PUBLICIDADE

Crianças passam mais tempo em casa e em frente à tela

Levantamento analisou o período de lazer das crianças e descobriu que 62% dos pais querem filhos menos tempo com eletrônicos

A tecnologia está moldando o jeito como as crianças brincam. Uma marca de brinquedos quis entender quais esses impactos e avaliar os hábitos de lazer de crianças com até os 10 anos. No levantamento, feito em 2017 com 1.271 pais e cuidadores dos Estados Unidos, os pesquisadores descobriram que as crianças passavam cerca de 19 horas por semana em frente aos eletrônicos, 15 horas brincando em casa longe das telas e só 11 horas com brincadeiras fora dela, na rua ou no quintal.

As atividades de lazer estruturadas, como aulas de artes, por exemplo, ocupavam pouco mais de cinco horas da semana das crianças, enquanto que o tempo para lição de casa não chegava a três. A pesquisa, feita pela Melissa and Doug, ainda descobriu que 62% dos pais queriam que os filhos passassem menos tempo usando aparelhos eletrônicos.

Como reduzir o tempo em frente à tela

As crianças que passam muito tempo em frente à televisão, tablet ou celular têm maior risco de obesidade e diabetes. Segundo a endocrinologista Andressa Heimbecher Soares, isso acontece seja por aumento da ingestão de alimentos não saudáveis enquanto na frente das telas, seja por exposição a informações de alimentos pouco saudáveis nas propagandas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, os estudos têm mostrado que esse excesso de exposição causa nos adolescentes um aumento da pressão arterial e do colesterol ruim. Também se sabe que a exposição a muitas horas-tela leva a problemas hormonais como a alteração da liberação do hormônio cortisol, como se fosse uma resposta semelhante ao estresse.

Andressa preparou quatro dicas para os pais que querem diminuir o tempo que seus filhos passam em frente a uma tela:

1. Nós sabemos que muitos vídeos na internet têm sido destinados ao público infantil, até para bebês. Esses produtos "facilitam" muito a vida dos pais nessa correria do dia a dia, a fim de entreter os pequenos. Mas o que se sabe é que 8% do cérebro vai se desenvolver nos primeiros três anos de vida, sendo que este é o período mais vulnerável a ser afetado pelas horas-tela. A recomendação é que até a criança completar três anos a exposição às telas seja mínima ou nenhuma.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

2. Tirar as televisões dos quartos das crianças ajuda a reduzir e muito as horas-tela.

3. Programas de televisão com narrativas mais lentas e descritivas devem ser preferidos aos mais agressivos.

4. E por fim, a família deve limitar a exposição da criança. Vejam as horas propostas para cada faixa de idade:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)