Hepatite B

Visão Geral

O que é Hepatite B?

A hepatite B é a irritação e inchaço (inflamação) do fígado devido à infecção pelo vírus da hepatite B (HBV).

Outros tipos de hepatite viral são:

Consulte também:

  • Hepatite autoimune
  • Hepatite crônica persistente
  • Hepatite induzida por drogas

Causas

A infecção por hepatite B pode ser transmitida pelo contato com o sangue, sêmen, fluidos vaginais e outros fluidos corporais de alguém que já tem infecção por hepatite B.

Adam
Vírus da hepatite B

A infecção pode ser transmitida através de:

  • Transfusão de sangue (não é comum nos Estados Unidos)
  • Contato direto com sangue em ambientes da área de saúde
  • Relação sexual com uma pessoa infectada
  • Tatuagens ou acupuntura com agulhas ou instrumentos sujos
  • Agulhas compartilhadas durante a utilização de drogas
  • Itens pessoais compartilhados com alguém já infectado (como escovas de dentes, lâminas de barbear e cortadores de unhas)

O virus da hepatite B poderá ser passado para um bebê durante o parto se a mãe estiver infectada.

Os fatores de risco da hepatite B são:

  • Nascer, ou ter pais que nasceram, em regiões com altas taxas de infecção (incluindo a Ásia, África e Caribe)
  • Estar infectado com HIV
  • Estar fazendo hemodiálise
  • Ter vários parceiros sexuais
  • Ser homem e ter parceiros do mesmo sexo

A maioria dos danos causados pela hepatite B ocorre devido à maneira como o corpo responde à infecção. Quando o sistema imunológico do corpo detecta a infecção, envia células especiais para combatê-la. No entanto, estas células de combate à doença podem causar a inflamação do fígado.

Exames

Os seguintes exames são feitos para identificar e monitorar danos no fígado causados pela hepatite B:

  • Albumina
  • Exames de função hepática
  • Tempo de protrombina

Os seguintes exames são feitos para ajudar a diagnosticar e monitorar pessoas com hepatite B:

  • Anticorpo para o HBsAg (antiHBs) um resultado positivo significa que a pessoa teve ou se vacinou contra a hepatite B
  • Anticorpos para antígeno core da hepatite B (Anti-HBc) - um resultado positivo significa que teve infecção recente ou no passado
  • Antígeno de superfície da hepatite B (HBsAg) - um resultado positivo significa que há infecção ativa
  • Antígeno de superfície da hepatite E (HBeAg) - um resultado positivo significa que há infecção por hepatite B e que esta pessoa está mais propensa a passar a infecção para outras pessoas por contato sexual ou compartilhamento de agulhas

Um paciente com hepatite crônica precisa de exames de sangue constantes para controlar seu estado.

Sintomas

Sintomas de Hepatite B

Logo que uma pessoa é infectada com o vírus da hepatite B:

  • Ela pode não apresentar sintoma algum
  • Pode sentir-se doente por alguns dias ou semanas
  • Pode sentir-se muito doente (chamada hepatite fulminante)

Se o corpo for capaz de lutar contra a hepatite B, quaisquer sintomas que apareçam deverão sumir em algumas semanas ou meses.

Algumas pessoas não conseguem se livrar completamente da infecção da hepatite B. Nesse caso, é chamada de hepatite B crônica.

Muitas pessoas que têm hepatite B crônica têm poucos ou nenhum sintoma. Elas podem nem parecer estar doentes. É por isso que elas podem não perceber que estão infectadas. No entanto, ainda podem passar o vírus para outras pessoas.

Após serem infectadas, seus sintomas podem demorar até 6 meses para aparecerem. Os primeiros sintomas podem ser:

  • Perda de apetite
  • Fadiga
  • Febre baixa
  • Dores nos músculos e articulações
  • Náuseas e vômitos
  • Pele amarelada e urina escurecida por causa da icterícia

Pessoas com hepatite crônica podem não apresentar sintomas, mesmo se o fígado estiver sendo gradualmente danificado. Ao longo do tempo, algumas pessoas podem apresentar sintomas de lesão hepática crônica e cirrose do fígado.

Buscando ajuda médica

Ligue para o médico se:

  • Aparecerem sintomas da hepatite B
  • Os sintomas da hepatite B não desaparecem em 2 ou 3 semanas ou novos sintomas aparecerem
  • Você pertencer a um grupo de alto risco para a hepatite B e ainda não tiver sido vacinado contra o vírus.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Hepatite B

A hepatite aguda não precisa de outro tratamento além do monitoramento cuidadoso do fígado e de outras funções do corpo com exames de sangue. O paciente precisa descansar bastante, beber muito líquido e se alimentar de forma saudável.

Raramente se desenvolve insuficiência hepática, mas se for o caso, talvez seja necessário fazer transplante de fígado. O transplante de fígado é a única maneira de garantir a cura em alguns casos.

Alguns pacientes com hepatite crônica podem ser tratados com medicamentos antivirais ou com um medicamento chamado interferon peguilado. Esses medicamentos conseguem reduzir ou eliminar a hepatite B do sangue e reduzir o risco de cirrose e câncer no fígado.

O transplante serve para tratar graves lesões no fígado causadas pela hepatite B crônica.

Pacientes com hepatite crônica devem evitar bebidas alcoólicas e sempre verificar com o médico ou enfermeiro antes de tomar qualquer medicamento de venda livre ou suplementos à base de ervas. O que inclui até mesmo medicamentos como paracetamol, aspirina ou ibuprofeno.

Consulte: Cirrose para obter informações sobre o tratamento de danos hepáticos mais graves causados pela hepatite B.

Convivendo (prognóstico)

Expectativas

A fase aguda da doença normalmente acaba após 2 ou 3 semanas. O fígado normalmente volta ao normal dentro de 4 - 6 meses em quase todos os pacientes infectados.

Algumas pessoas desenvolvem hepatite crônica.

  • Quase todos os recémnascidos e cerca de 50% das crianças que são infectadas com hepatite B desenvolvem hepatite crônica. Menos de 5% dos adultos infectados com o vírus desenvolvem a hepatite crônica.
  • A infecção da hepatite B crônica aumenta o risco de danos hepáticos, incluindo cirrose hepática e câncer.
  • Pessoas que têm hepatite B crônica podem transmitir a infecção. Elas são consideradas portadoras da doença, mesmo que não tenham sintoma algum.

A hepatite B é fatal em cerca de 1% dos casos.

Complicações possíveis

Há uma taxa muito mais elevada de carcinoma hepatocelular em pessoas que têm hepatite B crônica do que na população de forma geral.

Outras complicações podem ser:

  • Hepatite crônica persistente
  • Cirrose
  • Hepatite fulminante, que pode levar à insuficiência hepática e, possivelmente, à morte

Prevenção

Prevenção

Todas as crianças devem receber a primeira dose da vacina contra a hepatite B no nascimento e devem completar a série de três vacinas até os 6 meses. Jovens menores de 19 anos que não foram vacinados devem atualizar suas vacinas.

Pessoas com alto risco de contaminação, incluindo profissionais da saúde e aqueles que moram com alguém que tem hepatite B precisam se vacinar.

Recém-nascidos cujas mães estão infectadas com hepatite B no momento ou já tiveram a infecção devem receber uma vacinação especial que inclui imunoglobulina contra hepatite B e imunização da hepatite B nas primeiras 12 horas de vida.

A triagem de todo o sangue doado tem reduzido as chances de contaminação por hepatite B na transfusão de sangue. A notificação obrigatória da doença permite que os profissionais da saúde acompanhem pessoas que foram expostas ao vírus. A vacina é dada àqueles que ainda não desenvolveram a doença.

Adam
Vacina protege do vírus da hepatite B

A vacina ou a imunoglobulina contra a hepatite B (HBIG) pode ajudar a prevenir a infecção se aplicada até 24 horas após a exposição.

Hábitos para prevenir a transmissão da hepatite B:

  • Evite o contato sexual com uma pessoa que tenha hepatite B aguda ou crônica.
  • Use preservativo e pratique sexo seguro.
  • Evite utilizar objetos pessoais de outros, tais como lâminas de barbear ou escovas de dente.
  • Não compartilhe seringas de drogas ou instrumentos de outras drogas (como canudos para cheirar drogas).
  • Limpe manchas de sangue com uma solução contendo 1 porção de alvejante para 10 de água.

O vírus da hepatite B (e o da hepatite C) não pode ser transmitido pelo contato casual, como mãos dadas, partilha de talheres ou copos, amamentação, beijo, abraço, tosse ou espirro.

Fontes e referências

  • Dienstag JL. Hepatitis B virus infection. N Engl J Med. 2008;359:1486-1500.
  • Perrillo R. Hepatitis B and D. In: Feldman M, Friedman LS, Brandt LJ, eds. Sleisenger and Fordtran's Gastrointestinal and Liver Disease. 9th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier;2010:chap 78.
  • Sorrell MF, Belongia EA, Costa J, Gareen IF, Grem JL, Inadomi JM, et al. National Institutes of Health Consensus Development Conference Statement: Management of hepatitis B. Ann Intern Med. 2009;150:104-10.
ADAM logo

A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não

Mais Sobre

carregando...

Mais sobre

  • já ajudou pessoas