Gravidez ectópica

Visão Geral

O que é Gravidez ectópica?

A gravidez comum começa com um ovo fertilizado. Normalmente, o óvulo fertilizado se prende ao revestimento do útero. No caso da gravidez ectópica, o óvulo fertilizado se implanta em algum lugar fora do útero.

Uma gravidez ectópica tipicamente ocorre em uma das trompas de falópio, um tubo que conduz os óvulos dos ovários para o útero. Esse tipo de gravidez ectópica é conhecida como gravidez tubária. Em alguns casos, no entanto, uma gravidez ectópica ocorre na cavidade abdominal, do ovário ou no colo do útero.

Uma gravidez ectópica não pode prosseguir normalmente. O ovo fertilizado não sobrevive, e o feto em crescimento pode destruir várias estruturas maternas. Se não for tratada, há o risco de hemorragias, que podem ser fatais. O tratamento precoce de uma gravidez ectópica pode ajudar a preservar a fertilidade.

Gravidez: passo a passo para uma gestação saudável

Causas

Danos nas trompas de Falópio é uma causa comum de gravidez ectópica. Um óvulo fertilizado pode ficar estacionado em uma área danificada de uma tuba e começar a crescer lá. As causas mais comuns de danos das trompas de Falópio que pode levar a uma gravidez ectópica incluem:

  • Tabagismo
  • Doença inflamatória pélvica, que pode surgir a partir de infecção por clamídia ou gonorreia
  • Inflamações e cicatrizes das trompas de falópio, decorrentes de uma condição médica ou cirurgia anterior
  • Gravidez ectópica anterior em uma trompa de Falópio

As causas de uma gravidez ectópica não são claras em todos os casos. No entanto, as condições seguintes podem ter ligação com uma gravidez anormal:

  • Fatores hormonais
  • Anormalidades genéticas
  • Defeitos congênitos
  • Condições médicas que afetam a forma e condição das trompas de falópio e órgãos reprodutivos.

Fatores de risco

Todas as mulheres sexualmente ativas estão em algum risco de uma gravidez ectópica. No entanto, o risco pode aumentar se acompanhado de alguns fatores de risco. Veja:

  • Gravidez ectópica anterior
  • Inflamação ou infecção das trompas de Falópio
  • Problemas de fertilidade
  • Trompas de Falópio com um formato incomum
  • Idade materna avançada de 35 anos ou mais
  • História de cirurgia pélvica, cirurgia abdominal, ou vários abortos
  • História de endometriose
  • Concepção auxiliada por medicamentos de fertilidade ou procedimentos
  • Tabagismo
  • História de DSTs
  • Uso inadequado do DIU. Se utilizado corretamente, o DIU deve impedir a gravidez. No entanto, se por algum motivo ela ocorrer, provavelmente será ectópica
  • Gravidez após cirurgia de laqueadura. Embora a gravidez após a ligadura tubária seja rara, se isso acontecer, é mais provável que seja ectópica.

Sintomas

Sintomas de Gravidez ectópica

No início, uma gravidez ectópica muitas vezes é sentida como uma gravidez normal, com sintomas tais como:

Os primeiros sinais de uma gravidez ectópica podem incluir:

  • Hemorragia vaginal, que pode ser leve
  • Dor abdominal ou dor pélvica, geralmente seis a oito semanas após a ausência de menstruação.

Conforme a gravidez ectópica progride, outros sintomas podem se desenvolver, incluindo:

  • Dor de barriga ou dor pélvica, que pode piorar com o movimento ou esforço. Pode começar bruscamente de um lado e depois se espalhar por toda a região pélvica
  • Sangramento vaginal moderado ou intenso
  • Dor no coito ou durante um exame pélvico
  • Tonturas, vertigens ou desmaio, causada por hemorragia interna
  • Sinais de choque hipovolâmico
  • Dor no ombro causada por hemorragia no abdômen sob o diafragma. O sangramento irrita o diafragma e é sentido como dor no ombro.

Os sintomas do aborto espontâneo muitas vezes são semelhantes aos sintomas precoces experimentados durante a gravidez ectópica. Para mais informações, consulte o tópico aborto espontâneo.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Se você estiver grávida, esteja alerta para os sintomas que podem significar uma gravidez ectópica, especialmente se você em algum grupo de risco. Se você tiver sintomas de uma gravidez ectópica ou está tratando uma gravidez ectópica, evitar atividades extenuantes até que os sintomas tenham sido avaliados por um médico.

Procure um serviço de emergência se:

  • Você desmaiou ou perdeu a consciência
  • Você teve um sangramento vaginal intenso
  • Você teve uma dor súbita e intensa em sua barriga ou pélvis.

Marque uma consulta médica o mais rápido possível se:

  • Você está sentindo tonturas ou vertigens
  • Você acha que pode desmaiar
  • Você teve um sangramento vaginal
  • Sentiu cãibras ou dor em sua barriga ou pélvis.

Na consulta médica

Os especialistas que podem diagnosticar uma gravidez ectópica são:

  • Ginecologista
  • Obstetra.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram. Escreva tudo o que você sentiu recentemente, ainda que os sintomas não pareçam ter relação entre si
  • Histórico médico, incluindo outras condições que você tenha e medicamentos ou suplementos que você toma com regularidade.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando foi sua última menstruação?
  • Você notou algo incomum sobre o seu último período?
  • Você poderia estar grávida?
  • Você já fez um teste de gravidez? Se sim, foi positivo?
  • Você está com dor?
  • Você está sangrando? Se sim, é um sangramento grave?
  • Você está experimentando alguma tontura ou vertigem?
  • Você já esteve grávida no passado? Se sim, qual foi o resultado?
  • Você fez alguma cirurgia reprodutiva ou qualquer uma que envolveu suas trompas de Falópio?
  • Você já recebeu um diagnóstico de DST?
  • Você fez fertilização in vitro?
  • Qual a forma de controle de natalidade que você usa, se houver?
  • Você pretende engravidar no futuro?
  • Você está em tratamento para outras condições médicas?
  • Você está tomando algum medicamento?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para gravidez ectópica, algumas perguntas básicas incluem:

  • Quais exames eu preciso fazer?
  • Se a gravidez não está localizada em meu útero, onde está?
  • Quais são as opções de tratamento?
  • Quais são as minhas chances de ter uma gravidez saudável no futuro?
  • Quanto tempo devo esperar antes de tentar engravidar novamente?
  • Vou precisar ter quaisquer precauções especiais para engravidar novamente?

Diagnóstico de Gravidez ectópica

A maioria das gravidezes ectópicas pode ser detectada através de um exame pélvico, ultrassonografia e exames de sangue. Se você tiver sintomas de gravidez ectópica, você fará:

  • Um exame pélvico, que pode detectar uma obstrução nas trompas de Falópio, um alargamento do útero menor do que o esperado para uma gravidez ou uma massa na região pélvica
  • Ultrassonografia pélvica transvaginal ou abdominal, sendo que a primeira é a mais segura para diagnosticar gravidez ectópica
  • Dois ou mais exames de sangue para níveis hormônio da gravidez (gonadotrofina coriônica humana ou hCG), realizados com 48 horas de intervalo. Durante as primeiras semanas de uma gravidez normal, os níveis de hCG dobram a cada 2 dias. Níveis baixos ou lentamente crescentes de hCG no sangue sugerem uma gravidez anormal, como uma gravidez ectópica ou um aborto espontâneo. Se os níveis de hCG são anormalmente baixos, mais testes são realizados para descobrir a causa.

Às vezes, um procedimento cirúrgico por laparoscopia é utilizado para procurar uma gravidez ectópica. Uma gravidez ectópica após cinco semanas geralmente pode ser diagnosticada e tratada com uma laparoscopia. Mas a laparoscopia não é sempre utilizada para diagnosticar uma gravidez ectópica precocemente, uma vez que os testes de ultrassom e de sangue são muito precisos.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Gravidez ectópica

Na maioria dos casos, uma gravidez ectópica é tratada imediatamente para evitar uma ruptura dos tecidos e hemorragias. A decisão sobre qual o tratamento depende de quão cedo a gravidez é detectada e seu estado geral. Para uma gravidez ectópica detectada precocemente que não está causando sangramento, você pode ter uma escolha entre o uso de medicamentos ou cirurgia para interromper a gravidez.

Medicamentos

O uso de metotrexato para tratar uma gravidez ectópica pode poupá-la de uma incisão e anestesia geral. Mas pode causar efeitos colaterais e demandar uma série de exames de sangue para verificar os níveis de hormônios, afim de certificar que o tratamento esteja funcionando. O metotrexato provavelmente será usado:

  • Quando os níveis de hCG são baixos (menos de 5.000)
  • Quando o embrião não tem atividade cardíaca
  • Se os níveis de hCG não caem ou o sangramento não parar após tomar metotrexato, o próximo passo pode ser a cirurgia.

Cirurgia

Se você tiver uma gravidez ectópica que está causando sintomas graves, sangramento ou altos níveis de hCG, a cirurgia é normalmente necessária. Isso ocorre porque os medicamentos geralmente não funcionam nesses casos e uma ruptura torna-se mais provável conforme o tempo passa. Quando possível, a cirurgia laparoscópica é feita. Para uma gravidez ectópica, é necessária uma cirurgia de emergência.

Conduta expectante

Para uma gravidez ectópica que parece estar abortando por conta própria, você pode não precisar de tratamento. O médico irá testar regularmente o seu sangue para se certificar de que os níveis de hormônio da gravidez (hCG) estão caindo. Isso é chamado de conduta expectante. Se você fizer a cirurgia, pode precisar tomar o metotrexato depois.

Exames após tratar gravidez ectópica

Durante a semana após o tratamento para uma gravidez ectópica, os níveis de hCG no sangue são testados várias vezes. O médico irá procurar por uma queda nos níveis de hCG, que é um sinal de que a gravidez está terminando (os níveis de hCG por vezes sobem durante os primeiros dias de tratamento, para em seguida cair). Em alguns casos, o teste de hCG continua positivo por semanas, até que os níveis de hCG caiam completamente.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Tratamento com metotrexato

Se você estiver recebendo tratamento com metotrexato para tratar uma gravidez ectópica, pode sentir os efeitos secundários do medicamento.

Os efeitos colaterais mais comuns do tratamento com metotrexato para gravidez ectópica são náuseas e indigestão. Os efeitos colaterais variam e em alguns casos podem ser inexistentes. Se for tratada com metotrexato, você será seguida de perto pelo seu médico.

As sugestões a seguir podem ajudá-la a controlar os efeitos colaterais do metotrexato. Informe o seu médico sobre quaisquer sintomas que você tem durante o seu tratamento.

Para náuseas:

  • Faça pequenas refeições com mais frequência, em vez de três grandes refeições por dia
  • Pergunte ao seu médico sobre o uso de medicamentos para náusea
  • Descanse o máximo possível
  • Tente eliminar odores fortes de seu entorno
  • Não use drogas não esteroides anti-inflamatórios não esteroides (AINE)
  • Beba muita água para evitar a desidratação.

Para fadiga:

  • Planeje vários períodos de descanso ao longo do dia
  • Peça ajuda de familiares ou amigos.

Para tontura ou vertigem:

  • Descanse com frequência
  • Mude de posição lentamente, especialmente quando se levanta
  • Peça ajuda enquanto estiver andando, se necessário.

Para uma ferida na boca e garganta (estomatite):

  • Evite café, alimentos condimentados e salgados ou frutas cítricas
  • Coma alimentos leves, como cremes ou gelatina.

Enxágue a boca a cada duas horas com uma solução de água salgada morna. Misture 1 colher de chá (5 g) de sal de mesa em 240 ml de água morna. Não engula a solução de água salgada, pois pode perturbar o seu estômago.

Para diarreia:

  • Coma alimentos leves, como arroz, torradas ou bolachas, banana e maçã
  • Evite alimentos picantes, álcool, café e produtos lácteos
  • Beba muita água para evitar a desidratação.

Buscando apoio

Se você experimentar uma perda após gravidez ectópica, dê um tempo até que você e seu parceiro(a) se recuperem. Também é possível desenvolver depressão após uma perda de gravidez. Se você tiver sintomas de depressão que duram mais do que um par de semanas, comunique seu médico.

Você pode contatar um grupo de apoio, ler sobre as experiências de outras pessoas e conversar com os amigos, um conselheiro ou um membro do clero. Essas atitudes podem ajudar você e sua família com uma perda da gravidez.

Preocupações com a futura gravidez

Se você já teve uma gravidez ectópica, pode se preocupar com suas chances de ter uma gravidez saudável ou ectópica no futuro. Seus fatores de risco e os danos nas trompas de Falópio podem impactar o seu risco futuro e sua capacidade de engravidar. O médico pode responder suas perguntas com base em seus fatores de risco.

Complicações possíveis

Quando você tem uma gravidez ectópica, deve consultar um médico e fazer acompanhamento. Sem tratamento, a trompa de Falópio rompida pode levar a hemorragia com risco de vida.

Expectativas

O prognóstico é determinado pelo dano causado pela gravidez ectópica. Se ambas as trompas de Falópio estão intactas, existe uma possibilidade de 60% de ter uma gravidez normal no futuro. A fertilidade pode ser afetada se um problema reprodutivo existente provocou a gravidez ectópica.

A cirurgia pode danificar as trompas de falópio e aumentar o risco de reincidência de gravidez ectópica. Tratamentos de fertilidade podem ser necessários se uma ou ambas as trompas de Falópio tiveram de ser removidas. A gravidez ectópica pode criar problemas que tornam a concepção natural impossível.

A ruptura da trompa de Falópio pode causar a morte, embora isso seja raro. O sucesso do tratamento é comum com cirurgias e medicamentos. A taxa de mortalidade associada a uma ruptura da trompa de Falópio é menor do que 0,1%.

Prevenção

Prevenção

É impossível impedir uma gravidez ectópica de acontecer, mas você pode diminuir alguns fatores de risco. Por exemplo, limitar o número de parceiros sexuais e usar um preservativo quando tiver relações sexuais para ajudar a prevenir DST e reduzir o risco de doença inflamatória pélvica.

Se você já teve uma gravidez ectópica, converse com o médico antes de engravidar novamente. Quando você fica grávida, o médico irá monitorizar cuidadosamente a sua condição. Os primeiros exames de sangue e ultrassonografias podem oferecer a detecção precoce de uma outra gravidez ectópica - ou a garantia de que a gravidez está se desenvolvendo normalmente.

Fontes e referências

  • Revisado por: Viviane Lopes, ginecologista e obstetra do Femme Laboratório da Mulher, mestre em obstetrícia pela UNIFESP - CRM SP 105166
  • American College of Obstetricians and Gynecologists
  • Organização Mundial de Saúde
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não

Mais sobre

carregando...
  • já ajudou pessoas