Câncer de rim

Visão Geral

O que é Câncer de rim?

O câncer de rim representa 3% das doenças malignas que acometem adultos em todo o mundo. O tipo mais comum deste câncer é o carcinoma de células renais, que representa aproximadamente 90% dos casos e se origina nos rins, podendo se espalhar pelo corpo.

Geralmente, o carcinoma desenvolve-se como um tumor único dentro de um rim, mas pode acontecer também de surgirem dois ou até mais tumores dentro de um ou de ambos os órgãos simultaneamente.

O número de diagnóstico de câncer de rim está aumentando em todo o mundo. Uma possível razão para esse aumento vertiginoso pode ser o fato de que alguns exames de imagem específicos, como tomografia computadorizada, estão sendo feitos com mais frequência. Estes testes são os que melhor podem identificar um caso de câncer de rim e, muitas vezes, ocorre a descoberta acidental do tumor, principalmente durante exames de rotina.

Câncer é totalmente curável?

Sinônimos

Hipernefroma; adenocarcinoma renal

Causas

Não está claro quais são as causas de câncer de rim. Os médicos sabem que o tumor originado nos rins começa quando algumas células renais sofrem mutações em seu DNA, que passam a crescer e se multiplicar rápida e desenfreadamente. Com o tempo, essas células anormais se acumulam e formam uma massa tumoral que, se não for tratado desde cedo, pode se expandir para além do rim e causar muitas complicações.

Fatores de risco

Apesar de as causas para o câncer de rim ainda não serem claras, alguns fatores podem aumentar o risco deste tipo de câncer, como:

  • Idade avançada
  • Tabagismo
  • Obesidade
  • Hipertensão
  • Tratamento para insuficiência renal, como diálise
  • Histórico familiar
  • Doença de von Hippel-Lindau (condição hereditária que afeta os vasos sanguíneos do cérebro, olhos e outras partes do corpo)
  • Carcinoma papilar renal hereditário.

Sintomas

Sintomas de Câncer de rim

O câncer de rim raramente causa sinais ou sintomas em seus estágios iniciais. Nos estágios mais avançados, no entanto, alguns sintomas são muitos comuns, como:

  • Presença de sangue na urina, dando a ela uma coloração anormal e avermelhada
  • Dor nas costas persistente, concentrada principalmente logo abaixo das costelas
  • Dor abdominal
  • Varicocele
  • Perda de peso
  • Dor no flanco
  • Fadiga
  • Febre intermitente.

Diagnóstico e Exames

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar um câncer de rim são:

  • Clínico geral
  • Nefrologista
  • Oncologista
  • Hematologista
  • Angiologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas surgiram?
  • Qual a intensidade dos sintomas?
  • Você sente dor? Onde?
  • Você fuma?
  • Você sofre de hipertensão?
  • Você notou sangramento na urina recentemente?
  • Com que frequência esse sangramento ocorre?
  • Você tem histórico familiar de doenças que afetam o rim? Quais?
  • Você tem histórico familiar de câncer de rim?
  • Você foi diagnosticado com alguma condição de saúde? Qual?
  • Você faz uso de algum tipo de medicamento?
  • Você faz tratamento para algum problema no rim?.

Diagnóstico de Câncer de rim

Testes, exames e outros procedimentos utilizados para diagnosticar o câncer de rim incluem:

  • Exames de sangue
  • Exames de urina
  • Exames de imagem, como ultrassom, tomografia computadorizada e ressonância magnética
  • Biópsia, com a remoção de uma amostra de tecido do rim, que é enviada e testada em laboratório.

Quanto mais cedo o paciente realizar o diagnóstico, mas chances de cura ele tem. O diagnóstico precoce permite ao médico identificar o tumor quando ele está em seus estágios iniciais, localizado ainda dentro dos rins. Quando o câncer está concentrado em um lugar, é mais fácil de tratar do que quando ele se espalhou para outras partes do corpo.

O câncer de rim pode diagnóstico em 4 diferentes estadios, ou estágios, que variam conforme a extensão e malignidade do tumor. Veja:

Estadio I

Nesta fase, o tumor pode ter cerca de 7 cm de diâmetro e está confinado ao rim.

Estadio II

Na segunda fase, o câncer é maior, mas ainda está confinado ao rim.

Estadio III

Na fase III, o tumor aumenta de tamanho e se expande para além do rim e atinge o tecido que circunda o órgão, podendo se propagar até um nódulo linfático próximo.

Estadio IV

Nesta fase final do câncer de rim, o tumor se espalha para múltiplos nódulos linfáticos ou, ainda, para partes distantes do corpo, como o osso, fígado e pulmões – podendo causar metástase.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Câncer de rim

A cirurgia é o único tratamento definitivo para o câncer de rim. A nefrectomia radical, que é a retirada do rim, da glândula adrenal e de linfonodos regionais, é o tratamento tradicional e mais indicado para casos de tumores que se originam nos rins.

No entanto, graças à evolução da medicina e dos procedimentos de diagnóstico, a nefrectomia radical, em boa parte dos casos, é preterida pela nefrectomia parcial. Este novo tipo de tratamento consiste na retirada do tumor, mas sem a necessidade de retirar totalmente o parênquima renal. Em geral, os resultados da cirurgia parcial são semelhantes ao da radical.

Entre as opções menos invasivas, há a possibilidade de o paciente ser submetido a uma nefrectomia radical laparoscópica, que oferece os mesmos índices de cura que a cirurgia aberta. Para este tipo de intervenção, as chances de morte são bem menores e o tempo de internação diminui consideravelmente. É possível utilizar a cirurgia laparoscópica para a realização da nefrectomia parcial, porém em casos bastante selecionados, e, às vezes, com índices de possíveis complicações superiores aos da cirurgia aberta.

Casos avançados

Para os pacientes que apresentam o câncer de rim já em estado avançado, com presença de metástases, por exemplos, o tratamento é mais difícil, porém ainda possível. Para esses casos, o tratamento sistêmico com imunoterapia ou pelo uso de drogas inibidoras da angiogênese costuma ser o mais indicado. Esses medicamentos, associados ou não ao tratamento cirúrgico (dependendo muito do caso do paciente) podem levar ao controle e à regressão da doença.

Ao contrário de muitos outros tumores, o câncer de rim responde muito mal aos tratamentos oncológicos convencionais: quimioterapia e radioterapia.

Prevenção

Prevenção

Não fumar e manter um peso saudável, alimentando-se adequadamente, é um bom meio de prevenir não somente o câncer de rim, mas também outras doenças.

Convivendo (prognóstico)

Expectativas

Em alguns casos, principalmente quando ambos os rins estão comprometidos, o câncer pode espalhar rapidamente, atingindo outros órgãos, como o pulmão. Em cerca de um terço dos casos, o câncer já se espalhou pelo corpo e o paciente já desenvolveu metástases no momento do diagnóstico. Para estes, o tratamento é muito mais difícil e as chances de cura diminuem consideravelmente.

Em geral, a recuperação do paciente depende da extensão do câncer e do bom funcionamento do tratamento.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não

Mais sobre

carregando...
  • já ajudou pessoas