publicidade

O que é Pericardite?

Pericardite é uma condição na qual o invólucro parecido com um saco ao redor do coração (pericárdio) fica inflamado.

Consulte também: Pericardite bacteriana

Causas

A pericardite geralmente é uma complicação de infecções virais, mais comumente ECHO vírus ou Coxsackie. Com menos frequência, ela é causada por gripe ou infecção pelo HIV.

Infecções com bactérias podem levar à pericardite bacteriana (também chamada pericardite purulenta). Algumas infecções fúngicas também podem causar pericardite.

Além disso, a pericardite pode estar associada a doenças como:

Outras causas incluem:

  • Ataque cardíaco (consulte pericardite pósinfarto do miocárdio)
  • Lesão (inclusive cirurgia) ou trauma no tórax, esôfago ou coração
  • Medicamentos que suprimem o sistema imunológico
  • Miocardite
  • Radioterapia no tórax

Frequentemente a causa da pericardite permanece desconhecida. Neste caso, a condição é chamada pericardite idiopática.

A pericardite ocorre com mais frequência em homens dos 20 aos 50 anos de idade e geralmente após infecções respiratórias. Em crianças é mais comumente causada por adenovírus e vírus Coxsackie.

Exames

Ao auscultar o coração com um estetoscópio, o médico pode ouvir um som chamado atrito pericárdico. Os sons do coração podem estar fracos ou distantes. Pode haver outros sinais de líquido no pericárdio (efusão pericárdica).

Se o distúrbio for grave, pode haver:

  • Estalidos nos pulmões
  • Sons enfraquecidos de respiração
  • Outros sinais de líquido no espaço ao redor dos pulmões (efusão pleural)

Se o líquido tiver se acumulado no saco pericárdico, ele pode aparecer em:

  • Ressonância magnética (RM) do tórax
  • Radiografia torácica
  • Eletrocardiograma (ECG)
  • Ecocardiograma
  • Ressonância magnética ou tomografia computadorizada do coração
  • Análise de radionuclídeos

Esses testes mostram:

  • Aumento do tamanho do coração
  • Sinais de inflamação
  • Cicatrização e contratura do pericárdio (pericardite constritiva)

Outras descobertas variam dependendo da causa da pericardite.

Para descartar ataque cardíaco, o médico pode solicitar níveis de marcadores cardíacos seriais (CPK-MB e troponina). Outros testes de laboratório podem incluir:

  • Hemocultura
  • Hemograma completo
  • Proteína C-reativa
  • Taxa de sedimentação de eritrócitos (ESR)
  • Sorologia para HIV
  • Pericardiocentese, com análise química e cultura do líquido pericárdico
  • Teste tuberculínico

Sintomas de Pericardite

  • Inchaço nos tornozelos, nos pés e nas pernas (ocasionalmente)
  • Ansiedade
  • Dificuldade para respirar ao se deitar
  • Pode se irradiar para o pescoço, os ombros, as costas ou o abdome
  • Frequentemente, aumenta com respiração profunda e ao se deitar e pode aumentar com tosse e deglutição
  • Tipo de pleurite: dor aguda, penetrante
  • Geralmente, aliviada ao se sentando de forma ereta e inclinando para a frente
  • Tosse seca
  • Cansaço
  • Febre
  • Necessidade de se curvar ou segurar o tórax ao respirar

Buscando ajuda médica

Ligue para seu médico se sentir sintomas de pericardite. Este distúrbio pode colocar a vida em risco se não for tratado.

PUBLICIDADE

Tratamento de Pericardite

A causa da pericardite deve ser identificada, se possível.

Os medicamentos incluem:

  • Analgésicos para dor
  • Antibióticos para pericardite bacteriana
  • Medicamentos antifúngicos para pericardite fúngica
  • Aspirina ou um anti-inflamatório não esteroide (AINE) como ibuprofeno para inflamação do pericárdio
  • Corticosteroides como prednisone (em alguns pacientes)
  • Colchicina

Se o acúmulo de líquido no pericárdio tornar o funcionamento do coração insuficiente ou produzir tamponamento cardíaco, é necessário drenar o líquido do saco. Esse procedimento, chamado pericardiocentese, pode ser feito usando uma agulha guiada por ecocardiograma ou uma pequena cirurgia.

Se a pericardite for crônica, recorrente ou causar pericardite constritiva, pode ser recomendado o corte ou a remoção de parte do pericárdio.

PUBLICIDADE

Expectativas

A pericardite pode variar de casos brandos que se tornam melhores por si mesmos a casos que colocam a vida em risco. A condição pode ser complicada por acúmulo significativo de líquido ao redor do coração e funcionamento cardíaco insatisfatório.

O resultado é bom se o distúrbio for tratado imediatamente. A maioria das pessoas se recupera em 2 semanas a 3 meses. No entanto, a pericardite pode voltar.

Complicações possíveis

  • Arritmias
  • Tamponamento cardíaco
  • Pericardite constritiva, que pode se desenvolver para insuficiência cardíaca

Fontes e referências:

  • LeWinter MM. Pericardial diseases. In: Libby P, Bonow RO, Mann DL, Zipes DP. Braunwald's Heart Disease: A Textbook of Cardiovascular Medicine. 8th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007:chap 70.

ADAM logo

A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles.

  • Encontre um médicoindicado por outras pessoas

    em

  • Indique um médicoe ajude outras pessoas

    Estado
    Qual o nome do seu médico?

Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Encontre médicos de confiança indicados por outras pessoas

buscar médicos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pergunte ao Especialista sobre
pericardite

Sua dúvida respondida por Especialistas Minha Vida perguntar
OFERECIMENTO
+ perguntas

PUBLICIDADE

Descubra o seu Peso ideal Saiba se seu peso atual e sua meta de
peso
são saudáveis.
ex: 75,5kg / 1,70m
 

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X