Pais que sofreram estresse constante na infância podem ter filhos com desenvolvimento tardio

Estudos apontam que situações de estresse intenso podem ter consequências até mesmo genéticas

A infância é uma das fases que definem o que seremos no futuro. Este momento ser positivo implica em nos tornarmos adultos mais saudáveis. Mas isto na maioria dos casos não depende da criança: Há muitos fatores externos que podem provocar uma infância traumática ou estressante. Pensando nisso, o periódico Pediatrics publicou um estudo, indicando que pais que passaram pelo o que eles chamam de "estresse tóxico" durante a infância, têm maior probabilidade de ter filhos com atrasos no desenvolvimento, além de terem dificuldades em lidar com os problemas de saúde de suas crianças.

Mas isto não significa que qualquer tipo de estresse na infância pode acarretar em consequências para seus filhos. As situações realmente prejudiciais envolvem brigas constantes em casa, o divórcio dos pais, a convivência com pais que apresentam doenças mentais ou algum tipo de vício em álcool ou outras substâncias, ou até mesmo, observar o sofrimento de pais que sofreram abuso sexual, físico ou emocional.

Como o estudo foi feito

Foi selecionado um grupo de 311 mães e 122 pais com filhos de até dois anos de idade. Depois, foi verificado se estas crianças tinham pais que vivenciaram ao menos uma, entre as dez formas de estresse tóxico na infância. Cada situação de estresse tóxico vividas pelas mães na infância, acarretava em um aumento de 18% na probabilidade de seus filhos terem desenvolvimento atrasado. Já para os pais, a cada trauma durante a fase infantil, os riscos de um desenvolvimento tardio nas crianças aumentava em 34%.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando as mães diziam que vivenciaram no mínimo três tipos diferentes de estresse tóxico, as crianças tinham um aumento significativo nas chances de desenvolverem atrasos de desenvolvimento múltiplos. Estes atrasos múltiplos podem afetar o aprendizado escolar e a saúde emocional dos pequenos, segundo Alonzo Folger, líder do estudo.

"Exposição à situações de abuso, negligência e outras disfunções no lar, durante a infância, podem ter efeitos psicobiológicos que são tóxicos para o cérebro durante partes primordiais do desenvolvimento", disse Folger em entrevista ao site Reuters.

Conclusões

Situações estressantes acumuladas ao longo da vida, acabam enfraquecendo relações parentais futuras, dificultando a maneira com que os pais lidam com os comportamentos de seus filhos, por mais simples que sejam. Além disso, ocorre uma menor absorção de informações por parte das crianças, o que pode torná-las frustradas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por isso, é importante atentar-se ao bem estar das crianças. Elas dependem da supervisão de adultos, e é importante manter o ambiente em que elas vivem calmo e agradável. Fazer brincadeiras, ler para elas, e de modo geral, proporcionar um crescimento livre de situações traumáticas em casa, faz com que elas se tornem futuros pais mais seguros, com crianças mais saudáveis.