimentos", explica Carina.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A ortopedista explica também que as tendinites do cotovelo ocorrem por conta da sobrecarga, da má postura e dos movimentos repetitivos, e podem evoluir para uma inflamação aguda ou crônica. Já as compressões nervosas, ou neuropatias, também são causas frequentes de dor na região.

"A compressão do nervo ulnar, aquele que causa sensação de choque quando batemos a parte interna do cotovelo, é uma das neuropatias mais comuns. Quando ficamos muito tempo com o cotovelo dobrado, o nervo ulnar pode ser comprimido, causando dor no local e formigamento no 4º e 5º dedos da mão", detalha Carina.

Crianças pequenas geralmente desenvolvem a dor de cotovelo quando o braço passa muito tempo esticado por dar as mãos aos adultos, por exemplo. Os ossos são afastados momentaneamente e um ligamento desliza entre eles, ficando preso quando os ossos tentam voltar à posição inicial. Quando isso ocorre, a criança pode se recusar a usar o braço e chorar bastante ao tentar dobrar ou esticar o cotovelo. Essa condição é também conhecida como subluxação do cotovelo (deslocamento parcial).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Consulte o médico se:

De acordo com a médica ortopedista, é muito importante que o paciente procure um profissional caso a dor seja persistente para que seja realizado o diagnóstico correto e a indicação precisa de um tratamento. Especialistas que podem diagnosticar uma dor no cotovelo são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Dor no cotovelo

A dor no cotovelo pode ter diversas causas, de modo que o tratamento varia de acordo com o tipo de lesão e o diagnóstico estabelecido pelo médico. Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento.

Na maioria dos casos, tendinites e lesões parciais são tratadas de forma conservadora, segundo Carina Cohen Grynbaum. Geralmente, são indicados os seguintes cuidados:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Existe ainda, para alguns casos, a indicação de infiltrações locais e um pequeno número de pacientes pode demandar o procedimento cirúrgico", completa a médica ortopedista.

É importante seguir sempre à risca as orientações do seu médico e evitar a automedicação. Evite também interromper o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Referências

Carina Cohen Grynbaum, médica ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein e do Instituto Cohen. CRM 126.489.