PUBLICIDADE

Nove alimentos caros, mas que valem o investimento

Peixes e outras opções são fontes de nutrientes e ajudam a prevenir doenças

O preço alto de alguns alimentos, como peixes e cereais, faz com que muitas pessoas deixem de comprá-los e incluí-los na rotina alimentar. No entanto, de acordo com a nutricionista Daniela Cyrulin, formada pela USP, compensa investir na maioria deles, pois essas opções previnem doenças, fortalecem a imunidade do organismo e trazem diversos outros benefícios.

Há alimentos industrializados que são extremamente baratos, mas carregam ingredientes que podem prejudicar o metabolismo. Por isso, pode valer a pena gastar um pouco mais com comida de qualidade e economizar com médicos no futuro. A seguir, conheça essas opções* e seus principais benefícios:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

* Preços pesquisados no mês de junho/2011

Salmão e Atum

Salmão- Foto Getty Images
Salmão- Foto Getty Images

Para os que amam esses tipos de peixes, uma boa notícia: eles valem cada centavo. Segundo a nutricionista Daniela Jobst, de São Paulo, ambos são riquíssimos em Ômega 3, uma gordura que ajuda a emagrecer, pois impede que o organismo produza substâncias pró-inflamatórias. A especialista ainda ressalta que o DHA, componente do Ômega 3, é importante para a concentração e a memória. Outro elemento que está presente nos peixes é a vitamina D, que previne doenças que atacam o sistema imunológico.

Além de todas essas vantagens, de acordo com a nutricionista Daniela Cyrulin, o salmão e o atum são uma fonte "magra" de proteína e, por terem bastante ômega 3, ajudam na diminuição dos sintomas de TPM e menopausa e são benéficos para a saúde do coração, além de reduzir a chance de desenvolver depressão. Procure ingerir esses alimentos, pelo menos, duas vezes por semana.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Salmão: R$ 28,50 / kg

Atum: R$ 11,00 / kg

Atum em lata: R$ 6,40

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Oleaginosas: amêndoas, castanhas e nozes

Oleaginosas- Foto Getty Images
Oleaginosas- Foto Getty Images

A nutricionista Daniela Jobst conta que elas são uma ótima fonte de Ômega 3, 6 e 9, que equilibram o metabolismo, reforçam a imunidade e ajudam na produção de serotonina, melhorando o humor e a saúde mental. Além desses benefícios, segundo a nutricionista Daniela Cyrulin, as oleaginosas são ricas em minerais antioxidantes - zinco, selênio e manganês - que previnem doenças e envelhecimento precoce, já que combatem o excesso de radicais livres no organismo.

A recomendação é de um mix de 25 gramas dessas castanhas por dia, que pode substituir o lanche da manhã ou da tarde.

Castanha do Pará: R$ 10,53 / 250 g

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Nozes: R$ 11,00 / 200 g

Amêndoas: R$ 7,80 / 200g sem casca R$ 3,00 / 200 g com casca

Frutas vermelhas

Frutas vermelhas- Foto Getty Images
Frutas vermelhas- Foto Getty Images

Morangos, framboesas, amoras e mirtilos. Todas essas frutas são muito gostosas, mas o preço costuma deixá-las de fora do cardápio. Repense essa atitude! De acordo com a nutricionista Daniela Jobst, essas frutinhas são poderosas aliadas na prevenção de envelhecimento precoce e câncer por terem antioxidantes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"O pigmento vermelho das frutinhas, que é responsável pelos antioxidantes, ainda ajuda a melhorar a circulação e a saúde cardiovascular", afirma a especialista. A nutricionista Daniela Cyrulin complementa que esses alimentos também previnem infecções urinárias. Procure ingeri-las três vezes por semana, em forma de suco ou como complemento para a salada de frutas.

Morango: R$ 4,40 / Uma embalagem de 300 g

Amora: R$ 6,30 / 450 g

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Framboesa: R$ 12,10 / 450 g

Mirtilo: R$11,30 / 450 g

Cogumelos

Cogumelos- Foto Getty Images
Cogumelos- Foto Getty Images

Especialidade oriental, os cogumelos são ricos em fibras beta-glucanas, que são importantes para a eliminação do colesterol e do açúcar do organismo, de acordo com a nutricionista Daniela Jobst. Eles também contêm uma substância chamada lentinan, que estimula o sistema imunológico e combate as altas taxas de colesterol. Além disso, os cogumelos apresentam muita proteína, que ajuda no fortalecimento dos cabelos e das unhas e no fortalecimento do sistema imunológico. A quantidade recomendada pela nutricionista é de duas vezes por semana. Inclua o alimento na sua salada ou misture-o na receita do arroz, por exemplo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Shitake: R$16,50 / 200 g

Shimeji: R$15,00 / 200 g

Quinua- Foto Getty Images
Quinua- Foto Getty Images

Quinua

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Cálcio, zinco e ferro engrossam a lista de nutrientes contidos na quinua, que é considerada o alimento mais completo do mundo segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação. Esse grão de sabor suave, quase neutro, é outra fonte de Ômega 3, além de proteínas. O alimento ainda carrega substâncias capazes de melhorar o transporte de oxigênio pelas células do sangue. "Ela é ótima fonte de fibras e rica em saponina, uma espécie de detergente que sai varrendo o colesterol ruim das células", afirma a nutricionista Daniela Cyrulin. A quinua pode ter consistência de farinha ou de flocos. No caso dos flocos, uma boa ideia é adicioná-los à salada de frutas. Já a farinha de quinua pode fazer parte da preparação de receitas, como tortas, pães e suflês.

Quinua: R$ 16,00 / 250 g

Granola

Granola- Foto Getty Images
Granola- Foto Getty Images

A granola é uma mistura de cereais, principalmente aveia, frutas secas e mel. Além de ser uma boa fonte de fibras, ela promove a saciedade e auxilia na queda de açúcar e gordura no sangue, como enfatiza a nutricionista Daniela Jobst. Vitaminas do complexo B deixam a granola ainda mais nutritiva, melhorando o bem-estar e a TPM. Por ser muito calórica, a quantidade recomendada é de meia xícara de chá. Evite os sacos de tamanhos grandes que, apesar de saírem mais em conta, acabam não compensando, pois a quantidade é tão grande que não é toda consumida e estraga (passa da validade).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Granola: R$ 6,50 / 250 g

R$ 13,00 / 1 kg

Azeite de oliva <br><br>

Azeite de oliva- Foto Getty Images
Azeite de oliva- Foto Getty Images

Rico em Ômega 9 e vitamina E, ele é um dos temperos mais saudáveis. De acordo com a nutricionista Daniela Jobst, o azeite extra-virgem é o mais indicado, pois faz parte da primeira extração (prensa) e, quanto mais puro, mais rico em nutrientes. O esqualeno, elemento do azeite, é um antioxidante que combate os radicais livres. Como é calórico, deve ser consumido com moderação. Duas colheres de sopa por dia são suficientes. Mas atenção: não aqueça o azeite, pois ele perde os nutrientes essenciais.

Azeite extra-virgem: 12,50 / 500 ml

Alimentos orgânicos

Alimentos orgânicos- Foto Getty Images
Alimentos orgânicos- Foto Getty Images

Eles são mais caros porque são produzidos sem o uso de agrotóxicos. O excesso dessas substâncias dentro do organismo pode causar dores musculares, falta de energia, dor nas costas, intoxicação e doenças mentais, como ressalta a nutricionista Daniela Jobst. Além disso, os orgânicos produzem muito mais fitoquímicos, que ajudam a prevenir doenças e licopeno, antioxidante que previne o câncer de próstata. Por possuírem menos água, essas hortaliças também têm maior concentração de nutrientes. Sem contar que há o fator ambiental: os orgânicos, por serem produzidos sem agrotóxicos, não contaminam os lençóis freáticos. A natureza agradece!

Alface americana: R$ 3,25 / unidade

Tomate: R$ 7,50 / 500 g

Mamão: R$ 5,70 / 600 g

Maçã: R$ 5,00 / 400 g

Linhaça dourada

Linhaça dourada - Foto Getty Images
Linhaça dourada - Foto Getty Images

Esse tipo de linhaça é outra fonte de Ômega 3 e ajuda no equilíbrio hormonal, na TPM e na menopausa. Pode ser misturada em receitas de pães, bolos e até mesmo em sucos ou iogurte. Uma colherzinha de café por dia desse alimento já é suficiente!

Linhaça dourada: R$ 12,20 / 200 g