PUBLICIDADE

Tratamento do Alcoolismo

Exames e avaliação psicológica identificam o problema

Tratamento
Como tratar e diagnosticar problemas relacionados ao álcool?

Seu médico pode diagnosticar problemas relacionados ao uso do álcool por meio de perguntas sobre seu histórico de saúde e através de um exame geral de seu quadro clínico. Ele pode também pedir alguns exames específicos para detectar a quantidade de álcool presente em seu sangue e para checar se a bebida já causou algum dano mais sério ao seu corpo.

Provavelmente, você também passará por uma avaliação psicológica para avaliar se tem algum dos

problemas que o alcoolismo traz como depressão e fobia social. Tenha em mente que você precisa ser extremamente honesto ao responder às perguntas a respeito de seus hábitos em relação à bebida. Admitir que você tem um problema pode ser muito difícil, mas é um passo enorme em direção à cura.

É necessário um trabalho de segmento, cuidando da reintegração social. O apoio da família é fundamental.

Sem tratamento, a taxa de recaída é alta: cerca de 90% volta a beber em quatro anos.

É comum também que viciados em álcool procurem ajuda médico por conta de outros problemas derivados do alcoolismo, como cirrose.

Quando procuram ajuda por causa do alcoolismo é porque já estão alertas sobre seus problemas e perceberam que a relação com a bebida tornou-se algo que não podem mais controlar. Muitas vezes, familiares são os primeiros a se dar conta do problema. É preciso que eles conversem com a pessoa e ajudem-na.

Complicações
Beber muito durante muito tempo causa uma série de problemas que afetam o fígado, o sistema nervoso, o coração e o cérebro. O excesso de álcool também contribui para o aparecimento da pressão alta, problemas estomacais, sexuais, osteoporose e câncer. Dentre as doenças que afetam o fígado, são comuns cirrose e úlcera. Além disso, o alcoolismo pode levar à violência, pode trazer dificuldades de relacionamento em casa e no trabalho e causar acidentes, como os de trânsito.

O abuso ou a dependência do álcool podem se desenvolver rapidamente ou de maneira gradual em sua vida. No começo, beber pode parecer algo extremamente normal, uma vez que muitas pessoas têm esse hábito. Pode ser que você passe a vida toda bebendo pouco e isso não lhe traga nenhum problema. Algumas pessoas, no entanto, começam bebendo socialmente e progridem para um estágio de dependência do álcool.

Com o passar do tempo, doenças mentais costumam aparecer. São elas: depressão, transtorno bipolar, síndrome do pânico e distúrbios de ansiedade. Ainda que beber possa, em um primeiro momento, amenizar os efeitos destes transtornos, na verdade, o álcool só os agrava.

O que aumenta as chances de me tornar alcoólatra?
Ter casos de alcoolismo na família
Beber álcool em qualquer idade. Quanto mais cedo você entrar em contato com a bebida, maiores são as chances de desenvolver problemas relacionados ao álcool
Ser homem, isso porque para cada uma mulher que desenvolve problemas de dependência e abuso do álcool, há três homens na mesma situação
Ter um histórico de doenças psiquiátricas como depressão, transtorno bipolar, síndrome do pânico, esquizofrenia e distúrbios de ansiedade.
Usa ou abusa de outras substâncias nocivas ao corpo como tabaco e drogas ilegais

Quem devo procurar para me livrar deste problema?
Seu médico de confiança
Psiquiatra

Depois que o álcool for abolido da sua vida, os profissionais abaixo podem ajudá-lo a lidar com os efeitos da abstinência:
Psiquiatra
Psicólogo
Assistente social
Grupos de apoio também são uma forma muito eficaz para ajudá-lo a superar o problema do alcoolismo. Procure os Alcoólatras Anônimos (AA) de sua cidade.