PUBLICIDADE

Dieta em 2014? Inspire-se com 8 histórias de pessoas que emagreceram e mudaram suas vidas

Com alimentação balanceada e exercícios eles conseguiram perder 177 quilos no total e conquistaram muitos outros benefícios

Alice conseguiu emagrecer a tempo para o casamento, Geise perdeu peso e ficou mais disposta até para cuidar dos filhos, Felipe não só emagreceu como também passou a encarar provas de corrida, Suelen driblou as tentações da sorveteria da família e também enxugou o manequim. Essas e outras quatro histórias tem em comum a mesma meta: o desejo de mudar. Para todas essas pessoas, o emagrecimento, que antes era o objetivo principal, tornou-se uma consequência de algo muito maior. Se sentir bonito, ter mais energia, cuidar da saúde, ter mais autoestima, sair do sedentarismo fazem parte das transformações que vão além da perda de medidas. "A virada do ano coincide com o verão e nos expomos muito mais nessa época, o que é uma motivação externa a mais para emagrecer. Assim, a melhor maneira de manter o compromisso com a dieta, já que a motivação pode acabar, independentemente de nossa vontade, é propor mudanças realistas", explica o psiquiatra Adriano Segal, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso). "Dividir o caminho em pequenas etapas torna mais fácil ver o sucesso alcançado". Até porque, cada vez que um desses passos for atingido, maior será a motivação para o próximo. Confira a história de oito pessoas que ao longo de 2013 se comprometeram a emagrecer de forma saudável e conseguiram realizar este objetivo, principalmente com mudanças na alimentação e exercícios. Esses homens e mulheres perderam no total 177 quilos e isto transformou a vida de todos eles. Veja o que fizeram para emagrecer e entenda que é possível chegar ao seu peso ideal em 2014!

De sedentário a maratonista

Felipe Ristow perdeu 32 quilos - Foto:Acervo pessoal
Felipe Ristow perdeu 32 quilos - Foto:Acervo pessoal

Em oito meses foram 32 quilos perdidos. Mas o ponto da virada aconteceu mesmo em março de 2013. O administrador de empresas Felipe Luis Ristow, de 27 anos, morador de Joinville (SC), tinha um estilo de vida sedentário, porém, após ser convencido pela esposa a fazer uma caminhada, ele percebeu que aquilo o deixou com uma sensação boa e que não era tão difícil assim. "No dia seguinte, eu acordei empolgado e fui para uma pista recreativa praticar outra caminhada. No meio do exercício tentei correr, mas consegui somente uns 20 segundos. Isto foi o Xis da questão, entendi que tinha que mudar meu estilo de vida", conta Felipe.

A partir deste momento, ele começou a modificar os hábitos alimentares de acordo com receitas fornecidas pela nutricionista da esposa. Ele passou a comer de três em três horas, deixou de consumir frituras e refrigerantes, diminuiu a cerveja e investiu nos grelhados, frutas, verduras e alimentos integrais. "Também comecei a tomar café da manhã. Antes, minha primeira refeição era no almoço, então imagina o tamanho do prato que eu fazia", lembra Felipe.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A vida sedentária também ficou para trás. Ele começou a caminhar diariamente e aos poucos seu desempenho foi melhorando. "No início realizava uma volta na pista de 400 metros em oito minutos e hoje faço o mesmo trajeto em 1 minuto e 55 segundos. Corro entre 10 e 12 quilômetros em uma hora e estou bem", conta.

Tanto esforço valeu a pena. Felipe, que tem 1, 92 metro e pesava 130 quilos passou para 98 quilos. As suas taxas de colesterol e triglicérides que estavam desreguladas se normalizaram. "Eu, que no começo não conseguia correr, já até participei de uma maratona. Cruzar a linha de chegada foi muito gratificante", recorda.

Durante todo o processo de emagrecimento, Felipe contou com o apoio da esposa, que também mudou o estilo de vida e perdeu cerca de seis quilos. "A empolgação dela me contagiou. A reação que ela tinha com as minhas conquistas nos treinos me deixava animado", diz. As mudanças rápidas na balança também foram um estímulo para continuar no caminho certo. Em 30 dias ele já havia perdido 11 quilos. Além disso, a disciplina foi essencial para que ele não cedesse às tentações. "Sou recém-casado e quero muito ter uma vida longa e saudável, para isso tive que realizar mudanças", conta.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Dieta até em alto-mar e magra no casamento!

Alice perdeu 19 quilos com o Dieta e Saúde
Alice perdeu 19 quilos com o Dieta e Saúde

19 quilos eliminados em 9 meses de um ano para lá de especial. A maior motivação para que a engenheira de petróleo Alice Claussen Destri, 32 anos, do Rio de Janeiro, começasse a perda de peso foi o pedido de casamento. "Eu queria ficar linda no nosso casamento e não estar acima do peso neste momento especial", conta. Assim, ela ingressou no programa de emagrecimento online Dieta e Saúde.

Como o Dieta e Saúde é baseado na dieta dos pontos DS, isto ajudou que ela entendesse quais eram os principais erros em sua alimentação. "Me inscrevi em janeiro de 2013, mas até março eu só estourava a meta de pontos diários. Foi quando eu criei consciência do quão errado eu comia e entendi porque estava acima do peso, antes achava que era a genética", lembra Alice.

A partir de abril, ela começou a fazer uma reeducação alimentar. Reduziu as quantidades do que consumia, passou a comer de três em três horas e a ingerir frutas. "Como estava ingerindo pequenas quantidades várias vezes ao dia, eu não sentia fome", explica. Assim, ela passou a ficar dentro da pontuação recomendada.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Contudo, o que realmente fez a diferença para a Alice ao usar o Dieta e Saúde foi a nova relação que passou a ter com a comida. "Antes, comia quando ficava triste e nos momentos de felicidade eu comemorava comendo. Para dificultar, trabalho em uma plataforma de perfuração de petróleo e há momentos em que me sinto muito sozinha por lá e descontava este sentimento ruim na comida", conta Alice. No Dieta e Saúde ela passou a usar o blog do programa onde compartilha o que sente e lê o que os outros escrevem. "Assim, aprendi a descontar os sentimentos no blog e não na alimentação. Se fico mal, não vou comer, mas sim escrever", explica.

Desde os sete anos, Alice tentou diversas dietas, mas nenhuma delas até este momento havia trabalhado sua relação com a comida. Outro ponto positivo que ela observou do Dieta e Saúde quando comparado a outros métodos que buscou é que consegue se alimentar em qualquer lugar, sem a necessidade de um cardápio específico. "Não me sinto excluída da sociedade e isso foi fundamental. Até mesmo na plataforma de petróleo, onde não tenho controle sobre a comida que é servida, eu consigo manter a alimentação correta", conta.

Tanto esforço valeu a pena e desde abril de 2013 Alice passou dos 82 kg para 63 kg. "Me casei em novembro e foi o máximo! Fiquei super bem com o vestido, fez uma diferença absurda", comemora.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As mudanças saudáveis de Alice também influenciaram o seu marido que perdeu pelo menos 6 quilos. "Eu adoro cozinhar e aprendi a preparar pratos deliciosos e mais leves. Eu não faço comidinha 'de dieta' sem graça para mim enquanto a família se esbalda em algo delicioso. Eu preparo algo delicioso e saudável pra todo mundo. Outro dia fiz uma receita que meu marido lambeu a travessa, tudo dentro da pontuação!", afirma.

Faltam somente três quilos para que Alice alcance o seu objetivo e mesmo após o casamento, as expectativas com o futuro continuam sendo o que a mantém animada na dieta. "Pretendo ter filhos e não quero que eles tenham a minha dificuldade em relação ao peso e à comida. Quero ensiná-los a se relacionarem de uma maneira saudável com a alimentação e então preciso estar 100% preparada para este momento", explica Alice.

Mais energia para cuidar dos filhos e 30 quilos a menos!

Geise conseguiu perder 30 quilos - Foto: Acervo pessoal
Geise conseguiu perder 30 quilos - Foto: Acervo pessoal

Ao longo de dez anos de casamento, a artesã Geise Ribeiro, de Aparecida de Goiânia (GO), passou dos 68 kg para os 105 kg. "Eu me acomodei. Todos falavam que eu era bonita e tinha ficado diferente, mas não me importava", conta. Foi assim, até o momento em que percebeu o quanto o estilo de vida estava afetando sua saúde. "Certo dia fui caminhar e tive muita dificuldade. Neste momento percebi que se não cuidasse de mim, não conseguiria ver meus dois filhos crescerem", recorda.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Aos 32 anos, Geise decidiu mudar seus hábitos. Passou a contar as calorias do que comia e assim reduziu as porções. Ela começou a comer frituras somente uma vez por semana e a preferir cozidos. "Antes eu nunca ia para a seção de frutas e verduras do mercado e passei a frequentá-la. Mas a principal mudança foi com o que eu bebia. Tomava dois litros de refrigerante por dia e cortei completamente", conta Geise, que seguia a maioria das dicas da dieta colhidas de sites confiáveis da internet.

Ela também resolveu fazer uma hora de caminhada diariamente e após dois meses com este exercício fui frequentar uma academia. Em alguns momentos manter-se focada nas atividades físicas não foi fácil. "Como estava muito gorda, no início meus vizinhos não perceberam o meu emagrecimento e diziam que as voltas que andava não adiantavam nada. Mas não me deixei abalar, pois sabia que estava conseguindo perder peso", lembra.

Tanto esforço valeu a pena. Geise chegou aos 75 kg, perdendo um total de 30 quilos em 8 meses. Faltam somente três quilos para que ela alcance seu objetivo. "Não foi apenas o meu peso que mudou, minha energia também. Ficou mais fácil acompanhar as brincadeiras dos meus filhos e eu não fico mais ofegante ao andar ou correr", comemora Geise.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A autoestima de Geise também melhorou muito. "Eu não tinha prazer em me arrumar. Hoje tenho vontade de usar uma roupa diferente, não me escondo atrás do que visto", diz. Suas mudanças alimentares também influenciaram o marido que passou a ficar mais preocupado com o que ingere. A maneira como Geise lida com a comida se transformou. "Agora não como somente por prazer, mas sim para me saciar", explica.

Turista na sorveteria da família e assídua nas aulas de caratê e futebol

Suelen perdeu 22 quilos em seis meses
Suelen perdeu 22 quilos em seis meses

A vida de modelo não é fácil, a exigência com o corpo é enorme, agora some a isso o fato de ter a mãe dona de uma sorveteria! Essa é só parte da história de Suelen Cicaglioni, da cidade de Vinhedo (SP), que em fevereiro de 2013 fez um booking para iniciar a carreira como modelo plus size e não ficou muito feliz com o seu corpo. Nesta mesma época, um comentário foi o estopim para que ela decidisse mudar. "Fui para uma balada e um rapaz falou que minha amiga era linda e que eu tinha um rosto bonito, mas que se emagrecesse sete quilos ficaria muito melhor! Isto me deixou triste e ainda mais disposta a querer perder peso", lembra.

Como já havia se consultado com nutricionistas em outras tentativas de emagrecimento, Suelen sabia quais mudanças alimentares eram saudáveis. "Antes minhas dietas não passavam de um mês. Mas desta vez estava determinada", conta.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ela passou a comer de três em três horas e investiu em legumes, saladas, carnes magras e alimentos integrais. Seu principal desafio foram os doces. "A sorveteria da minha mãe fica no andar térreo da minha casa, então antes todo dia eu comia sorvete e chocolate, mas consegui reduzir o consumo de doces somente para os finais de semana", orgulha-se.

Uma amiga do trabalho que também mantém a alimentação regrada foi um estímulo para que Suelen não cedesse às tentações. "Ficamos nos animando para conseguir emagrecer e isso é bom. Minha mãe também passou a me apoiar, cozinhando mais legumes", diz. Suelen aumentou ainda mais a já intensa rotina de atividades físicas. Ela continuou com o caratê, que pratica desde os 12 anos, e com o futebol e passou a fazer academia.

Sua dedicação rendeu ótimos resultados. Suelen, que tem 1, 64 metro, passou dos 105 kg para 83 kg. Em seis meses ela emagreceu 22 quilos. "Estou me amando mais, me sinto mais confiante, especialmente no trabalho como modelo. Agora eu me acho bonita", afirma.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Após a perda de peso, Suelen reencontrou com o rapaz que havia dito que ela ficaria melhor sete quilos mais magra. "Eu falei para ele: 'não foram 7 kg, foram 21 kg'. Ele se assustou, arregalou os olhos e me elogiou", lembra.

30 quilos a menos com chocolate todo dia e "dia do lixo"

Claudia perdeu 30 quilos comendo chocolate todos os dias - Foto: Acervo pessoal
Claudia perdeu 30 quilos comendo chocolate todos os dias - Foto: Acervo pessoal

Quando se casou em 2008, a bióloga Claudia Geraldes, de São Paulo, pesava 60 quilos. "Durante um ano eu engordei 10 quilos e foi quando engravidei. Durante a gestação tive problemas no trabalho e isso me afetou e ganhei mais 16 quilos e depois que minha filha nasceu engordei mais quatro quilos, ou seja, foram 30 quilos a mais", conta Claudia.

O excesso de peso estava afetando a sua autoestima. "Cheguei ao ponto de não me olhar mais no espelho e no final de 2011, quando minha calça chegou ao número 50, percebi que precisava emagrecer", lembra.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Então, Claudia traçou uma meta: perder 30 quilos em dois anos. Para alcançar seu objetivo ela ficou de olho nas calorias. Trocou as três refeições grandes diárias acompanhada das beliscadas constantes e começou a ingerir pequenas quantidades de alimentos diversas vezes ao dia. No café da manhã, ela trocou o leite pelo chá verde.

Frituras, refrigerantes e doces foram reduzidos e suas refeições passaram a ser repletas de frutas, legumes, verduras, carnes e alimentos integrais. Ela também investiu nas gelatinas para manter as estruturas musculares. "Fiz isso por dois anos e não sofri porque não passava fome", explica Claudia.

Durante todo o processo de emagrecimento, ela se permitiu comer um chocolate todos os dias. "Ele me proporciona um pouco de alívio, mas nunca como um doce que tenha mais do que 150 calorias", explica Claudia. Além disso, na semana ela tem um "dia do lixo" no qual se permite comer o que deseja. Uma dica que Claudia dá para quem procura emagrecer é sempre olhar os rótulos dos alimentos.

Além disso, Claudia realizou algumas modificações simples que proporcionaram a queima de mais calorias. "Mudei hábitos, se tinha a opção de ir de escada ou elevador, ia de escada, se podia ir de carro ou a pé, ia a pé", conta.

Os esforços de Claudia valeram a pena e em novembro de 2013, exatamente dois anos após traçar a sua meta, ela completou a perda de 30 quilos. Aos 33 anos ela, que tem 1,65 metro, passou de 90 kg para 60 kg.

Sua autoestima voltou lá em cima. "Hoje me sinto capaz de me exibir. Estou feliz do jeito que sou", comemora. Os benefícios foram além, até mesmo a relação com a filha melhorou. "Me sinto mais disposta para correr e brincar com ela. Antes, como não me sentia bem comigo mesma, tinha até um pouco de impaciência com ela. Agora sou mais paciente, ponderada e amorosa", revela.

Durante o emagrecimento, ela contou com o apoio total do marido e agora se sente pronta para realizar seu próximo objetivo. "Desejo ter outro filho e queria fazer isso magrinha para ter uma gestação bem saudável e voltar para o meu corpo. Agora isso é possível", celebra.

Promessa de ano novo cumprida: 20 quilos em seis meses

Maria perdeu 20 quilos em seis meses - Foto: Acervo pessoal
Maria perdeu 20 quilos em seis meses - Foto: Acervo pessoal

O ano de 2009 foi muito difícil para a advogada Maria Mazetto, 57 anos, de Campinas (SP). Ela se separou e perdeu duas pessoas queridas, o ex-sogro e a irmã. "Foi muita coisa e em um ano eu engordei 14 quilos e estava difícil fazer o processo de volta", recorda.

Na virada de 2012 para 2013 Maria decidiu que iria emagrecer. "Resolvi que esse seria meu ano de redenção. Meu colesterol e pressão estavam altos e tenho histórico familiar de problemas no coração, minha mãe e irmã faleceram por causa disso. Tenho três filhos e não quero morrer logo", conta Maria.

Em julho de 2013 ela se consultou em uma clínica de nutricionistas e passou a ter uma alimentação muito saudável. Ela começou a ingerir frutas, verduras, saladas e legumes frequentemente. Carnes, frango, arroz e feijão também estavam no cardápio. Maria deixou de comer doces, massas e refrigerantes. "O mais curioso é que eu não sinto falta. Acho que de alguma forma a minha cabeça se conscientizou", observa Maria.

Ela também passou a comer cinco porções de alimentos ao dia em horários específicos determinados pelas nutricionistas. "O mais difícil foi manter os horários, eu sou advogada e não tem como parar uma audiência para comer a minha fruta. Mas de modo geral, ter momentos determinados para comer regrou a minha alimentação", constata Maria.

Outro ponto essencial para o emagrecimento foi a atividade física. Ela passou a fazer entre uma hora a uma hora e meia de caminhadas todos os dias.

Com essas mudanças, Maria perdeu 20 quilos em seis meses. Ela, que tem 1.67 metro, passou dos 84 kg para os 64 kg. Além disso, sua saúde melhorou muito. ?Meu colesterol ruim, ldl, estava quase 270 e diminuiu para 100. A pressão também diminuiu e eu consigo estar com ela dentro da normalidade. Meu cardiologista falou que estou de parabéns e que se continuar assim nos próximos cinco meses, ele vai baixar a dosagem do meu remédio para o colesterol?, comemora. O sono de Maria também melhorou significativamente. "Eu tinha problemas para dormir, acordava no meio da noite, agora eu deito e durmo", diz.

Antes, Maria já havia tentado emagrecer diversas vezes e inclusive tomou remédios para a perda de peso com orientação médica. Porém, nenhum dos métodos funcionou. "Acredito que dessa vez o meu comprometimento foi o norte da coisa. Tive que me policiar tanto que agora mesmo no dia livre da dieta eu continuo a praticá-la", afirma.

De gordinho a triatleta

Roberto perdeu 13 quilos com o triátlon - Foto: Acervo pessoal
Roberto perdeu 13 quilos com o triátlon - Foto: Acervo pessoal

A partir de abril de 2013 o agente de segurança pessoal Roberto Stanganelli, 42 anos, começou a se preparar para a sua quarta maratona. Na época ele estava com um princípio de pressão alta e 98 kg. "Era sempre assim, quatro meses antes da maratona, procurava uma nutricionista, treinava muito e emagrecia. Depois, chutava o balde e engordava novamente", lembra.

Porém, após conseguir completar a prova, Roberto não estava tão animado com as corridas. "Queria buscar novos desafios. Foi quando pratiquei mountain bike com um amigo e coloquei uma meta de que se conseguisse completar a pedalada eu faria o triátlon", conta. Após 100 quilômetros percorridos, ele finalizou o percurso e viu que era capaz de cumprir o próximo desafio.

Roberto começou a realizar doze treinos por semana que envolvem corrida, bicicleta, natação e musculação. "De terça e quinta-feira acordo às 4:00 para malhar e nos outros dias às 5:00", diz. A alimentação passou a ser muito regrada, com o acompanhamento de uma nutricionista especializada em atletas.

Ele cortou refrigerantes, diminuiu o álcool, aumentou o número de refeições e fez algumas suplementações. "Hoje não uso óleos refinados e açúcar para nada, consumo os alimentos grelhados ou no vapor. Com a minha esposa, passamos a fazer pães em casa, 100% integrais e sem conservantes", conta Roberto.

Com o triátlon a rotina de Roberto mudou. "Hoje tenho um estilo de vida de atleta", conta. Desta forma, ele, que tem 1,85 metros, passou dos 98 kg para 85 kg e diminui a porcentagem de gordura de 27% para 10%.

Seus esforços também se refletiram no esporte. No dia 8 de dezembro de 2013 Roberto realizou sua estreia em uma prova de triátlon oficial. Foram 750 metros de natação, 20 quilômetros de bicicleta e 5 quilômetros de corrida. "Ao completar a prova tive a sensação maravilhosa de que é possível. Com este esporte a maior alegria é a performance, o emagrecimento é consequência", afirma Roberto.

Em 2014, ele pretende participar de duas provas de triátlon que envolvem 1.9 quilômetros de natação, 90 quilômetros de bicicleta e 21 quilômetros de corrida cada uma.

11 quilos a menos com reeducação alimentar

Renata perdeu 11 quilos com acompanhamento de nutricionista - Foto: Acervo pessoal
Renata perdeu 11 quilos com acompanhamento de nutricionista - Foto: Acervo pessoal

Na páscoa de 2013, Renata Gaspar, 31 anos, tirou uma foto com a mãe e a avó e se surpreendeu com a imagem. "Notei que a minha mãe e minha avó estavam melhores do que eu. É uma ficha que cai. Antes eu não me via daquele tamanho", conta. Ao voltar da viagem, ela realizou alguns exames e teve outra surpresa. "Meu cardiologista viu os resultados, estava com o colesterol e triglicérides elevados, e ele me disse que se continuasse assim eu iria enfartar", lembra.

O alerta do médico, foi o estímulo que faltava para Renata decidir perder peso. Ela se consultou com uma nutricionista que passou um cardápio saudável de acordo com os gostos de Renata. "Para mim sempre foi muito difícil fazer dietas, mas dessa vez não foi, apesar de também ter tido que resistir às tentações", diz.

Com a orientação da nutricionista, Renata utilizou suplementos naturais, passou a comer pouca gordura, a ingerir alimentos integrais, tomar bastante água e cortou o açúcar refinado. Ela também começou a comer de três em três horas, o que contribuiu para que não sentisse tanta fome.

Até o momento Renata perdeu onze quilos e o seu triglicérides baixou. Ela, que tem 1.65 metro, pesava 91 kg e passou para 80 kg e ainda pretende perder mais.

Para Renata, a ajuda de uma nutricionista foi fundamental para que conseguisse emagrecer. "Ela me passou uma dieta de acordo com a minha rotina e inseriu no meu cardápio alimentos que proporcionam satisfação. Além disso, a nutricionista me explica quais os benefícios que determinados alimentos vão proporcionar e isso foi essencial para a minha reeducação alimentar", conclui.