PUBLICIDADE

Conflitos em casa causam danos a longo prazo nas crianças

Evitar brigas na frente das crianças pode garantir que elas tenham um desenvolvimento sadio

Muitas vezes o ambiente doméstico pode não ser o mais tranquilo possível. Brigas e desentendimentos podem ocorrer, o que é normal, pois a convivência traz alguns problemas no dia a dia. Porém, um novo estudo publicado pelo periódico Journal of Social and Personal Relationships, mostra que estes conflitos em excesso podem causar danos psicológicos às crianças, fazendo com que se desenvolvam traumatizadas.

Crianças expostas à conflitos domésticos frequentes, têm suas capacidades de confiar no próximo e interpretar as emoções alheias comprometida. Elas também adquirem um senso de vigilância excessivo, ansiedade e se tornam vulneráveis à distorcer interações humanas neutras, podendo interpretar atitudes banais como ataques à sua persona, especialmente quando se tornam adultas.

"A mensagem está clara: Até mesmo baixos níveis de adversidades, como briga entre pais, não são benéficas para as crianças", diz Alice Schermerhorn, professora assistente do departamento de Ciências Psicológicas da Universidade de Vermont e autora do estudo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O método utilizado para mensurar o fato

Para o estudo, foram selecionadas 99 crianças de 9 a 11 anos de idade, divididas em dois grupos montados a partir de uma série de perguntas que classificavam quais experienciaram mais ou menos conflitos em casa, e o quanto elas sentiam que estes conflitos ameaçava o casamento de seus pais.

Logo depois, foi mostrada às crianças uma série de fotografias de casais interagindo de diversas maneiras: felizes, furiosos ou neutros. Elas teriam que dizer em qual categoria entre as três, cada foto se encaixava.

As crianças que viviam em casas com baixo nível de conflitos, conseguiam categorizar corretamente as fotos. Já as que viviam em um ambiente constantemente estressante, foram capazes de classificar corretamente apenas os casais que estavam felizes ou zangados, e não os que estavam neutros. A neutralidade foi confundida com felicidade ou raiva entre este grupo de crianças, com algumas não sendo capazes nem ao menos de classificar as fotos de teor neutro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O que se pode concluir do estudo

A incapacidade destas crianças em identificar situações neutras pode ser atribuída ao senso de vigilância excessiva, pois elas tendem a analisar os aspectos da vida tendo em mente a impossibilidade de uma situação ser apenas trivial.

Ao mesmo tempo, pode-se concluir que situações neutras passem despercebidas por crianças que vivem situações de estresse diariamente em casa com seus pais, pois estas se acostumaram apenas com situações extremas.

O que você pode fazer para evitar conflitos em casa com seu parceiro(a) e não afetar seu filho

A Psicóloga Milena Lhano dá 10 dicas para que você possa ter um relacionamento com menos brigas, evitando que o clima em casa fique ruim para você e suas crianças. Veja a seguir:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Ninguém é capaz de eliminar todos conflitos existentes", conclui a autora do estudo. "Porém, ajudar as crianças a captarem a ideia de que mesmo quando seus pais discutem, eles continuam se importando um com o outro, e que as coisas podem ser resolvidas, é de extrema importância".