PUBLICIDADE

É normal ter corrimento na gravidez?

Corrimento na gravidez é considerado normal, mas há situações em que ele indica infecções; Saiba como diferenciar

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

O corpo se prepara durante toda a gestação para o momento do parto e, por conta disso, um aumento na produção de hormônios é comum nesse período. A vagina por sua vez responde com mais secreção e umidade, a fim de se tornar mais elástica para a passagem do bebê pelo canal vaginal.

Muitas mulheres relatam corrimento na gravidez que pode variar de leve a intenso dependendo do período da gestação. Mas será que todas as secreções são normais na gravidez? Como identificar um corrimento normal na gravidez? Confira as respostas dessas e de outras perguntas abaixo.

Corrimento na gravidez é normal?

O corrimento na gravidez é muito comum e na maioria dos casos não indica doença. De acordo com o ginecologista e obstetra Alberto d'Áuria, especialista do Hospital e Maternidade Pro Matre, essa secreção vaginal acontece pelo aumento dos níveis hormonais e, geralmente, é considerada como um corrimento fisiológico e saudável na gravidez.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No entanto, é importante se atentar às características desse corrimento. O obstetra explica que uma secreção normal na gravidez tem aspecto esbranquiçado, mais fluido, sem cheiro ruim e não causa nenhum tipo de desconforto na região como, por exemplo, coceira.

"Conforme o período gestacional avança, essa secreção pode se tornar um pouco mais intensa e quando chega já nas últimas três ou quatro semanas ela é um pouco mais densa, mais catarral que é própria da secreção vaginal e do colo que está se preparando para a dilatação", pondera o ginecologista e obstetra Alberto d'Áuria.

A também ginecologista e obstetra Ana Luiza Nunes ressalta que no início da gestação é possível haver um pequeno corrimento amarronzado que ocorre por conta da implantação do embrião no útero. "Esse tipo é frequente e na maioria das vezes não representa nenhum risco para a mãe ou para o futuro bebê. Vale sempre avisar seu médico quando estiver diante deste tipo de secreção", recomenda a especialista em reprodução humana do Grupo Huntington.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para que serve o corrimento na gravidez?

Quando esse corrimento vaginal na gravidez é natural e fisiológico, ele tem como objetivo umedecer bem o canal vaginal, tornar a vagina mais elástica e produzir lactobacillus que vão servir no momento do parto.

"Os lactobacillus que são produzidos durante a gravidez são usados para o momento do parto com o objetivo de lavar o rosto do bebê, fazendo com que o recém-nascido engula essa secreção de forma a continuar a colonização intestinal, ou seja, já produzindo anticorpos e auxiliando na imunidade dele", esclarece o obstetra Alberto d'Áuria.

O principal lactobacillus produzido no final da gravidez, especialmente para o momento do parto chama-se lactobacillus crispatus, fundamental para a imunidade do bebê.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Corrimento alterado na gravidez

Da mesma forma que o corrimento na gravidez pode ser fisiológico, há situações em que ele não é um bom sinal, indicando possíveis infecções que devem ser investigadas.

Segundo a ginecologista Ana Luiza Nunes, o corrimento alterado é de cor esverdeada ou amarelada, possui odor e causa desconfortos como coceira vaginal, ardência, irritação, vermelhidão na vagina ou vulva, cólicas ou dor pélvica.

A presença de corrimento esverdeado, geralmente acompanhado de cheiro ruim, é indicativo de possíveis infecções ginecológicas. Essas infecções podem representar riscos à gestação e por isso é fundamental identificar as causas desse tipo de corrimento para que o tratamento possa ocorrer o quanto antes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, os casos mais frequentes de corrimento alterado na gravidez ocorrem pela Cândida, um fungo comum da flora vaginal. "As alterações hormonais decorrentes da gravidez podem interferir no equilíbrio da flora vaginal, propiciando a proliferação fúngica, deixando o corrimento mais branco e provocando uma coceira intensa na região íntima", exemplifica a médica Ana Luiza Nunes.

É indicado que a gestante procure um médico para que ele identifique o quanto antes qual é a infecção causadora do corrimento alterado para que assim possa ser iniciado o tratamento adequado.

Nestes casos também é recomendado evitar o abafamento da região íntima, bem como a umidade prolongada do local, para que a flora vaginal não seja alterada.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como diferenciar o corrimento do rompimento da bolsa?

No início do trabalho de parto a bolsa se rompe e ocorre uma grande saída de líquido pela vagina, o líquido amniótico. No entanto, a saída de líquido amniótico pode ser reduzida e intermitente caso a cabeça do feto encoste no colo do útero, podendo deixar a grávida confusa se aquele líquido é corrimento ou rompimento da bolsa.

De acordo com a obstetra Ana Luiza Nunes, para diferenciar o corrimento natural na gravidez do líquido amniótico é importante levar em consideração a aparência, a cor e a espessura do líquido. "O líquido amniótico é bastante líquido, amarelo clarinho ou até sem cor e não tem cheiro", completa.