Estudo indica que a COVID-19 pode ser tornar doença sazonal

Assim como outros vírus respiratórios, o SARS-CoV-2 pode passar a se manifestar mais durante determinadas estações do ano

Uma nova pesquisa conduzida por cientistas do Oriente Médio indica que a COVID-19 pode se tornar uma doença de surtos ocasionais - ainda que deixe de ser uma pandemia global. Segundo os autores do estudo, a doença pode vir a ser categorizada como sazonal, ou seja, uma doença mais frequente em determinado período do ano.

Essa possibilidade se deve, principalmente, ao fato de que diversos vírus respiratórios seguem padrões sazonais. Alguns exemplos, inclusive, são outros tipos de coronavírus que causam resfriado comum, especialmente em determinadas estações.

Por isso, os cientistas fizeram uma revisão dos vírus sazonais, examinando os fatores virais e dos hospedeiros que controlam sua sazonalidade, aplicando os conhecimentos mais recentes sobre a estabilidade e transmissão do SARS-CoV-2 (nome científico do novo coronavírus).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por que a COVID-19 pode se tornar sazonal

Segundo os desenvolvedores do estudo, a sobrevivência do vírus suspenso no ar e em superfícies, assim como a suscetibilidade das pessoas em contrair infecções, varia entre as estações do ano, devido a mudanças na temperatura e umidade ambientes.

Além disso, algumas tendências de comportamentos humanos, como a aglomeração de pessoas em espaços fechados com pouca circulação de ar, podem também afetar a transmissão de vírus respiratórios durante o ano.

"A COVID-19 está aqui para ficar e vai continuar provocando surtos até que a imunidade de rebanho seja atingida. Dessa forma, o povo deverá aprender a viver com isso e continuar praticando as melhores medidas de prevenção, incluindo o uso de máscaras, distanciamento físico, higienização das mãos e evitando aglomerações", afirma o autor chefe do estudo, Hassan Zaraket, da American University of Beirut, no Líbano.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O pesquisador ainda evidencia que, diferente das demais viroses respiratórias, o novo coronavírus possui uma taxa de transmissão muito rápida sobre uma população nunca exposta imunologicamente a ele. Por isso, é importante manter os cuidados durante os períodos de verão também.

Doença sazonal e endêmica

A estimativa levantada pelo estudo libanês corrobora com uma informação divulgada previamente pelo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus. De acordo com ele, a COVID-19 pode nunca desaparecer por completo do planeta, tornando-se uma doença endêmica.

Desta forma, a infecção provocada pelo novo coronavírus poderia passar a se manifestar com mais frequência em algumas regiões mais específicas do mundo e também numa determinada época do ano. Neste contexto, a doença não apenas surge e "desaparece", mas segue um ciclo de contágio que se repete ocasionalmente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em um comunicado sobre a pesquisa, o cientista chefe do estudo libanês indicou que há evidências de que a transmissão do SARS-CoV-2 foi mais intensa em regiões de clima temperado, especialmente durante o inverno. Isso significa que locais onde as temperaturas são mais baixas podem estar mais expostos ao vírus.

Descobertas sobre o coronavírus

Estudo identifica 6 possíveis tipos da COVID-19

Novo coronavírus: mitos e verdades sobre a doença Covid-19

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Cientistas da UFMG criam produto que desativa o coronavírus