PUBLICIDADE

9 doenças que causam perda de peso rápida e involuntária

Entenda os riscos e o que pode estar por trás dessa perda de peso inesperada

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Nosso peso é definido por uma série de fatores: genéticos, nutricionais, hormonais, dentre várias outras razões. No entanto, variações de peso involuntárias, excessivas e inesperadas podem esconder um problema real de saúde.

De acordo com Rafael Buck Giorgi, médico endocrinologista e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, de maneira geral, a pessoa que sempre foi magra e que mantém seu peso ao longo dos anos não costuma ter nenhuma doença. "Já a perda de peso em um curto espaço de tempo, especialmente se não houver intenção, é um indicativo para se investigar algumas doenças".

Esse emagrecimento rápido pode ser sinal de problemas que vão desde doenças digestivas ou inflamatórias a distúrbios alimentares ou depressão. A perda de peso pode ser ainda explicada por problemas somáticos ou psicológicos. Veja mais detalhes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Doenças que causam perda de peso

É fundamental investigar a causa da perda de peso não intencional. Para isso, o primeiro passo é verificar a ingestão de alimentos: se não ocorreram mudanças significativas nesse sentido, é mais provável que o problema seja físico.

E esse emagrecimento repentino nem sempre ocorre de forma isolada. "Sintomas associados como tremores, febre, náuseas e vômitos, anemia e vários outros quando presentes devem chamar a atenção do paciente e do seu médico para investigar algumas doenças", explica o endocrinologista.

Dentre as possíveis doenças associadas a perda de peso repentina e não intencional, estão:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Hipertireoidismo: a perda repentina de peso pode ser sinal de tireóide hiperativa, também conhecida como hipertireoidismo. Isso acontece quando a glândula tireóide passa a produzir hormônio tireoidiano em excesso, hormônio esse que controla o metabolismo e diversas funções do corpo.

Nesse caso, a perda de peso excessiva (ou o ganho de peso) geralmente vem acompanhada de outros sintomas como palpitações cardíacas, fadiga, intolerância ao calor e insônia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O hipertireoidismo é uma doença que pode ser diagnosticada através do exame de sangue e para qual existe tratamento que pode ajudar a reverter os sintomas.

Doença celíaca: a doença celíaca é uma doença auto-imune que leva à má absorção de alimentos que contêm glúten, proteína encontrada no trigo e em outros grãos e alimentos. Em seu pico, a doença celíaca pode destruir a parede intestinal, o que interrompe a absorção de nutrientes e calorias e pode resultar na perda de peso.

O diagnóstico da doença pode ser feito através de exame de sangue, que irá procurar anticorpos na amostra e analisar os níveis de determinadas proteínas. Após o diagnóstico, o médico também pode pedir exames de imagem, como a endoscopia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O tratamento para a doença celíaca envolve uma dieta restrita e sem glúten. Caso o médico identifique deficiências nutricionais, poderão ser indicados suplementos vitamínicos e minerais.

Doença de Crohn: a desnutrição e a perda de peso costumam acompanhar a doença de Crohn, um distúrbio inflamatório do sistema gastrointestinal. Assim como acontece com a doença celíaca, na doença de Crohn o corpo não consegue absorver adequadamente nutrientes. Com isso, a ingestão de alimentos pode desencadear um ataque intestinal e outros problemas.

Outro sintoma da doença é o surgimento de úlceras em várias regiões do corpo, incluindo boca e estômago, o que pode tornar o ato de comer doloroso e desconfortável.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para o diagnóstico da doença é preciso analisar o histórico médico do paciente e fazer alguns testes, como exames de sangue, exames de fezes, exames de imagens e amostras do tecido do trato digestivo.

O tratamento da doença de Crohn envolve estratégias para ajudar a diminuir a inflamação e minimizar os sintomas, o que pode incluir uso de medicamentos e mudanças na dieta.

Depressão: a depressão é uma doença psicológica que pode se manifestar através de diversos sintomas e sinais, e a perda de peso é um deles.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além da perda de apetite, a depressão também inclui outros sintomas como alterações no sono, irritabilidade, falta de concentração e perda de interesse em hobbies e atividades. Apesar de não existir uma única causa específica, a depressão pode ser, em muitos casos, tratada com medicamentos, terapia e acompanhamento médico.

Diabetes: é bastante comum que a diabetes tipo 2 esteja associada ao ganho de peso e à obesidade. Contudo, o emagrecimento também pode ser um sintoma para essa doença. Isso porque quando não se possui insulina suficiente, o corpo passa a queimar gordura e músculos para obter energia necessária, fazendo com que ocorra a perda de peso.

A diabetes também pode ser diagnosticada através do exame de sangue, e quanto mais precoce o diagnóstico, mais eficaz pode ser o tratamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Doenças infecciosas e parasitárias: infecções causadas por parasitas, como ascaridíase e amebíase, ou vermes, como tênia ou lombriga, também podem levar à perda de peso. Isso porque tal processo infeccioso geralmente causa desconfortos gastrointestinais e diarreia, que faz com que o organismo não consiga absorver adequadamente os nutrientes necessários.

Com o tempo, aparecem náuseas e vômitos, o que acentua ainda mais a perda de peso.

O diagnóstico é feito com base nos sinais e sintomas que o paciente apresenta, podendo envolver exames de fezes, exames de sangue, endoscopia ou colonoscopia, raio X e ressonância magnética.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Artrite reumatóide: a artrite reumatóide (AR) é uma doença auto-imune que faz com que o sistema imunológico ataque o revestimento das articulações, causando inflamação.

Tal inflamação crônica pode acelerar o metabolismo e reduzir o peso geral, uma vez que a doença estimula a inflamação, o que leva à superprodução de um grupo de proteínas chamadas citocinas e a um aumento da taxa metabólica basal.

Sendo assim, o corpo acaba queimando mais calorias e gorduras, e os pacientes perdem peso involuntariamente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A artrite reumatoide é uma doença crônica e, portanto, não tem cura, mas pode ser controlada. Atualmente, existem tratamentos e medicações que possibilitam que a doença fique inativa e o paciente tenha qualidade de vida.

Úlcera péptica: são feridas abertas que se desenvolvem na membrana interna do estômago e também na parte superior do intestino delgado. O principal sintoma deste tipo de úlcera é a dor de estômago, e isso costuma causar perda de apetite.

As úlceras pépticas também podem fazer você se sentir satisfeito. Mudanças no estilo de vida, combinadas com vários medicamentos, são as melhores maneiras de tratar essa condição e qualquer perda de peso associada.

Câncer: doenças oncológicas também podem causar perda de peso, uma vez que alguns tipos de câncer produzem proteínas inflamatórias. Em outros casos, os tumores estão localizados em órgãos que afetam diretamente o metabolismo, como é o caso dos cânceres pancreáticos.

Além disso, tratamentos de câncer, como radioterapia e quimioterapia, também podem causar perda de apetite e ter efeitos colaterais como náuseas, vômitos e úlceras na boca, que impedem a alimentação, acrescenta Rafael Giorgi.

Risco da perda rápida de peso

Segundo Giorgi, tanto a perda de peso em si quanto as possíveis doenças relacionadas ao quadro exigem atenção.

O emagrecimento repentino pode levar à desnutrição com anemia, deficiência de várias vitaminas e rápida perda da massa muscular. Esse quadro ainda pode vir acompanhado de fraqueza, fadiga e cansaço.

Já a perda de peso como consequência de uma doença deve ser tratada ainda mais de perto, uma vez que tais doenças podem se agravar e até mesmo levar o paciente a óbito, ainda mais em casos de diagnóstico tardio.

O médico endocrinologista ainda ressalta que o primeiro passo a se tomar diante de um quadro de emagrecimento repentino é buscar a causa do problema. "Terapia medicamentosa, suplementos e vitaminas apenas devem ser instituídos após a identificação da causa. Do contrário, estes podem mascarar e atrasar a identificação da real causa da perda de peso".