PUBLICIDADE

Arroz e feijão: razões para você incluir essa dupla na dieta

Quando unidos, esses alimentos fazem uma combinação perfeita de vitaminas e minerais essenciais para o bom funcionamento do organismo

O arroz com feijão é uma das combinações mais tradicionais no Brasil. De acordo com estudos, o arroz foi trazido pelos portugueses na época da colonização. Já o feijão era consumido pelos índios. Acredita-se que a junção da dupla começou com o rei Dom João VI que, ao experimentar a mistura, pediu para incorporar o prato no cardápio da corte portuguesa. A partir daí, a refeição se espalhou pelo povo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Rica em história, a dupla também se destaca nutricionalmente. O arroz, por exemplo, é rico em vitaminas do complexo B. Elas são importantes no funcionamento do sistema nervoso e muscular, e do coração; na metabolização das proteínas, dos carboidratos e das gorduras; e a manter a pele saudável. Além disso, o grão possui metionina, um aminoácido que ajuda a preservar a função hepática e a processar gorduras. E tem mais: de acordo com a Embrapa, os aminoácidos do arroz são mais nutritivos que os encontrados em outros cereais, como trigo e milho.

O feijão também é boa fonte de vitaminas do complexo B, mas o forte do alimento mesmo são os minerais, especialmente o ferro, cobre, magnésio, zinco, fósforo, cobre, cálcio e potássio. Esse grupo é importante em diversas funções, como manutenção celular, contração dos músculos, formação dos dentes, unhas e ossos, dentre outras. Pra completar, o alimento ainda é rico em lisina, um aminoácido não produzido pelo organismo e que ajuda na restauração de tecidos, por exemplo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Qual tipo escolher?

O arroz mais consumido no Brasil é o branco, embora o integral seja mais nutritivo (por não ser polido, preserva os nutrientes). Em relação às calorias, a diferença é pequena: 128 kcal contra 124 kcal em 100 gramas, respectivamente. No entanto, a versão integral é mais rica em fibras, que favorecem o funcionamento intestinal, regulam os níveis de açúcar e de colesterol.

Quanto ao feijão, o carioca e o preto são os mais consumidos. O primeiro é mais popular na região Sul e em boa parte do Sudeste. Devido à boa concentração de potássio, ajuda a controlar o colesterol e a hipertensão arterial.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O feijão carioca é bem distribuído nacionalmente e contém mais proteína, fibra e magnésio do que o preto, mas perde em ferro, fósforo, potássio e cálcio. Também tem funções positivas contra o colesterol e a pressão arterial. Em geral, a proporção de consumo é de três colheres de sopa de arroz para uma de feijão.

Como preparar

Para fazer um arroz mais nutritivo, utilize o azeite de oliva virgem ou óleo de coco. No tempero, utilize cebola, alho, salsinha e cebolinha. No caso do feijão, o alimento contém fatores antinutricionais, compostos que podem gerar desconforto e flatulência. Portanto, a prática do remolho ajuda a eliminar uma boa porcentagem desses compostos.

Para fazer o remolho, lave o feijão em água corrente. Transfira-o para uma tigela e cubra com o dobro de água. Deixe o feijão de molho por até 8h. Em seguida, descarte a água do remolho e cozinhe o feijão.