PUBLICIDADE

9 razões para a menstruação estar atrasada

Fatores como estresse e mudanças na alimentação podem causar impactos no ciclo menstrual

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

O ciclo menstrual, nome dado ao período entre o último dia da menstruação e o primeiro dia do próximo ciclo, é considerado normal quando sua duração varia entre 25 e 35 dias. Quando o tempo sem menstruar é maior que essa estimativa, é preciso que seja observado o motivo que levou à desregularização da menstruação.

Apesar desse atraso normalmente ser associado com a gravidez, há uma série de outras condições que podem causar alterações na duração do ciclo. Por isso, é importante que seja feito o controle e anotação mensal das características de cada menstruação, além de consultar regularmente ginecologistas.

Confira possíveis causas da menstruação atrasada:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1- Estresse e ansiedade

Problemas que envolvem a saúde mental podem causar diversas alterações no funcionamento do corpo. Quando uma pessoa apresenta sinais de estresse e ansiedade, é liberado pelo organismo o hormônio cortisol que, em grande quantidade, afeta o ciclo menstrual.

Uma pesquisa realizada pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, em parceria com a Universidade de Oxford, apontou que o estresse pode causar alterações na ovulação e, consequentemente, atrasar a menstruação.

2- Excesso de atividade física

Treinos intensos, quando realizados em uma frequência muito alta, favorecem o aumento da produção de prolactina, hormônio que prepara o corpo para a amamentação. Dessa forma, é possível que ocorram atrasos ou a interrupção total da menstruação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"O excesso de atividade física pode levar até à falta da menstruação (amenorreia), que ocorre em 2% a 4% da população feminina geral, mas pode acometer de 3% até 66% das atletas", explica o ginecologista Joji Ueno.

3- Má alimentação

Dietas extremamente restritivas, com baixo consumo de nutrientes, podem causar a diminuição da ovulação e a liberação de uma grande quantidade de progesterona, inibindo a menstruação. Além disso, a má alimentação pode fazer com que o corpo corte funções menos vitais para se preservar, como é o caso da atividade reprodutiva.

4- Alterações na tireoide

A tireoide, glândula localizada na parte inferior do pescoço, é responsável pela regulação de processos metabólicos em todo o corpo. Caso o órgão apresente alterações, o funcionamento do ciclo menstrual pode ser impactado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

5- Interrupção de anticoncepcional

O uso excessivo da pílula e de outros métodos contraceptivos hormonais causa mudanças consideráveis no organismo. Quando é feita a interrupção desses meios, o corpo pode levar um período considerável para se readaptar e voltar à regularização do ciclo menstrual.

"É importante não confundir o sangramento após parar de tomar a pílula, que é a menstruação comum, com o sangramento que ocorre enquanto a mulher ainda toma o remédio. Este é conhecido como escape e pode decorrer de estresse ou imunidade baixa", fala o ginecologista e obstetra Marcos Tcherniakovsky.

6- Adolescência

O ciclo menstrual tende a ser desregulado durante os dois primeiros anos de menstruação. Portanto, é importante analisar a idade de cada pessoa e a data em que os períodos costumam ocorrer até que seja observada a correção do ciclo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

7- Obesidade

O metabolismo de uma pessoa obesa pode apresentar alterações que impactam no funcionamento da hipófise, parte do cérebro que regula a liberação dos óvulos, fazendo com que a menstruação seja afetada.

8- Doenças ginecológicas

Algumas complicações que acometem o útero, como ovários policísticos, mioma uterino e endometriose, podem estar relacionadas à falta de menstruação. Sintomas como cólica intensa e irregularidade no ciclo menstrual devem ser apontados em consulta ginecológica, permitindo que o tratamento adequado seja aplicado.

9- Medicamentos

Remédios utilizados para o tratamento de condições corriqueiras, como gripes e resfriados, podem causar diferentes efeitos colaterais no organismo. Entre as possíveis reações, está a desregularização da ovulação, impactando na duração do ciclo menstrual.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)