PUBLICIDADE

O caos nos aeroportos e a saúde dos passageiros

Qual a repercussão direta na saúde dos passageiros que se deparam diariamente com a falta de infra-estrutura e o descaso dos responsáveis nos aeroportos brasileiros?

O aumento da tensão emocional associado à exaustão física e mental persistente, durante horas, pode incorrer em sérios riscos à saúde, levando as pessoas a desencadearem as mais diferentes reações psicológicas e físicas na iminência da não-solução de seu problema, como no tema em questão.Inúmeros são os casos em que, perante a um elevado nível de estresse físico e emocional, reações diversas são provocadas nos diferentes sistemas orgânicos dos indivíduos, como gastrintestinais (náuseas, vômito,

diarréias) e musculares (câimbras, dormências, sensação de queimação, dores profundas nas pernas, costas, braços e cabeça).

O aumento da pressão arterial poderá ainda desencadear paralisias transitórias de segmentos corporais, afasia temporária (perda da fala), tonturas, desmaios e falha no raciocínio e memória; nos casos mais graves poderá ocorrer um infarto agudo do miocárdio ou um acidente vascular cerebral (AVC).

Nos passageiros idosos e em crianças, o risco eleva-se consideravelmente. As crianças, por exemplo, possuem o organismo "imaturo" (ainda está se desenvolvendo) e, por esse motivo, a repercussão da falta de condições nos aeroportos pode desencadear irritabilidade, desidratação, vômitos, diarréias, dores abdominais e auditivas (pelo excesso de ruídos). Já os idosos, que normalmente têm sua saúde debilitada em função da presença de doenças associadas com a idade avançada, poderão desencadear reações orgânicas agudas, em conseqüência do estresse, agravando seu estado de saúde. Mediante tal situação, é importante que cada passageiro promova o autocontrole, aliviando assim o estresse a que está sendo submetido. Vale ressaltar que estresse não é doença, mas sim um processo e que seu desenvolvimento depende da resistência psicológica do indivíduo, da sua personalidade e do seu modo de perceber as coisas que se passam à sua volta. Por isso, é fundamental que o passageiro mantenha a calma e que antes de sair de casa com destino ao aeroporto esteja consciente das possíveis situações que encontrará.

Seguem algumas dicas para quem pretende viajar de avião:
1. Existe outro meio de locomoção que você poderá utilizar? Se sim, faça uso dele. Se a resposta for não, comunique às pessoas que o esperam sobre o atraso de seu vôo (caso venha a acontecer) e relaxe.
2. Procure sempre o lado positivo das coisas e da situação que está vivendo. Considere-a uma oportunidade para desenvolver o autocontrole. Use o humor para reduzir ou aliviar a tensão.
3. Faça uso de roupas leves, folgadas e sapatos confortáveis.
4. Durma mais cedo durante algumas noites antes de embarcar e, especialmente na véspera, pois o sono é o melhor reparador de energia física e mental que possuímos.
5. Acorde com algumas horas de antecedência do seu vôo, para tomar um banho relaxante.
6. Coma bem no café da manhã, ingerindo alimentos leves e não-gordurosos. Troque as bebidas que possuem cafeína por sucos naturais ou chás de ervas, como camomila, capim santo e erva doce, entre outros.
7. Planeje um tempo suficiente para você chegar ao aeroporto tranqüilamente.
8. Tenha consciência de que você poderá passar horas no aeroporto até o seu embarque.
9. Ao realizar o check-in, limite o tempo gasto com pessoas negativas e assuntos desagradáveis.
10. Procure um lugar arejado e iluminado onde possa sentar-se longe de confrontos verbais e de agitações.
11. Sente-se, acomodando-se corretamente na cadeira (coluna reta). Feche os olhos e inicie a técnica de respiração: inspire profundamente pelas narinas e lentamente expire pela boca. Repita quantas vezes for necessário para o seu relaxamento.
12. Abra os olhos, mas permaneça nesse ritmo de respiração. Observe tudo à sua volta, mas não se atenha a detalhes e nem às pessoas. Olhe de uma forma geral, com certa desatenção a tudo e a todos. Apenas olhe.
13. Quando você conseguir ter o domínio de seu ritmo respiratório, e apresentar-se mais calmo, faça exercícios de alongamento: estique suas pernas, mova seus pés para frente e para baixo, alongue seus braços, incline sua cabeça para frente e para trás e alongue sua coluna, projetando seu ombro para trás.
14. Caminhe lentamente, sem pressa. Procure sempre o lado positivo das coisas e da situação atual. Use o humor para reduzir ou aliviar a tensão.
15. Não durma sobre as cadeiras ou sentado na posição de "desleixo". Mantenha sua coluna reta, em contato total com o encosto da cadeira. Se possível, apóie sua cabeça posteriormente e cruze seus pés. Com as mãos sobrepostas, coloque a palma da mão voltada para cima (posição anatômica) e a apóie sobre as pernas. Inspire e expire lentamente. Relaxe seu ombro e feche os olhos, relaxando sempre.
16. Leia um artigo jornalístico bem-humorado e ouça música. Isso ajuda a mente a relaxar.
17. Leve consigo um saco de dormir e um pequeno travesseiro, deixando-os sempre à mão. Se as perspectivas forem as piores possíveis, não se intimide. Tire algumas horas de sono no próprio saguão do aeroporto. Ninguém suporta ficar muito tempo acordado. É importante sabermos que, para o alivio do estresse, há a necessidade de um processo de conscientização, o que requer a prática diária dos princípios de relaxamento físico e mental, visando sempre a nossa saúde e o nosso bem-estar.

Boa viagem!