"Bonita, não é?" Campanha exalta corpo de mães semanas após o parto

Marca britânica quer incentivar o orgulho do corpo das mulheres com as marcas da gravidez

O corpo das mulheres é capaz de fazer um "milagre": ele gera e nutre uma nova vida. Esse processo também leva a mudanças, como estrias, flacidez e ganho de peso. Mas nem sempre isso aparece na mídia. É comum ver fotos de famosas que divulgam terem voltado ao corpo de antes da gravidez em tempo recorde. Isso pode causar frustração em quem acha que deveria ter acontecido isso também. Pensando que cada mulher é única, uma marca de produtos de maternidade criou a campanha "Beautiful, isn't she", ou "Bonita, não é?", em português.

Na campanha, a Mothercare convidou uma fotógrafa que não usa programa de tratamento de imagens para fazer um ensaio com dez mães e seus bebês. Elas posaram mostrando o corpo real semanas após o nascimento dos pequenos.

"Eu gosto do projeto porque ele fala sobre como me sinto sobre hoje, agora e durante toda a minha jornada para a maternidade. Sentindo orgulho de todas as marcas que obtive. É um preço maravilhoso e não tem nada a ver com a aparência do meu corpo", declarou Nardy, uma das modelos da campanha.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No Instagram, a marca agora compartilha imagens de outras mulheres que resolveram também expor suas próprias mudanças após a gestação.

Dieta na amamentação

A pressão pela volta ao corpo de antes da gravidez é tão grande que muitas mulheres tendem a seguir uma alimentação restrita em calorias durante a lactação para que possam atingir o peso pré gestacional o mais rápido possível. Segundo a nutricionista Roberta Stella, o que não se dão conta é que a produção de leite requer um gasto energético considerável. Para a produção de 100 mL de leite, aproximadamente 65 calorias, a lactante gasta 85 calorias.

Devido a esse gasto energético, a mulher que está amamentando precisa de mais energia. Enquanto que na gravidez a quantidade de energia a mais necessária era de 300 calorias, na lactação essa quantidade sobe para 500 calorias. Se uma mulher precisa de 2000 calorias para manter o peso, durante a lactação esse valor sobre para 2500 calorias.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No período de aleitamento exclusivo, ou seja, o bebê não consome nenhum outro alimento ou líquido, o depósito de gordura que a mãe acumulou durante a gestação, também é utilizado para fornecer energia para a produção do leite. Por isso, quanto mais a mulher dar o peito exclusivamente, maior será o gasto energético dela e, conseqüentemente, o depósito de gordura se reduzirá.