PRK: cirurgia refrativa ocular

Procedimento é indicado para miopia, hipermetropia e astigmatismo

Sinônimos: Cirurgia Refrativa, Cirurgia Ceratorrefrativa, Cirurgia por Excimer Laser.

PUBLICIDADE

O que é?

O PKR, ou cirurgia ceratorrefrativa, é um procedimento indicado para a correção da miopia, astigmatismo e hipermetropia. A sigla PRK vem do inglês, que significa Photorefractive Keratectomy. A cirurgia diminui a dependência de óculos ou lentes de contato, podendo inclusive dispensar o uso. Tanto a PRK quanto a cirurgia LASEK estão englobadas na mesma categoria: ablação de superfície avançada, na qual se retira o epitélio da córnea.

Qual médico realiza a cirurgia

Oftalmologista


Tipos

A cirurgia PRK pode ser normal ou personalizada. A PRK normal, ou terapêutica, é feita com base em um modelo único, que serve para a maioria das pessoas. Já a PRK personalizada requer um exame específico do olho do paciente, e a cirurgia PRK será de uma forma específica para aquele paciente, ou seja, o profissional irá trabalhar o laser de um jeito diferente, especialmente para aquele caso. As etapas de ambas as cirurgias, no entanto, são as mesmas.

Indicações

A cirurgia PRK pode ser feita por pessoas que possuem uma ametropia (miopia, astigmatismo e hipermetropia), individualmente ou combinadas. No entanto, a opção cirúrgica depende da avaliação feita pelo médico oftalmologista, pois alguns candidatos podem responder melhor à cirurgia LASIK ou LASEK. Pessoas com combinação de ametropias podem corrigir todas em um só procedimento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Pré-requisitos

Existem diferentes limites para cada ametropia. Os limites mínimos são ditados pela dependência dos óculos, ou seja qualquer pessoa que dependa do uso de óculos teria uma ametropia grande o suficiente para poder ser avaliado para a cirurgia. Os limites máximos, no entanto, são mais restritivos. As indicações ideais são para miopias menores que 8,00 graus, astigmatismo menores que 4,00 e hipermetropias menores que 4,00.

Exames necessários

Antes de fazer a cirurgia PRK, o oftalmologista deve fazer uma consulta oftalmológica completa. Todas as cirurgias da visão devem incluir em seu pré-operatório exames de topografia e paquimetria central, juntamente com a avaliação da retina, que inclui como medição da espessura da córnea, refração, mapeamento da córnea, pressão e dilatação da pupila. Esses são os exames mínimos que devem ser realizados, segundo consenso do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, do Centro Oftalmológico Especializado em Superfície Ocular e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Refrativa. Entretanto, existem outros exames que podem ser pedidos pelo médico, como a tomografia de córnea, que avalia tridimensionalmente a córnea e a aberrometria ocular - estudo das aberrações ópticas de olho inteiro e estudo das aberrações de ordens mais elevadas.

Cuidados antes do procedimento

No dia de sua cirurgia, o ideal é fazer uma refeição leve e tomar todos os medicamentos que eventualmente forem prescritos, como antibiótico profilático. Não use maquiagem dos olhos e evite quaisquer acessórios volumosos em seu cabelo, para não interferir no posicionamento de sua cabeça. Além disso, o tratamento prévio de inflamações e infecções da superfície ocular, como a blefarite, são fundamentais para o sucesso da cirurgia.

Como é realizada

Na cirurgia PRK é feita a raspagem da córnea - Foto: Getty Images
Na cirurgia PRK é feita a raspagem da córnea

Primeiro é feita uma raspagem da córnea, chamada de desepitelização corneana. Após a raspagem é aplicado um laser (excimer laser) para a alteração das curvaturas corneanas e correção do grau. Este laser, que proporciona um feixe pulsante de luz ultravioleta, é utilizado sobre a superfície da córnea, e não por baixo de uma camada da córnea, como na Lasik. A fixação do paciente na luz do laser durante a cirurgia é fundamental para correção mais perfeita.

Tipos de anestesia

Anestesia local por meio de colírios. Alguns cirurgiões podem aplicar uma leve sedação, mas tudo dependerá do paciente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tempo do procedimento

A cirurgia PRK leva cerca de 10 minutos para ser realizada nos dois olhos.

Tempo de internação

As cirurgias normalmente são feitas em ambiente ambulatorial (centros de laser). O tempo dispendido depende dos trâmites logísticos locais, mas normalmente o paciente fica no hospital cerca de uma hora.

Quem não pode fazer

As contraindicações para correção visual com PRK estão relacionadas ao paciente ter alguma doença na córnea, como ceratocone, na qual a cirurgia refrativa pode piorar a doença. Outras doenças oculares, como glaucoma e catarata, são contraindicações para o PRK, bem como pessoas que possuem graus mais elevados do que a indicação cirúrgica. Entre os pacientes que podem ser contraindicados para fazer a cirurgia ou ter o procedimento adiado estão:

- Pacientes com histórico de síndrome do olho seco;
- Pessoas que fazem tratamento com medicamentos que dificultem a cicatrização, como esteroides;
- Presença de cicatriz na córnea;
- Prescrição de óculos ou lentes de contato instável nos últimos dois anos;
- Gravidez ou lactação;
- Histórico de herpes ocular no último ano;

Como é a recuperação do paciente

A cirurgia PRK tem tipicamente uma recuperação mais lenta em relação ao Lasik. O paciente tem um pouco mais de desconforto no pós-operatório, uma vez que o epitélio é retirado. O paciente pode sentir dor, ter sensação de areia nos olhos, incômodo, lacrimejamento e fotofobia nos cinco dias seguintes à operação por PRK.

Você terá a recuperação de 90% da visão em duas semanas e 100% em três meses. A dependência dos óculos será diminuída, podendo chegar até a independência total. A visão pode variar entre claro e embaçado durante as primeiras semanas após a cirurgia PRK, e pode ser necessário o uso de óculos para algumas atividades, até que a visão se estabilize. Pode sobrar algum grau em 1 a 5% dos casos dependendo da ametropia inicial.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Cuidados após a cirurgia

Não é necessário usar tampão, mas sim uma lente de contato terapêutica durante uma semana, independente do grau. A lente de contato é aplicada imediatamente após a cirurgia, e permite que a superfície do olho se cure. Uma vez que a superfície do olho está curada, a lente de contato curativo é removida. Uso de colírios específicos por uma ou duas semanas também é indicado para prevenir infecções e manter seus olhos úmidos. Deverão ser feitas visitas ao oftalmologista durante os primeiros seis meses após a cirurgia, seguindo normalmente o seguinte calendário: no dia seguinte à cirurgia; uma semana após a cirurgia; 30 dias após a cirurgia; três meses após a cirurgia; seis meses após a cirurgia e a partir disso, uma vez ao ano.

Algumas recomendações da Sociedade Brasileira de Cirurgia Refrativa após a cirurgia PRK são:

- Evitar trauma ocular (pancadas, quedas, etc)
- Evitar esportes coletivos por 30 dias - Evitar coçar ou esfregar os olhos
- Evitar piscina, mar, sauna e maquiagem por 30 dias
- Evitar esforço físico durante uma semana
- Iniciar o uso da medicação ao chegar em casa
- Repousar e manter os olhos fechados durante três horas após a cirurgia
- Manter seus hábitos de higiene, como tomar banho e lavar o rosto, sem deixar cair água, xampu ou sabonete nos olhos. Caso isso ocorra, pingar duas a três gotas de colírio lubrificante
- Usar óculos escuros durante o dia e em atividades externas, principalmente quando exposto ao sol por, no mínimo, um ano
- Evitar ingestão de bebidas alcoólicas por sete dias
- Evitar uso de cosméticos, tintura de cabelo por 15 dias
- Proteger os olhos em ambientes com poeira, plantas e substâncias voláteis, durante 15 dias
- Ao lavar o rosto, evitar esfregar as pálpebras
- Sempre lavar bem as mãos com água e sabonete antes de cuidar dos olhos
- Não remover as lentes de contato. Se ela cair dos olhos, não recoloque e entre em contato com o médico imediatamente.

Possíveis complicações

Há o risco da não correção adequada do grau e necessidade de operar novamente em 1 a 5% dos casos. Existe também o risco de infecção e criação de irregularidades corneanas. Pode ser ainda que o paciente sofra uma acentuada da visão com o passar do tempo, mas é muito raro. Na eventualidade da necessidade de refazer a operação pode ser usada a técnica de LASIK ou PRK novamente.

Regulamentação

A cirurgia PRK é aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia, pelo Centro Oftalmológico Especializado em Superfície Ocular e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Refrativa.

Custo da cirurgia

Até o momento, o Sistema Único de Saúde (SUS) não realiza a cirurgia PRK. No entanto, o procedimento pode ser feito com o aporte de alguns planos de saúde.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Referências

Wallace Chamon, oftalmologista da Comissão de Relações Internacionais da Sociedade Brasileira de Oftalmologia
Renato Ambrósio, oftalmologista presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Refrativa