Alucinação

Visão Geral

O que é Alucinação?

A alucinação é a percepção de algo que não existe objetivamente, é uma impressão subjetiva de que algo é real sem estímulo externo.

Tipos

Tudo que os cinco sentidos (audição, visão, tato, olfato e gustação) captam pode ser alucinado, sendo as mais frequentes as auditivas e visuais.

Alucinações auditivas: as mais comuns são vozes, e também conversas entre duas ou mais pessoas, muitas vezes comentando atos do paciente, eventualmente injuriando ou comunicando informações fantásticas. Em geral o paciente interpreta essas vozes com vindo do além, de demônios, de Deus ou de inimigos.

Alucinações visuais: podem ser de formato inespecífico, como raios, vultos, sombras, ou com formato bem delineado, como pessoas, animais, anjos, bruxas, demônios.

Eventualmente as alucinações podem formar uma cena completa, como por exemplo, um carro parar na frente da casa do paciente e uma pessoa ficar olhando pela janela.

As alucinações as alucinações tem grande variação individual, e estão vinculadas ao “caldo cultural” do paciente. Ninguém alucina com algo que não faça parte de sua experiência cultural.

Causas

Existem alucinações que acontecem em doenças psiquiátricas (como a esquizofrenia) e existe alucinações que acontecem em doenças orgânicas, como, por exemplo, na abstinência ao álcool, a outras drogas psicoativas, ou em distúrbios do metabolismo.

Entre as principais causas de alucinações estão:

  • Transtornos psiquiátricos, como esquizofrenia e depressão psicótica
  • Doenças graves, AIDS, deficiência renal e tumores no cérebro
  • Epilepsia
  • Delírio
  • Demência
  • Febre
  • Narcolepsia
  • Problemas sensoriais, como surdez ou cegueira
  • Estar sob efeito de drogas, ou estar em abstinência de drogas como álcool, cocaína, crack, maconha, heroína, LSD, anfetaminas, cloridrato de cetamina, entre outras.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Basta a presença de alucinação para indicar necessidade de avaliação médica. Para as alucinações originadas de doença psiquiátrica (como esquizofrenias), o diagnóstico é realizado por médico especialista em psiquiatria, e o tratamento é realizado com medicamentos chamados anti-psicóticos.

Já para as alucinações originadas de distúrbios metabólicos, o diagnóstico é realizado, em geral, nos pronto-socorros, e o tratamento é focado na doença metabólica que esta gerando a alucinação.

Diagnóstico de Alucinação

O diagnóstico é clínico, em geral com auxílio de familiares, que auxiliam a contar como começaram as alucinações, a quanto tempo, como foi percebido, como o paciente reagiu ao problema, que tratamentos foram realizados, remédios que está utilizando, enfim, dados da vida pessoal do paciente objetivos, já que o paciente alucinando pode ter seu discernimento comprometido em outras áreas da vida e fornecer dados equivocados.

Na suspeita de transtorno metabólico, orgânico, os exames que elucidem o diagnóstico da doença suspeitada. Por exemplo, para transtornos do metabolismo da glicose, dosagem da glicemia ou curva glicêmica. Para uma suspeita de tumor cerebral, ou outra doença do cérebro, ressonância magnética.

Convivendo (prognóstico)

Cuidados

No dia da consulta médica, familiares podem contribuir muito anotando todos os medicamentos em uso, assim como a história da doença. Conforme citado anteriormente é importante que as pessoas próximas do paciente relatem as informações que têm sobre as alucinações. Isso porque o paciente alucinando pode ter seu discernimento comprometido em outras áreas da vida e fornecer dados equivocados.

Fontes e referências

  • Cyro Masci, psiquiatra, pós-graduado em Acupuntura Médica pela Associação Médica Brasileira de Acupuntura (CRM-SP 39126)
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não