PUBLICIDADE

Ouvir música com seus filhos pode fortalecer sua relação com eles

Estudo aponta benefícios como maior empatia e harmonia com os filhos ao escutar músicas junto a eles

Escutar música traz inúmeros benefícios para o bem estar. Isto porque as canções podem representar o que somos e o que sentimos. Estar em contato com essa arte é benéfico, e segundo um novo estudo realizado pela Universidade do Arizona e publicado pelo periódico Family Communication, ao ouvirmos música em família, como dentro do carro em uma viagem, fortalecemos nossos vínculos parentais, tanto no presente quanto no futuro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os pesquisadores também apontam que ouvir música em família se tornava uma atividade ainda mais eficaz para o futuro do relacionamento caso fosse feita durante a fase adolescente. Isto porque homens e mulheres entrevistados para o estudo relataram que ao terem essa experiência durante os primeiros anos da juventude, conseguiram ter melhores relacionamentos com seus pais ao entrarem na fase adulta.

Como o estudo foi feito

Foi analisado um grupo de jovens adultos, com idade média de 21 anos. Eles foram questionados sobre a frequência em que participaram de atividades musicais com seus pais enquanto eram crianças. Eram válidas atividades como ouvir música ou tocar instrumentos musicais juntos, ou ir a um show com os pais. Essas experiências ocorreram quando os participantes tinham de 8 a 13 anos de idade, ou dos 14 anos em diante. Logo após, eles foram questionados sobre como enxergavam a relação com seus pais no presente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Chegou-se à conclusão de que experiências musicais compartilhadas durante todas as idades, podem ser associadas com uma melhor percepção sobre a qualidade da relação entre pais e filhos na fase jovem adulta. Este efeito notou-se presente principalmente entre os participantes que relataram estas atividades na adolescência.

"Com crianças menores, atividades musicais são muito comuns, principalmente na forma de canções de ninar e poesias infantis. Mas entre os adolescentes, experiências musicais compartilhadas com os pais são incomuns. E quando as coisas se tornam incomuns, elas geram maior impacto em nós, porque quando elas acontecem, se tornam super importantes", diz Jake Harwood, coautor do estudo e professor do departamento de comunicação da Universidade do Arizona, em entrevista ao periódico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como a música afeta a relação entre pais e filhos

Para os pesquisadores, existem dois fatores que podem explicar a relação entre experiências musicais compartilhadas e a melhora da qualidade da relação entre pais e filhos: Coordenação e empatia.

Segundo Harwood, a coordenação é algo que ocorre quando duas pessoas escutam músicas juntas. Se você escuta música com seus pais ou filhos, você tem a possibilidade de fazer atividades sincronizadas, como cantar ou dançar juntos, e de acordo com os dados do estudo, fazer isto causa um maior apreço pelo próximo que está envolvido na atividade.

Já a empatia acontece pelas emoções que podem ser evocadas pela música, pois ela pode gerar sentimentos empáticos por quem está escutando com você. Tanto a coordenação quanto a empatia desempenham um papel importante em fortalecer os laços familiares, mas de acordo com as respostas dos participantes no estudo, a coordenação é o fator mais influente.

Conclusões

É importante reiterar aos pais que essas atividades musicais não precisam ser complexas como tocar em uma banda juntos, ou ir para concertos. Estas são opções nem sempre acessíveis. Atividades simples como ouvir música no carro ou em casa com as crianças, já são suficientes para melhorar o relacionamento familiar.

O estudo ainda precisa ser aprofundado, e segundo Harwood, este é apenas um passo inicial. As próximas etapas devem envolver uma observação aprofundada entre as diferenças de efeitos entre experiências musicais compartilhadas formais (ir a um concerto) e não formais (ouvir música no carro). Também visa-se descobrir como atividades musicais compartilhadas influenciam outros tipos de relacionamento, como um namoro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)