5 dicas para voltar a treinar depois de muito tempo parado

Por conta da pandemia do novo coronavírus, muita gente interrompeu a rotina de exercícios físicos e sentiu os impactos do sedentarismo

Com o retorno gradual das atividades durante a pandemia de coronavírus, academias e parques também vão aos poucos retomando seu funcionamento. Isso possibilita a volta da prática de exercícios físicos por boa parte da população, depois de tanto tempo de isolamento social.

Mas como voltar aos treinos depois de muito tempo parado? Esta é uma questão importante a ser considerada, especialmente por aqueles que não conseguiram realizar atividades físicas em casa durante a quarentena. A seguir, confira as dicas de uma especialista do esporte para retomar a malhação de forma saudável e longe de lesões:

Efeitos do sedentarismo

Conforme explica a educadora física Raquel Quartiero, os impactos do sedentarismo, que é a falta de exercícios físicos, podem ser observados a longo e curto prazo. De início, a ausência de uma rotina de atividades pode causar um efeito muito intenso no organismo e afetar a parte estética, já que o corpo acumula mais gordura, há a redução da massa muscular e o metabolismo fica mais lento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Já no longo prazo, temos a obesidade, atrofia muscular, aumento da pressão arterial, problemas articulares, problemas cardiovasculares, diabetes tipo 2, distúrbios do sono, diminuição dos hormônios que promovem bem-estar e até o aumento da atividade inflamatória, facilitando o desenvolvimento de inúmeras doenças", afirma Raquel.

A educadora física também cita que, a partir da primeira semana sem exercícios, já são notórios os níveis de ansiedade mais altos, assim como a diminuição de atividade do sistema imunológico. "Isso faz com que a pessoa contraia mais doenças ou se cure mais devagar, além de provocar o aumento da fome, da compulsão alimentar e dos níveis de estresse", acrescenta.

Dicas para retomar os treinos

Se você pretende retomar os treinos depois de um longo período fora do ritmo, aqui vão algumas dicas da educadora física Raquel Quartiero:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Atenção para a execução do exercício

Ter um cuidado especial na forma como o exercício é realizado durante o treino é essencial para que o resultado seja bem aproveitado. "Antes de colocar intensidade, usar peso, é importante focar na execução, porque isso reduz a probabilidade da pessoa ter uma lesão e a eficácia do exercício será maior", esclarece Raquel.

Colocar intensidade de maneira progressiva

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A intensidade de um exercício deve ser aplicada de maneira progressiva. Isto é: primeiro, perceba se o exercício está sendo bem executado e, se você conseguir dominá-lo bem, pode colocar mais força, velocidade ou peso de pouquinho em pouquinho.

Dor muscular boa

Sentir dor durante o treino pode acontecer, mas é preciso saber qual dor é boa e qual é ruim. "A ardência muscular é um sinal de que os músculos estão sendo trabalhados da maneira certa. Nunca se deve sentir a dor articular (nos joelhos, ombros ou quadris). Se ela acontece é porque a pessoa está muito 'enferrujada' e precisa lubrificar as articulações, fazendo os exercícios com calma, ou a execução está ruim", explica Raquel.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Rotina de treinos

Segundo Raquel, vale a pena manter um ritmo de treino de 12 a 25 minutos por dia. E repetir os exercícios de quatro a seis vezes por semana. Ou seja, ao retomar as atividades físicas, procure criar uma rotina saudável que não sobrecarregue o corpo.

"Não importa se são dias consecutivos ou se são dias intercalados. O mais importante é manter a consistência e não fazer muitas horas por dia. Minha recomendação é estabelecer um horário e não fazer cada dia de uma maneira. Crie uma agenda, escolha uma boa metodologia e faça o seu treino", diz.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Treinar em casa ajuda

Para tentar manter o ritmo de atividades físicas, algumas pessoas adaptaram espaços da casa para serem suas academias. Essa alternativa pode servir para quem deseja retomar o treino sem precisar ir à rua, parques ou mesmo academias.

"Não é o local que determina se um treino vai funcionar ou não. Então, a pergunta certa não é 'onde treinar' ou 'quais equipamentos usar', mas sim 'qual é a metodologia certa'", diz Raquel.

De acordo com a educadora física, treinar em casa funciona e, para isso, vale apostar na combinação de treinos de força, mobilidade, estabilidade, treino hiit. "É o que tem de mais eficaz para que as pessoas consigam efetivamente melhorar a saúde, o sistema imune, não sentir dores, controlar a ansiedade, melhorar o sono, a disposição e ainda ter um ganho de massa muscular e redução de gordura significativos", diz.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para isso, segundo Raquel, só é preciso comprometimento, um colchonete ou uma toalha no chão e seguir educadores físicos que ensinam a metodologia de treinos de poucos minutos por dia (de até 30 minutos de exercícios). Outra recomendação é que a pessoa tenha liberação médica para realizar atividades físicas e seja acompanhada ou siga instruções de profissionais.

Benefícios da atividade física

7 perguntas mais comuns sobre atividades físicas

Praticar atividades físicas melhora a capacidade cognitiva

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mais de 40 anos? Largue as desculpas e comece já uma atividade física