PUBLICIDADE

Estudo revela que dor mista é responsável por 59% das queixas de pacientes

Esse tipo de incômodo une características das dores nociceptivas (inflamatórias) e neuropáticas

Sentir dor não é normal e quando ela se torna constante pode atrapalhar a rotina de quem a sente. Especialistas classificam as dores entre nociceptivas (inflamatórias), ou seja, são estímulos externos e que podem cessar, e dores neuropáticas, que afetam o cérebro, os nervos ópticos e a medula espinhal (Sistema Nervoso Central). A dor neuropática afeta diretamente a qualidade de vida do paciente, pois não é passageira.

A combinação dos dois tipos de dores caracteriza a dor mista. Segundo um novo estudo realizado em Valência, na Espanha, ela está diretamente ligada às queixas mais comuns dos pacientes que sentem dor, chegando a 59% dos casos.

A pesquisa, que ouviu aproximadamente cinco mil pessoas em 551 pontos de atendimentos e centros de ortopedia da Espanha, mostrou que a dor mista causa diversos desconfortos e dores comuns do dia a dia, como lombalgia (dor lombar) e cervicalgia (dor no pescoço). Durante o estudo, os pesquisadores levaram em conta as características das dores, os cuidados com a saúde e outros fatores que poderiam influenciar o resultado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os resultados também revelaram que 54% dos pacientes apresentaram lombalgia, 30% cervicalgia e 29% osteoartrite. Além disso, os que foram diagnosticados com dor mista apresentaram outras complicações clínicas.

Segundo Camilo Partezani, ortopedista e médico assistente do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas, a dor mista ainda é difícil de identificar, mas tem tratamento. Ele reforça que a medicação deve ser pensada tanto para os sintomas das dores nociceptivas quanto para as neuropáticas. Além disso, ele ressalta que o problema merece bastante atenção, já que, caso não receba o cuidado correto, pode se tornar uma dor crônica.