PUBLICIDADE

Camisinha, sim. Mas qual?

Aqui, nada de rapidinha: analise com calma todas as opções e faça a sua

Engana-se quem pensa na camisinha como uma invenção dos nossos tempos. Documentos preservados mostram que, desde a Antigüidade, os preservativos já eram usados como método contraceptivo e para prevenção de doenças venéreas. Milênios mais tarde, a camisinha continua sendo sinônimo de sexo seguro, que previne doenças sexualmente transmissíveis, entre elas, a Aids.

Neste Carnaval, o Ministério da Saúde vai abastecer os estados com um volume total de 10 milhões de preservativos. Tudo para evitar que ninguém tenha que arcar com prejuízos após o festerê. As marcas são variadas, escolhidas pelo governo via licitação e distribuídas nos postos de saúde e órgãos civis algumas delas são, inclusive, produzidas fora do Brasil e, quando chegam aqui, passam pela avaliação do Inmetro.

Se em um passado remoto, o preservativo masculino já foi feito até com pele de animais, hoje o mercado está cada vez mais especializado e diversificado.

Tem para todos os gostos e tamanhos. Camisinhas coloridas, com aromas, de diversos sabores; com texturas para aumentar o prazer e até com efeito retardador de ereção estão à sua disposição nas prateleiras.

A oferta é vasta. Mesmo assim, a maioria ainda prefere apostar no modelo básico. No sex-shop Doc. Sex, de São Paulo, a camisinha comum de látex com óleo lubrificante é e sempre foi! a mais vendida. Em seguida, vêm as texturizadas e ,em terceiro lugar, ficam as com aromas artificiais, principalmente a de morango. "Os homens são os clientes que procuram experimentar novos tipos de camisinha, já as mulheres invariavelmente optam pelas tradicionais" , conta Jéferson de Freitas, vendedor da loja há cinco anos.

Mas se sair da mesmice está entre seus planos, conte conosco nesta gincana. Minha Vida fez um levamento e descobriu os prós- e os contras de todos os principais tipos de camisinha disponíveis no mercado. Imprima nossa listinha, estude com atenção e não seja pego desprevenido.
Lubrificadas
Para quem não quer arriscar, este é o mais tradicional de todos os modelos. De látex, com óleo de silicone para facilitar a penetração e no formato liso. Disponível nas marcas Jontex (também no modelo Comfort Plus com lubrificação extra), Blowtex, Olla, Prudence e Preserv Lite. O preço da caixa com três unidades varia entre R$ 2,00 a R$ 3,00.

Aromatizadas
É a queridinha para a prática do sexo oral. O óleo lubrificante vem misturado com o aroma de vários alimentos. A Prudence Plus é a que oferece maior variações de sabores uva, chocolate, hortelã, banana, morango e maracujá. "Quando quero uma noite mais quente com minha namorada, é só tirar a camisinha de morango da gaveta. Ela virou nosso código", conta o publicitário Tiago Araújo, 29 anos. A Blowtex fabrica os sabores de menta, morango e tuti-frutti. A Olla e a Lovetex fazem morango, menta e uva. A Prosex também faz os três, mais a versão salada mista. Os preços variam entre R$ 2 e 3,50.

Sem lubrificação
O modelo a seco, sem óleo de silicone, é indicado principalmente para os alérgicos a lubrificantes. A Microtex fabrica a camisinha somente com látex de borracha natural. Custa em média R$ 2,00. Exige cuidados para evitar rompimentos na hora da penetração.

Ultra-sensíveis
A idéia aqui é ampliar a sensibilidade na hora do sexo, reduzindo a espessura do látex. O formato é liso e também possui óleo lubrificante. Jontex, Olla e Blowtex fabricam a versão ultra-fina da camisinha. Custam entre R$ 4 e R$ 5.

Texturizadas
Os modelos possuem relevos, das listras as bolinhas, com o objetivo de apurar os estímulos tanto nos homens, como nas mulheres. A Blowtex Action é ideal para o prazer feminino. Possui três formatos num mesmo produto: texturas de bolinhas no corpo, texturas de estrias na ponta, além do formato anatômico que trás conforto ao pênis. O Blowtex Performer também possui texturas em forma de estrias no corpo da camisinha, aumentando o prazer. A Affair possui duas versões, uma com ondulações ao longo do preservativo e a outra, Sensation, com ondulações na ponta. A Preserv Plus também apresenta bolinhas externas na ponta e ao longo do corpo. O preço varia entre R$ 3,50 e R$ 4,50.

Efeito retardador
Tem ação retardante do prazer. Possui uma dosagem de 4,5%, de benzocaína, substância que dá uma segurada no orgasmo masculino e prolonga o tempo da relação. Disponível na marca Eros, Blowtex e na italiana Due, que também apresenta modelo com texturas. O preço varia entre R$ 6,00 e R$ 7,00.

Tamanho GG
Para os garotões bem-dotados, há modelos extra-grandes. A Blowtex fabrica a Performe texturizada com 65 mm de largura nominal na ponta, e 52 mm no corpo, com texturas intercaladas. A Preserv Extra é maior. Tem em média 186 mm de comprimento e 55 mm de largura nominal no corpo. A procura pelo preservativo maior tem sido muito grande. A maioria das marcas atende o tamanho padrão de largura que é 52 mm , diz o vendedor da Doc.Sex. Custa de R$ 3,00 a R$ 3,50.

Para adolescentes
A Preserv fabrica o modelo Teen indicado principalmente para o público jovem que está iniciando a vida sexual e também para as pessoas que procuram mais comodidade. O preservativo é liso, lubrificado, com 49 mm de largura nominal, abaixo do padrão de 52 mm, e com 160 mm de comprimento. Custa em média R$ 4,00.



Hot
Promove sensação de calor. A Blowtex fabrica o modelo Hot que possui um agente umectante em forma de gel na parte interna (em contato com pênis) e na externa (em contato com a vagina) que esquenta durante a relação. É uma das sensações do momento. "Provoca um contraste entre o quente e frio nos órgãos genitais e potencializa o prazer", avalia o administrador de empresas Lucas Araújo, 37 anos. O preço médio é de R$ 5,00.



Com espermicidas
O modelo tem efeito duplo, para os mais precavidos. Contém o agente espermicida Nonoxinol 9, que inibe a ação dos espermatozóides, garantindo proteção extra. Disponível nos modelos Preserv Alta Proteção e Blowtex Espermicida. Custa entre R$ 4,00 e R$ 5,00.