Hepatite A

Visão Geral

O que é Hepatite A?

Sinônimos: hepatite infecciosa, amarelão

Hepatite A é uma inflamação do fígado causada por um vírus, geralmente tem um curso benigno, evoluindo para a cura espontânea em mais de 90% dos casos.

De acordo com o Ministério da Saúde, foram diagnosticados mais de 138 mil casos de hepatite A no Brasil entre 2000 e 2011. No mundo, são registrados 1,4 milhão de novos casos da doença todos os anos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Causas

A hepatite A é causada pelo vírus da hepatite A. Sua transmissão ocorre pela ingestão de água ou alimentos contaminados com matéria fecal. A pessoa infectada elimina o vírus nas fezes, podendo contaminar a água onde não existem condições adequadas de saneamento básico, as pessoas que tomarem essa água contaminada ou ingerirem alimentos crus lavados com essa água, podem se infectar, assim como ao comer marisco ou frutos do mar crus, de água poluída com esgoto. Outra forma de transmissão é decorrente falta de higiene adequada após evacuar, quando alguém infectado com o vírus manipula alimentos sem lavar as mãos após usar o banheiro. É muito frequente a contaminação entre crianças, que muitas vezes não lavam bem as mãos, pegam brinquedos que outras crianças vão pegar, e muitas vezes levam os brinquedos e as mãos à boca, dessa forma ingerindo o vírus.

Vacina contra hepatites A e B: proteja-se contra as infecções virais do fígado

Fatores de risco

Especialistas enumeraram alguns fatores de risco para a hepatite A. Veja:

  • Viajar para regiões com altos índices de contaminação por hepatite A
  • Ingerir água não filtrada
  • Comer frutos do mar crus ou mal cozidos
  • Ser HIV positivo com sistema imunológico comprometido.

Morar em lugares com altos índices de hepatite A também pode favorecer a doença. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a região nordeste do Brasil concentra o maior número de casos de hepatite A, seguida pela região norte.

Sintomas

Sintomas de Hepatite A

Os sinais e sintomas da hepatite A geralmente aparecem 2 a 4 semanas após a infecção pelo vírus, que é o período de incubação do vírus. Entre os principais sintomas, estão:

Geralmente a doença dura menos de dois meses, mas pode perdurar até seis meses eventualmente. Raramente pode apresentar uma forma grave, chamada fulminante, que pode levar a óbito rapidamente.

Nem todas as pessoas com hepatite A desenvolvem sintomas, ou seja, existem casos de infecção assintomática e outras podem ser subclínicas, onde existem poucos sintomas e pode passar despercebida.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta com seu médico se você tem sintomas similares aos da hepatite A. Se você foi exposto ao vírus, pode prevenir a infecção tomando uma vacina contra hepatite A ou imunoglobulina em até duas semanas após a entrar em contato com o vírus.

Procure ajuda médica também se:

  • Um restaurante onde você comeu recentemente relatou um surto de hepatite A
  • Alguém próximo a você for diagnosticado com hepatite A
  • Você teve contato sexual recente com alguém que tem hepatite A.

Na consulta médica

Anote todos os seus sintomas e leve-os ao médico. Procure descrevê-los em detalhes. Isso pode ajudar o médico a realizar o diagnóstico correto. Tire todas as suas dúvidas e responda adequadamente às perguntas que o especialista deverá lhe fazer, como:

  • Quando seus sintomas começaram?
  • Os sintomas são frequentes ou ocasionais?
  • Qual a intensidade de seus sintomas?
  • Você tomou alguma medida caseira para tratar os sintomas? Funcionou?
  • Você já foi infectado com hepatite A antes?
  • Você é portador do vírus do HIV?.

Diagnóstico de Hepatite A

Exames de sangue são geralmente solicitados pelo médico para detectar a presença do vírus da hepatite A no corpo do paciente. Uma amostra de sangue é retirada e enviada a um laboratório para análise. Seu médico também pode discutir os sinais e sintomas com o paciente como parte do processo de diagnóstico.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Hepatite A

Não existe tratamento específico disponível para a hepatite A. O próprio corpo se encarregará de livrar-se do vírus da hepatite A. Na maioria dos casos, o fígado cura completamente em um ou dois meses sem danos permanentes.

Há, no entanto, formas de se acelerar a recuperação. O tratamento, neste caso, baseia-se no manejo dos sintomas causados pela doença.

Descanse

Esteja ciente de que a fadiga é um sintoma comum em pessoas infectadas com hepatite A. Por essa razão, saiba que é normal sentir-se cansado ou sem energia até mesmo para cumprir tarefas diárias. Esses sintomas podem perdurar por meses, por isso o descanso é recomendado, porém não é necessário o repouso absoluto na cama.

Faça pequenos lanches ao longo do dia

Encontre maneiras de lidar com as náuseas provocadas pela doença. Este sintoma pode ser frequente e tornar a sua alimentação difícil, mas identificar maneiras de tornar as refeições mais atraentes pode ser um bom começo para evitar que elas apareçam o tempo todo. Fazer lanches pequenos ao longo do dia em vez de três grandes refeições diárias pode ajudar também.

Dê um tempo para o fígado

O fígado é o órgão mais prejudicado pela hepatite A. Por isso, evite medicamentos que possam prejudicar o seu funcionamento, bem como a ingestão de álcool.

Medicamentos

Pode ser necessário o uso de medicamentos para controlar alguns sintomas, como febre, náuseas, dores musculares.

Não deve ser ingerido nenhum medicamento sem consultar um médico.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Se você tem hepatite A, você pode optar por algumas medidas caseiras para reduzir o risco de passar a doença para outras pessoas. Entre essas medidas estão:

Evitar contato sexual

A hepatite A não é considerada doença sexualmente transmissível, sua contaminação ocorre pelo contato com material fecal, portanto somente em casos de relação anal sem proteção pode haver contaminação.

Higienize suas mãos

Lave muito bem as mãos após usar o banheiro. As mãos são as principais portas de entrada para muitas infecções, incluindo a hepatite A.

Evite cozinhar

Ao tocar em alimentos que serão ingeridos por outras pessoas, você pode facilitar o contágio.

Complicações possíveis

Um pequeno número de pessoas com hepatite A continuará a apresentar os sinais e sintomas da doença por muitos dias após o diagnóstico, geralmente desaparecem logo. Pode acontecer também de os sintomas desaparecem e ressurgirem após um determinado período de tempo, para depois desaparecerem.

É raro, mas hepatite A pode causar insuficiência hepática aguda, que é a perda repentina do funcionamento do fígado. Algumas pessoas apresentam maior risco de apresentar essa complicação, como pacientes portadores de doenças hepáticas crônicas e idosos. A insuficiência hepática aguda requer hospitalização para acompanhamento médico e tratamento imediato. Em alguns casos, pode ser necessário o transplante de fígado para esses pacientes.

Expectativas

O vírus da hepatite A não permanece no organismo depois que a infecção desaparece por completo. A maioria das pessoas com hepatite A se recupera dentro de três meses. Quase todos os pacientes melhoram em seis meses, com raras exceções.

Além disso, o risco de morte por hepatite A é muito baixo, somente nos casos de hepatite fulminante.

Prevenção

Prevenção

O melhor método de prevenção contra hepatite A é por meio da vacina, que é geralmente dividida em duas fases: a inicial e um reforço após seis meses. A vacina é recomendada para os seguintes casos:

  • Todas as crianças de até um ano de idade ou mais velhas que não receberam a vacina ainda
  • Trabalhadores de laboratório que possam eventualmente entrar em contato com o vírus da hepatite A
  • Pessoas que pretendem viajar para áreas do mundo com alta incidência de hepatite A
  • Pessoas portadoras de doença hepática crônica.

Outras medidas preventivas podem ajudar a evitar a hepatite A, veja:

  • Evitar carne e peixe crus ou mal cozidos
  • Ter cuidado com frutas que possam ter sido lavadas em água contaminada
  • Não comprar frutas vendidas na rua.

Fontes e referências

  • Revisado por: Dra. Cibele Ferrarini Nascimento Cruz, gastroenterologista e hepatologista - CRM: 47359
  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Imunologia
  • Federação Brasileira de Gastroenterologia
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não