PUBLICIDADE

Videogames pode estimular a aprendizagem e interação social

Revisão de estudos mostra que mesmo os jogos violentos trazem benefícios

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Jogar videogames, incluindo aqueles violentos, pode impulsionar a aprendizagem das crianças. É o que afirma uma revisão de pesquisas sobre os efeitos positivos do videogame, que tem previsão para ser publicada em 2014 na revista American Psychologist, da American Psychological Association.

Enquanto uma visão amplamente difundida prega que o hábito de jogar videogame é preguiçoso, a revisão dos trabalhos mostra que os jogos podem fortalecer uma série de habilidades cognitivas, tais como a noção de espaço, raciocínio, memória e percepção. Os autores afirmam que isso é particularmente verdadeiro para os jogos de tiro, que muitas vezes são mais violentos. A última meta-análise do grupo, feita em 2013, concluiu que os jogos de atirar melhoraram a capacidade do jogador para pensar objetos em três dimensões tão bem como cursos acadêmicos para melhorar essas mesmas competências.

O videogame também pode ajudar as crianças a desenvolver habilidades para resolução de problemas, disseram os estudiosos. Quanto mais os adolescentes relataram jogar games de estratégica, tais como jogos de RPG, mais eles melhoraram sua percepção para resolução de problemas, melhorando as notas escolares no ano seguinte. Além disso, os jogos mais simples e de fácil acesso, como aqueles de celular, podem melhorar o humor dos jogadores, promover o relaxamento e afastar a ansiedade. Os autores também destacaram a possibilidade de que os jogos sejam ferramentas eficazes para criar resistência em face do fracasso. Ao aprender a lidar com falhas no curso nos jogos, os autores sugerem que as crianças constroem uma resiliência emocional que se entende para o cotidiano.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outro estereótipo que a pesquisa contesta é a de que jogadores são socialmente isolados. Mais de 70% dos jogadores do estudo está acompanhado de pelo menos um amigo, além das milhões de pessoas em todo mundo que participam de comunidades virtuais sobre os jogos ou mesmo dentro dos jogos, quando as plataformas são online. Os jogos multiplayer (que são jogados online, junto com outros usuários) se tornam comunidades sociais virtuais, nas quais as decisões precisam ser tomadas rapidamente sobre em quem confiar e como liderar um grupo. Pessoas que jogam videogame que incentivam a cooperação, mesmo aqueles violentos, são mais propensas a serem prestativas do que aqueles que preferem jogos competitivos.

Entretanto, os jogos violentos também favorecem uma série de problemas. A revisão mostra que os usuários de games mais violentos são mais propensos à agressão e tem dificuldade para manter o controle de situações do cotidiano. Os pesquisadores descobriram que os adolescentes dos games violentos comiam mais doces e eram mais propensos a trapacear, tendo dificuldades para entender e se convencer dos padrões éticos existentes. Segundo os autores, os jogos violentos podem não afetar apenas o comportamento agressivo dos jogadores, mas interferir em todos os aspectos da vida que demandam autocontrole.

Os autores recomendaram que as equipes de psicólogos, médicos e designers de jogos trabalhem juntos para desenvolver abordagens de cuidados com a saúde mental que integrem videogame, tornando a experiência uma verdadeira terapia tradicional.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Conheça oito benefícios do videogame para o desenvolvimento do seu filho

Considerado há muito tempo como vilão da saúde, o videogame evoluiu e mostrou que também pode ser extremamente positivo, tanto para crianças quanto adultos. Há diversas pesquisas recentes que comprovam a eficiência de alguns modelos, mas - é claro - todo jogo deve ser bem dosado. "Crianças que ficam muito tempo jogando e prejudicam outras atividades - como a alimentação e a escola - precisam de limites orientados pelos pais", conta a psicóloga Ana Luiza Mano, do NPPI (Núcleo de Pesquisa da Psicologia em Informática - da PUC São Paulo). Para que você não tenha mais dúvidas dos benefícios dessa diversão, o Minha Vida pediu a especialistas que listassem algumas das vantagens para o seu filho. Confira e aproveite para tirar um tempo para brincar com ele.

Raciocínio lógico

Menina jogando videogame - foto: Getty Images
Menina jogando videogame - foto: Getty Images

Jogos de estratégia, em que é preciso encontrar a solução certeira, estimulam o raciocínio. "Para ultrapassar os obstáculos do videogame, é preciso tomar as atitudes certas, o que favorece o pensar lógico", explica a psicóloga Ana Luiza Mano. A vontade de vencer impede que a criança simplesmente desista frente à dificuldade. Além disso, a melhora é progressiva, já que cada fase é um pouco mais difícil que a anterior.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mais tolerância a frustrações

Menino jogando videogame - foto: Getty Images
Menino jogando videogame - foto: Getty Images

É normal perder uma partida de videogame e pode acontecer pelos erros mais bobos. "Por colocar a perda de uma maneira clara e oferecer a possibilidade de recomeçar, os jogos ajudam a criança a saber perder e saber ganhar", afirma a psicóloga Blenda de Oliveira, especializada em psicoterapia Infantil e familiar, de São Paulo.

Agilidade

Meninos jogando videogame - foto: Getty Images
Meninos jogando videogame - foto: Getty Images

Ultrapassar obstáculos, encontrar a saída ou achar a resposta com rapidez faz com que a mente fique mais rápida. Além disso, joguinhos que colocam limite de tempo são ainda mais eficientes para desenvolver esse aspecto.

Um estudo realizado pela Universidade de Rochester (EUA) analisou a resposta de dezenas de jovens a desafios rápidos. Os pesquisadores observaram que aqueles que jogavam games de ação eram, em média, 25% mais rápidos para chegar a uma conclusão e responder corretamente às perguntas. Além disso, os brinquedos que oferecem a possibilidade de exercício físico geram tanto agilidade mental quanto física.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Vale como exercício físico

Menino com controle de videogame - foto: Getty Images
Menino com controle de videogame - foto: Getty Images

Alguns aparelhos modernos, como o Nintendo Wii, estimulam a atividade física e até oferecem jogos que orientam exercícios, como yoga e treinamento muscular. A psicóloga Ana Luiza recomenda que o exercício seja feito com bastante cuidado, já que não há supervisão de um profissional.

A especialista comenta um estudo realizado pela Universidade de Ottawa, no Canadá, que testou o vídeo game Wii em pacientes com doença de Parkinson. O resultado foi uma melhora expressiva no equilíbrio e no quadro dessas pessoas.

Convívio com a família

Família jogando videogame - foto: Getty Images
Família jogando videogame - foto: Getty Images

O videogame pode ser útil para unir a família, não apenas por ter possibilidade de jogos em grupo, mas porque permitem que os pais se envolvam no universo da criança. Pais e filhos ganham juntos, perdem juntos e se divertem juntos. Isso aumenta a cumplicidade e a parceria. "Para isso, é importante que os pais estimulem sempre os jogos que usam pelo menos dois controles em vez daqueles que estimulam o jogar solitário", lembra Blenda de Oliveira.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Convívio com outros colegas

Meninos jogando videogame juntos - foto: Getty Images
Meninos jogando videogame juntos - foto: Getty Images

Quem nunca convidou um amiguinho para ir brincar lá em casa? Pois é, já que a onda agora é o videogame, vale chamá-lo para disputar uma partida. "Os games também podem ser jogados online, o que estimula o contato com outras pessoas e até com novos conhecimentos", explica Ana Luiza. A psicóloga enfatiza a importância da supervisão e da orientação dos pais para que a criança não divulgue informações extras, como endereço e escola. "Afinal, trata-se de um relacionamento com pessoas desconhecidas da família", lembra a especialista.

Coordenação

Irmãos jogando videogame juntos - foto: Getty Images
Irmãos jogando videogame juntos - foto: Getty Images

Quem já tentou jogar videogame sabe que não é fácil apertar os botões certos na hora certa. Os estímulos visuais, auditivos e, em alguns jogos, sensoriais, surgem todos ao mesmo tempo. Segundo a psicóloga Blenda explica, existem estudos que comprovam que quem curte os games têm melhor coordenação motora. Um deles, realizado na Universidade de Albuquerque (EUA), encontrou que o córtex cerebral de quem joga videogame é mais espesso justamente na área relacionada a essa função. "Afinal, não é fácil apertar botões para cima, para esquerda, para direita, para baixo, saber o que está acontecendo na tela e ainda estar atento aos sons do jogo", diz a especialista.

Atenção

Menino com controle de videogame - foto: Getty Images
Menino com controle de videogame - foto: Getty Images

Qualquer jogo oferece um desafio à atenção. Até no simples Tetris é preciso se concentrar para encaixar as pecinhas no melhor lugar possível. Uma pesquisa, realizada no Centro Médico Beth Israel, de Nova York, descobriu que até cirurgiões podem se beneficiar de uma boa partida de videogame. A habilidade para realizar as cirurgias do tipo laparotomia foi maior nos profissionais que jogavam por cerca de três horas por dia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)