Anormalidades da marcha: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Anormalidades da marcha?

Sinônimos: andar anormal

O modo padrão de uma pessoa andar e caminhar é denominado “marcha”. No entanto, são muito comuns casos em que a marcha de uma pessoa é comprometida por um problema que ela não pode evitar.

PUBLICIDADE

É visível quando há algum problema que impede uma pessoa de andar corretamente. Quando o caminhar está estranho, manco ou esquisito, chamamos de anormalidade na marcha. Inúmeras causas e motivações distintas podem levar a este problema.

Tipos

Existe uma série de anormalidades específicas na marcha. Veja as principais:

Marcha propulsiva

Conforme a pessoa anda, ela permanece o tempo todo com uma postura parada, rígida, com a cabeça e o pescoço inclinados para frente.

Marcha em tesouras

Este tipo de marcha caracteriza-se pelas pernas levemente flexionadas nos quadris e joelhos, dando o aspecto de agachamento, com os joelhos e coxas batendo ou cruzando-se num movimento semelhante a uma tesoura.

Marcha espástica

O caminhar rígido, arrastando os pés, característico deste tipo de marcha, é causado, geralmente, por uma contração muscular em um dos lados do corpo.

Marcha equina

Caracterizado pela caída do pé, este tipo de marcha deixa os pés com os dedos apontando para baixo, fazendo com que eles toquem o chão enquanto a pessoa caminha.

Marcha de pato

Este tipo de marcha é muito parecido com o caminhar de um pato – daí seu nome. É muito comum durante a infância, mas pode aparecer mais tarde durante a vida também.

Causas

A marcha anormal pode ser ocasionada tanto por defeito físico quanto por algum tipo de doença, que pode afetar diferentes áreas do corpo. Veja:

  • Vestibular: quando a origem do problema encontrase no ouvido. A parte interna do nosso ouvido é responsável por manter o equilíbrio do corpo. Quando algum problema ocorre neste mecanismo, como uma lesão podemos ter sérias dificuldades em nos manter equilibrados. Causas típicas de anormalidade na marcha decorrentes de problemas vestibulares são vertigem e labirintite
  • Sistema nervoso central: doenças cerebrais podem causar problemas musculares, resultando em uma marcha anormal, como esclerose múltipla e a paralisia cerebral
  • Anormalidades da medula espinhal: qualquer tipo de doença, trauma ou degeneração da medula espinhal podem levar uma pessoa a ter uma marcha anormal
  • Doenças de nervos periféricos: estes nervos são provenientes da medula espinhal e gerenciam o controle dos músculos. Se eles forem danificados por alguma doença ou trauma, o caminhar de uma pessoa certamente será comprometido também
  • Doenças musculares degenerativas: distrofia muscular, distrofia miotônica e miosite são algumas principais doenças musculares degenerativas capazes de causar anormalidades na marcha de uma pessoa
  • Anormalidades e doenças esqueléticas: alguns tipos de problemas afetam diretamente o sistema esquelético dos seres humanos, como displasia esquelética e condrodistrofia. Uma pessoa com essas doenças do esqueleto podem ter dificuldades na marcha
  • Condições cutâneas: verrugas plantares (localizadas na sola do pé), joanete, unha encravada, úlceras cutâneas e outros problemas no pé podem dificultar a marcha de uma pessoa
  • Reações a drogas: o consumo exacerbado de álcool, o uso de determinados tipos de droga e o contato direto com alguma substância tóxica podem comprometer o caminhar de uma pessoa também.

Dentre as causas mais comuns de anormalidades na marcha estão:

  • Trauma, fratura ou lesão nos membros inferiores
  • Problemas nos pés (calo, calosidade, unha encravada, verruga, dor, úlcera cutânea, inchaço, espasmos)
  • Condromalácia patelar
  • Hemofilia
  • Defeitos congênitos, como pernas com comprimento diferentes
  • Miosite
  • Artrite e artrite reumatoide
  • Dor nas articulações
  • Problemas com calçados em geral, como sapatos apertados ou incômodos demais
  • Infecção
  • Tendinite
  • Torsão do testículo
  • Distúrbio de conversão (um tipo de distúrbio psicológico).

Para cada tipo de anormalidade na marcha, no entanto, há uma lista específica de possíveis causas. Veja:

Marcha propulsiva

  • Intoxicação por monóxido de carbono ou por magnésio
  • Doença de Parkinson
  • Uso de drogas
  • Uso de determinados tipos de medicamentos
  • Acidente vascular cerebral (AVC ou derrame)
  • Espondilose cervical com mielopatia
  • Insuficiência hepática
  • Esclerose múltipla
  • Anemia perniciosa
  • Trauma ou tumor na medula espinhal
  • Meningomielite sifilítica
  • Siringomielia
  • Tumor cerebral
  • Abscesso cerebral.

Marcha equina

Marcha de pato

  • Displasia congênita do quadril
  • Distrofia muscular
  • Atrofia do músculo espinhal.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta médica se você não tiver nenhuma anormalidade congênita evidente, como pernas de tamanhos diferentes, e estiver com problemas na marcha. O especialista pedirá a realização de alguns exames específicos para determinar a origem do seu problema.

PUBLICIDADE

Na consulta médica

Entre os especialistas que podem diagnosticar uma anormalidade da marcha estão:

  • Clínico geral
  • Ortopedista
  • Reumatologista
  • Psiquiatra
  • Neurologista
  • Dermatologista
  • Oncologista
  • Pediatra
  • Geriatra.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quais são seus principais sinais e sintomas?
  • Quando você começou a ter dificuldades para caminhar?
  • Você tem algum problema físico congênito? Qual?
  • Você já foi diagnosticado com alguma outra condição médica? Qual? Já está fazendo tratamento?
  • Você faz uso de algum tipo de medicamento?
  • Como é sua dieta?
  • Quantas horas de sono você dorme por noite?
  • Você já sofreu algum acidente?
  • Junto com a dificuldade na marcha, você sente algum outro sintoma frequente? Qual?
  • Você tomou alguma medida para aliviar o problema na marcha e eventuais outros sintomas? E funcionou?
  • O problema na marcha é frequente ou ocasional?
  • O problema tem se agravado com o tempo?
  • Você sente dor? Onde? Com que frequência? Qual a intensidade?
  • A anormalidade em sua marcha ocorreu de forma gradual ou repentina?
  • Você tem espasmos musculares?
  • Você já teve alguma paralisia muscular?
  • Você sofreu algum tipo de lesão nas pernas, pés ou tornozelos recentemente?
  • Você fez alguma cirurgia recentemente?
  • Você tem histórico familiar de doenças reumáticas, ortopédicas ou neurológicas?

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Reumatologia e Traumatologia