PUBLICIDADE

Atitudes sexistas são herdadas principalmente das mães

Figura materna costuma passar mais tempo com os filhos, transferindo seus valores

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Um estudo publicado na revista Psicothema deste mês revelou que mães são as grandes responsáveis por atitudes sexistas (preconceitos ligados a gêneros) de crianças e adolescentes.

A análise foi liderada por pesquisadores da University of the Basque Country, na Espanha. A pesquisa foi realizada a partir de análises feitas com 1.455 indivíduos entre 11 e 17 anos juntamente com seus pais. Foram comparados então os níveis de sexismo entre mãe e filha, mãe e filho, pai e filha e pai e filho.

Os resultados mostraram que mães, em geral, têm mais influência sobre crianças do sexo feminino e pais, do sexo masculino, mas, mesmo assim, a figura materna foi identificada como a maior responsável por gerar comportamentos discriminatórios nos filhos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Segundo os pesquisadores, foi curioso ver que as mães são as que mais influenciam seus filhos a ter atitudes sexistas, uma vez que as principais vítimas dopreconceito são as mulheres. Entretanto, o que poderia explicar os resultados seria o fato de que as mães costumam passar mais tempo com os filhos, determinando, assim, as tarefas domésticas que eles irão desempenhar, quais presentes irão ganhar e, principalmente, quais os valores que irão levar para a vida.

Para os estudiosos, o estudo sugere a importância de os preconceitos serem trabalhados com os pais, já que uma família isenta de preconceitos têm mais chances de gerar filhos que não cultivam comportamentos discriminatórios. Por isso, é essencial o investimento em programas de educação desde a infância que discutam a igualdade dos gêneros, abolindo, assim, o sexismo.