PUBLICIDADE

OMS alerta para possível 3ª onda de surto de febre amarela no Brasil

Até janeiro deste ano já foram confirmados 36 casos e oito mortes de febre amarela

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

De dezembro de 2018 a janeiro de 2019, foram confirmados 36 casos de febre amarela no Brasil. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) esse poderia ser a terceira onda de surto da doença. O país registra ainda, segundo a entidade, oito mortes confirmadas por febre amarela no mesmo período.

Os casos de febre amarela se concentram em 11 municípios de dois estados. Em São Paulo, foram confirmadas infecções em Eldorado (16 casos), Jacupiranga (1), Iporanga (7), Cananeia (3), Cajati (2), Pariquera-Açu (1), Sete Barras (1), Vargem (1) e Serra Negra (1). No Paraná, dois casos foram confirmados em Antonina e Adrianópolis. O local de infecção de um último caso confirmado ainda está sob investigação.

Segundo a entidade, 89% dos afetados foram homens, com média de idade de 43 anos, sendo que pelo menos 64% dos infectados eram trabalhadores rurais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Embora seja muito cedo para determinar se este ano apresentará os altos números de casos em humanos observados ao longo dos dois últimos grandes picos sazonais [o primeiro entre 2016 e 2017 e o segundo entre 2017 e 2018], há indicações de que a transmissão do vírus continua a se espalhar em direção ao sul e em áreas com baixa imunidade populacional", disse a OMS em comunicado.

Vacinação

A vacina contra febre amarela é constituída de vírus vivos atenuados (cepa 17D) apresentada sob a forma liofilizada em frasco de múltiplas doses, acompanhada de diluente (soro fisiológico).

A vacinação é considerada pela OMS a forma mais importante de prevenir a febre amarela. Tanto que é a vacinação frequente que impede que a doença se espalhe mesmo em áreas endêmicas. É preciso que ao menos 80% da população seja imunizada contra um vírus para prevenir a doença nestas regiões.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Veja aqui quais as indicações da vacina, onde encontrá-la e dúvidas frequentes.