Quiropraxia é eficaz no combate a dores no pescoço

Terapia apresentou melhores resultados do que remédios e alongamento

Um estudo publicado na revista Annals of Internal Medicine revelou que a quiropraxia pode ser mais eficaz para dores no pescoço do que analgésicos, antiinflamatórios e relaxantes. A terapia lida com o diagnóstico, tratamento e a prevenção das desordens do sistema neuro-músculo-esquelético.

A análise foi liderada por cientistas da Northwestern Health Sciences University, nos Estados Unidos, e incluiu 272 pessoas entre 18 e 65 anos que sofriam de dores no pescoço sem causa específica. Elas foram divididas em três grupos. O primeiro se submeteu a quiropraxia duas vezes por semana. O segundo fez uso de medicamentos e o terceiro recebeu orientações para fazer exercícios e alongamento diversas vezes ao longo do dia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Após a experiência, que durou três meses, 57% das pessoas do primeiro grupo e 48% das do segundo grupo relataram melhora dos sintomas. No grupo dos que fizeram uso de medicamentos, apenas 33% declarou sentir alívio das dores.

A quiropraxia é uma técnica que surgiu nos Estados Unidos em 1895 e que faz uso de vários métodos terapêuticos, como o ajustamento manual e a manipulação da articulação para alinhar a coluna.

Pilates também ajuda a acabar com a dor na coluna e pescoço

Segundo a fisioterapeuta Camila Luisa Sato, a tensão no pescoço e nos ombros é uma das reclamações mais comuns da idade moderna. As pessoas tendem a se sentar em um computador por horas a fio. Mesmo nos locais de trabalho mais ergonômicos, é quase impossível evitar a sobrecarga dos músculos do pescoço e dos ombros. A própria posição de trabalho em frente ao computador faz com que force mais a musculatura dos ombros para segurar os braços no momento de digitar. As pessoas também tendem a manter a tensão emocional e estresse em seus pescoços. Os exercícios de Pilates podem ajudar a relaxar os músculos.

As maiorias das dores nas costas são devidas à má postura. E essa é a postura em que se passa a maior parte do dia. Infelizmente, muitas pessoas acham muito difícil se sentar com a postura correta durante oito horas. Isso se torna um ciclo vicioso. Primeiro você se senta por longos períodos em uma maneira que não suporta adequadamente a coluna vertebral (geralmente, em uma posição ligeiramente curvada). Nessa posição você perde a força dos seus músculos posturais por não usá-los dia após dia, e, então, você não consegue mais sentar-se corretamente, mesmo se quisesse, porque você perdeu a força.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas mais comuns de dor lombar

Novamente, a causa mais comum de dor nas costas é o resultado de má postura quando sentado, em pé ou andando. As principais coisas para se lembrar para evitar a má postura é sentar-se e com a cabeça erguida, manter o abdômen (centro) contraído e manter seus ombros para baixo e para fora. Quando você encontrar a sua postura correta, você sentirá a diminuição da tensão em todas suas costas.

Você pode começar a se exercitar lentamente até conseguir se sentar de maneira adequada por longos períodos de tempo. Mesmo os músculos posturais precisam entrar em forma. Quanto mais consciência você tiver, melhor se sentirá. Se você fica muito tempo de pé, tente descarregar o mesmo peso em ambas as pernas e sempre mantenha seu abdômen para dentro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mas a má postura não é a única culpada. O sedentarismo também é muitas vezes um vilão. Vamos encarar os fatos: nós não fomos feitos para permanecer sentados em frente a um monitor durante oito horas por dia ou para permanecer sentado em qualquer outra cadeira. Manter-se sentado não é fácil para a coluna. Quando você se senta, os músculos das costas têm que trabalhar o tempo todo para mantê-lo ereto. Suas pernas não mais ajudam a manter a posição ereta. Além disso, essa posição prejudica uma boa circulação e não favorece o tônus muscular. Tente dividir seu dia de trabalho, levantando-se regularmente de sua cadeira e alongando, se possível caminhe um pouco ou faça uma série de Pilates.