publicidade

O que é Gravidez ectópica?

Sinônimos: Gravidez tubária ou nas trompas

A gravidez ectópica é uma gravidez anormal que ocorre fora do útero. O bebê (feto) não consegue sobreviver e geralmente nem se desenvolve nesse tipo de gravidez.

Causas

A gravidez ectópica ocorre quando a gestação começa fora do útero. O local mais comum de ocorrer uma gravidez ectópica é dentro de um dos tubos (trompas de Falópio) através dos quais os óvulos passam do ovário para o útero. Entretanto, em casos raros, a gravidez ectópica pode ocorrer no ovário, na região do estômago ou no colo do útero.

Essa gestação é geralmente causada por fatores que impedem ou retardam o movimento do óvulo fertilizado da trompa de Falópio para o útero. Isso pode ser em razão de um bloqueio físico (cicatriz) na trompa decorrente de fatores hormonais ou outros, como fumar.

A maioria dos casos de bloqueio é causada por:

  • Gravidez ectópica anterior
  • Infecção anterior nas trompas de Falópio
  • Cirurgia nas trompas de Falópio

Até 50% das mulheres que tiveram uma gravidez ectópica tiveram inchaço (inflamação) nas trompas de Falópio (salpingite) ou doença inflamatória pélvica (DIP).

Alguns casos de gravidez ectópica podem ser causados por:

  • Defeitos de nascença nas trompas de Falópio
  • Complicações de um apêndice rompido
  • Endometriose
  • Cicatriz causada por uma cirurgia pélvica anterior

Fatores que também podem aumentar o risco de gravidez ectópica:

  • Idade superior a 35 anos
  • Ter muitos parceiros sexuais
  • Fertilização in vitro

Algumas vezes, a causa é desconhecida.

Outras vezes, a mulher engravida depois de fazer uma ligadura de trompas (esterilização tubária). A gravidez ectópica acontece com mais frequência em dois anos ou mais após o procedimento e não logo após a ligadura. No primeiro ano após a esterilização, somente cerca de 6% dos casos de gravidez são ectópicos, mas a maioria das gestações que ocorre entre dois e três anos após a esterilização tubária será de gravidez ectópica.

A gravidez ectópica também ocorre com mais frequência em mulheres que:

  • Fizeram cirurgia de reversão da esterilização tubária para poder engravidar
  • Usavam um dispositivo intrauterino (DIU) e ficaram grávidas (muito improvável de acontecer quando o DIU está no lugar correto)

A gravidez ectópica ocorre 1 vez entre 40 a 100 gestações.

Exames

O médico realizará um exame pélvico, que pode indicar sensibilidade na região pélvica.

Possíveis testes incluem:

  • Culdocentese
  • Hematócrito
  • Teste de gravidez
  • Teste de sangue de HCG quantitativo
  • Nível sérico de progesterona
  • Ultrassom transvaginal ou para detecção de gravidez
  • Contagem de leucócitos

Um aumento nos níveis de HCG quantitativo pode ajudar a diferenciar uma gravidez normal (intrauterina) de uma gravidez ectópica. As mulheres com níveis altos devem realizar um ultrassom vaginal para identificar se a gravidez é normal.

Outros exames podem ser feitos para confirmar o diagnóstico:

  • D e C
  • Laparoscopia
  • Laparotomia

Sintomas de Gravidez ectópica

  • Sangramento vaginal anormal
  • Amenorreia
  • Sensibilidade nos seios
  • Dor lombar
  • Cólica leve em um dos lados da pélvis
  • Náusea
  • Dor no baixo abdome ou região pélvica

Se a região da gravidez anormal se romper e apresentar hemorragia, os sintomas podem piorar. Eles podem incluir:

  • Sensação de desmaio ou desmaio real
  • Pressão intensa no reto
  • Dor na região dos ombros
  • Dor forte, aguda e repentina no baixo abdome

Uma hemorragia interna causada por ruptura pode provocar pressão arterial baixa e desmaio em cerca de uma em cada 10 mulheres.

Buscando ajuda médica

Ligue para o seu médico se você apresentar sintomas de gravidez ectópica (principalmente dor no baixo abdome ou sangramento vaginal anormal). É possível desenvolver uma gravidez ectópica se você for capaz de engravidar (fértil) e sexualmente ativa, mesmo se usar algum método contraceptivo.

PUBLICIDADE

Tratamento de Gravidez ectópica

A gravidez ectópica não pode ser mantida até o parto. As células em desenvolvimento devem ser removidas para salvar a vida da mãe.

Se a região da gravidez ectópica se romper, será necessário procurar ajuda médica imediatamente. A ruptura pode causar choque, caracterizando uma situação de emergência. Possíveis tratamentos para o caso de choque:

  • Transfusão de sangue
  • Líquidos administrados por via intravenosa
  • Manter a paciente aquecida
  • Oxigênio
  • Manter as pernas elevadas

Se ocorrer ruptura, uma cirurgia (laparotomia) será realizada para interromper a perda de sangue. Essa cirurgia também é feita para:

  • Confirmar uma gravidez ectópica
  • Remover a gravidez anormal
  • Corrigir danos ao tecido

Em alguns casos, talvez seja necessário retirar a trompa de Falópio.

Os tratamentos cirúrgicos mais comuns no caso de uma gravidez ectópica em que não ocorreu ruptura são a minilaparotomia e a laparoscopia. Se o médico entender que não vai ocorrer ruptura, ele pode receitar um medicamento chamado metotrexato e monitorar a paciente. É possível que sejam realizados exames de sangue e testes da função hepática.

PUBLICIDADE

Expectativas

Um terço das mulheres que teve uma gravidez ectópica é capaz de engravidar posteriormente. Uma nova gravidez ectópica pode ocorrer em um terço das mulheres. Algumas mulheres não engravidam novamente.

A probabilidade de uma gravidez bem-sucedida depende de alguns fatores:

  • A idade da mulher
  • Se ela já teve filhos
  • O motivo da primeira gravidez ectópica

A taxa de mortalidade por gravidez ectópica nos Estados Unidos diminuiu nos últimos 30 anos para menos de 0,1%.

Complicações possíveis

A complicação mais comum é a ruptura com hemorragia interna, que causa choque. A morte por causa da ruptura é rara.

Prevenção

A maioria das formas de gravidez ectópica que ocorre fora das trompas de Falópio é provavelmente inevitável. Entretanto, é possível evitar uma gravidez tubária (o tipo mais comum de gravidez ectópica) em alguns casos evitando condições que possam deixar cicatrizes nas trompas.

Medidas que podem reduzir riscos:

  • Evitar fatores de risco para a doença inflamatória pélvica (DIP), como ter muitos parceiros sexuais, praticar sexo sem camisinha e contrair doenças sexualmente transmissíveis (DST)
  • Diagnóstico e tratamento precoces de DST
  • Diagnóstico e tratamento precoces de salpingite e DIP
  • Parar de fumar

Fontes e referências:

  • Houry DE, Salhi BA. Acute complications of pregnancy. In: Marx JA, ed. Rosen's Emergency Medicine: Concepts and Clinical Practice. 7th ed. Philadelphia, Pa: Mosby Elsevier;2009:cap. 176.

  • Lobo RA. Ectopic pregnancy: Etiology, pathology, diagnosis, management, fertility prognosis. In: Katz VL, Lentz GM, Lobo RA, Gershenson DM, eds. Comprehensive Gynecology. 5th ed. Philadelphia, Pa: Mosby Elsevier;2007:chap 17.

  • Barnhart KT. Ectopic pregnancy. N Engl J Med. 2009;361:379-387.

ADAM logo

A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles.

  • Encontre um médicoindicado por outras pessoas

    em

  • Indique um médicoe ajude outras pessoas

    Estado
    Qual o nome do seu médico?

Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Encontre médicos de confiança indicados por outras pessoas

buscar médicos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pergunte ao Especialista sobre
gravidez ectópica

Sua dúvida respondida por Especialistas Minha Vida perguntar
OFERECIMENTO
+ perguntas

Mais sobre Gravidez ectópica

PUBLICIDADE

Descubra o seu Peso ideal Saiba se seu peso atual e sua meta de
peso
são saudáveis.
ex: 75,5kg / 1,70m
 

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X