Shantala: saiba benefícios e como fazer

É uma massagem indiana que consiste em movimentos lentos para acariciar a pele e relaxar o pequeno

A shantala é uma massagem indiana para bebês que foi trazida ao Ocidente pelo obstetra francês Frédérick Leboyer que, em uma viagem à Índia, observou uma mãe em uma rua de Calcutá massageando o seu bebê.

O especialista registrou os movimentos e publicou um livro sobre a massagem que, ficou assim denominada, pois era o nome dessa mãe indiana. "Ela advém da massagem ayurvedica, sendo uma derivação com enfoque para os pequenos", explica Denise Gurgel, fisioterapeuta Materno Infantil e Consultora do Sono.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O seu principal benefício é fortalecer o vínculo afetivo entre mãe-bebê-pai e, a partir desse momento, garantir ao pequeno mais segurança. A especialista destaca que a massagem ajuda o bebê a relaxar o corpo, dormir melhor e ainda o estimula a liberação dos gases intestinais, prevenindo as cólicas e a prisão de ventre.

"Uma boa qualidade de sono é sinal de bom desenvolvimento, além de beneficiar a mamãe que poderá descansar", acrescenta Denise. É importante lembrar que o sono é essencial para uma boa produção de leite materno.

A shantala estimula ainda a produção de anticorpos, reduz estresse e ajuda o bebê a conhecer o seu corpinho, passando por todas as fases de controle corporal com mais facilidade, sem atrasos significativos. De acordo com Bruna Brito, proprietária da Petit Lili, empresa especializada em consultoria materna, a massagem consiste em movimentos lentos para acariciar a pele e alongar o corpinho do bebê (peito, braços, mãos, barriga, pernas, pés, costas e rosto). "Pode ser aplicada diariamente, sendo indicada para recém-nascidos a partir de um mês de idade, quando a pele já está mais preparada e o umbigo cicatrizado", orienta.

Não há contra indicação em relação à shantala, mas Denise orienta que vale evitar a massagem no bebê com estômago cheio para não atrapalhar a digestão ou com estômago vazio, uma vez que o bebê não se concentrará para receber o toque porque estará com fome. Também é indicado evitá-la quando o pequeno estiver em estado febril, pois a massagem ativa a circulação sanguínea e pode aumentar a febre.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outras situações que podem atrapalhar a aplicação da massagem é: se estiver com frio ou calor (não se concentrará na massagem), se estiver dormindo porque haverá a perda do contato olho a olho ou se estiver com diarreia porque os movimentos no abdômen estimulam o peristaltismo.

Os benefícios da shantala

"O objetivo da massagem é relaxar, eliminar tensões e bloqueios, evitar insônia e choro sem motivo aparente, proporcionar segurança, elevar a autoestima e, principalmente, equilibrar os sistemas energético e emocional", destaca Bruna. Além disso, a especialista indica uma lista de benefícios que a shantala pode proporcionar ao bebê. Confira!

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1. Melhora a respiração

A massagem no peito é benéfica para a respiração porque expande a caixa torácica, melhorando os padrões respiratórios, o que reduz significativamente a incidência de doenças respiratórias.

Os movimentos na barriga auxiliam o funcionamento do intestino e do estômago. E a própria posição em que o bebê fica, de costas, estimula a coluna vertebral, e a movimentação de braços, mãos, pernas e pés facilita o desenvolvimento da musculatura e o aprendizado de abrir e fechar, pegar e soltar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

2. Melhora a qualidade do sono

Ela relaxa, traz conforto e segurança ao bebê, aspectos fundamentais para que tenha um sono tranquilo, o que é essencial para o desenvolvimento do bebê nessa fase.

O toque dos pais diminui a produção do hormônio do estresse (cortisol) e ativa a produção de endorfina, hormônios responsáveis pelo bem-estar e alegria, diminuindo a irritabilidade e ansiedade e contribuindo para a melhora da qualidade do sono.

3. Alívio das cólicas, melhora da digestão e da circulação

Os toques, que abrangem todo o corpo do bebê, trabalham as regiões do corpo: peito, barriga, costas, pernas, braços e rosto. E esse relaxamento contribui para o alívio das cólicas, melhora da digestão e da circulação.

Pela imaturidade do aparelho digestivo é muito comum que os bebês sintam cólicas, e os movimentos feitos durante a massagem ajudam a relaxar a musculatura abdominal, diminuindo dores, gases e prisão de ventre.

4. Consciência corporal

A criança ganha mais noção de espaço e dos limites do seu corpo, se movimentando melhor. À medida que vai crescendo, não cai com facilidade e não esbarra tanto nas coisas.

5. Facilidade para se relacionar

A maior abertura no contato com outras pessoas é outra vantagem. Já que o pequeno possui esse contato físico de amor com os pais, ficando mais receptivo ao toque e ampliando a facilidade em se relacionar.

6. Fortalecimento imunológico

A massagem ativa toda circulação sanguínea e linfática, estimulando todos os órgãos dos bebês e fortalecendo seu sistema imunológico.

Como realizar a massagem

É na hora da massagem que a troca de olhar, o toque na pele, o contato com o corpo, sentir o cheiro da mãe ou do pai acontece. "Resgatar esses momentos simples são importantes para que a vinculação afetiva se amplie", comenta Denise. E aqui ela dá algumas dicas para promover essa interação entre pais e bebê.