PUBLICIDADE

Carne processada é considerada cancerígena pela OMS

Bacon, salsicha, presunto e mortadela, entre outros alimentos, foram colocados na lista de atenção e cuidado da organização

Bacon, salsicha, presunto e outros embutidos, apesar de serem muito saborosos sempre foram vistos com ressalvas por especialistas em nutrição. E agora, essa opinião foi reforçada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com reporte feito por 22 cientistas pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (órgão da OMS), a carne processada foi classificada como "cancerígena para humanos", sendo classificada no Grupo 1 da Agência.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os especialistas perceberam que o consumo de 50 gramas diários desse tipo de alimento (o equivalente a uma salsicha ou duas fatias de bacon) podem aumentar em 18% as chances de ter câncer de cólon e reto. A conclusão foi resultado da análise de mais de 800 estudos feitos nos últimos 20 anos, que investigavam a associação das carnes processada e vermelha com mais de 12 tipos de câncer.

A carne vermelha, por outro lado, foi apontada como "provavelmente cancerígena para os humanos", sendo classificada no Grupo 2 da Agência. Isso ocorre porque há evidências limitadas da relação desse tipo de carne com o câncer, mas há evidências fortes do mecanismo que consolidaria essa relação, tanto com o câncer de cólon e reto quanto com o câncer de próstata e de pâncreas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com o Christopher Wild, diretor da AIPC, esses estudos ajudarão a delimitar os limites de consumo desses tipos de carne nas atuais recomendações de saúde pública. "Ao mesmo tempo, a carne vermelha também tem seu valor nutricional", ressalta o especialista. Para ele, o estudo ajudará a criar novas diretrizes para o consumo desses alimentos, levando em conta esses riscos e seus benefícios.

Para a OMS carne processada se refere a qualquer carne transformada através de processos, o que inclui carnes salgadas, curadas, fermentadas e defumadas. Por exemplo: salsichas, presunto, linguiças, carne enlatada e bacon.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Alimentação do bem!

Por outro lado, existem diversos alimentos que ajudam a prevenir essa doença. Conheça a seguir alguns deles:

Brócolis

Brócolis - Foto Getty Images
Brócolis - Foto Getty Images

Um estudo publicado na revista Molecular Nutrition & Food Research já comprovou a atuação dos brócolis na prevenção do câncer. "Graças a diversos compostos, como o fitoquímico sulforafano, eles têm a capacidade de destruir células cancerígenas e deixar as demais intactas", explica a nutróloga Tarama Mazaracki, da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Na pesquisa, homens com câncer de próstata que consumiram o vegetal apresentaram inibição de determinada enzima que também é alvo de medicamentos para tratamento da doença. Resultados similares também puderam ser vistos em mulheres com câncer de mama, em estudo divulgado na reunião anual da American Association for Cancer Research.

Chá verde

Chá verde - Foto Getty Images
Chá verde - Foto Getty Images

Queridinho de quem está de dieta, o chá verde não ganha destaque somente por acelerar o metabolismo e evitar a formação de coágulos nas artérias. "A bebida também é rica em antioxidantes, que atuam na prevenção do câncer", explica o nutrólogo Roberto Navarro, da ABRAN. Isso é o que mostra um estudo divulgado pela Cancer Prevention Research que acompanhou a progressão do câncer de próstata em homens que passaram a tomar cápsulas de uma substância encontrada no chá. Outra pesquisa, da Chun Shan Medical University, em Taiwan, ainda destacou importante atuação do chá verde contra o câncer de pulmão. Segundo ela, uma única xícara por dia reduz em 13 vezes o risco de fumantes desenvolverem a doença.

Alho e cebola

Alho e cebola - Foto Getty Images
Alho e cebola - Foto Getty Images

"Alho e cebola pertencem a um mesmo gênero de alimentos que são fonte de determinado fitoquímico envolvido na capacidade de excreção de compostos carcinogênicos", aponta a nutricionista Priscila. Em outras palavras, esses alimentos auxiliam na eliminação de toxinas que favorecem o desenvolvimento de doenças degenerativas, como o câncer. Um estudo publicado no International Journal of Cancer aponta para redução do risco de câncer de intestino, enquanto que uma pesquisa divulgada pelo Epidemiology Biomarkers & Prevention relacionou o consumo dos alimentos a menor probabilidade de câncer de pâncreas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tomate

Tomate - Foto Getty Images
Tomate - Foto Getty Images

Muitas pessoas associam o tomate à prevenção do câncer de próstata. Não é à toa: o alimento é fonte de licopeno, carotenoide que confere alto grau de proteção contra a oxidação celular, explica a nutricionista Priscila. Segundo ela, é preferível comer o tomate após o aquecimento e acompanhado de uma gordura, como o azeite, para facilitar a absorção da substância pelo organismo. Molho de tomate, portanto, é a melhor escolha para obter o nutriente. Tais benefícios foram comprovados por inúmeros estudos. Entre eles, um publicado no British Journal of Nutrition e conduzido por especialistas da University of Portsmouth, no Reino Unido.

Cenoura

Cenoura - Foto Getty Images
Cenoura - Foto Getty Images

"A cenoura contém uma substância chamada carotenoide, atuante no combate a radicais livres que, quando em excesso, levam a mutações celulares capazes de originar um câncer", explica o nutrólogo Roberto. Tal ação se mostra eficaz principalmente na prevenção do câncer de mama, como mostra um estudo publicado no Journal of the National Cancer Institute que acompanhou mais de 6 mil mulheres. Acerola, abóbora e manga são outras boas fontes desse nutriente.

Uva

Uva - Foto Getty Images
Uva - Foto Getty Images

Fonte de polifenois, a casca e a semente da uva são outros bons aliados no combate aos efeitos dos radicais livres, aponta a nutróloga Tamara. Para prevenção do câncer, entretanto, não é recomendado obter o nutriente bebendo vinho, pois o álcool pode anular os efeitos anticancerígenos do alimento. Um estudo publicado no Cancer Prevention Research descobriu que o resveratrol aumenta a produção de uma enzima que destrói compostos orgânicos de estrogênio perigosos. Como esse tipo de câncer é hormono-dependente, o controle dos níveis de estrogênio é fundamental para impedir sua evolução.

Frutas vermelhas

Frutas vermelhas - Foto Getty Images
Frutas vermelhas - Foto Getty Images

Frutas vermelhas, como a framboesa e a amora, são ricas em antocianinas, fitonutrientes que retardam o crescimento de células pré-malignas e evitam a formação de novos vasos sanguíneos que poderiam estimular o crescimento de um tumor. Um estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry mostrou que o consumo desses alimentos reduzir o risco de desenvolver câncer de boca, câncer de mama, câncer de cólon e câncer de próstata.