PUBLICIDADE

Proteja a sua saúde no verão

Evite desde uma simples micose até câncer de pele

Apesar de sol e calor serem sinônimos de alto astral, é preciso lembrar que a estação traz também diversos problemas característicos da época e que podem ser evitados com medidas simples, muitas vezes ignoradas pela população, como o uso do filtro solar, negligenciado por quase 70% dos brasileiros.

Proteção solar sempre
Para ficar bem longe dos problemas da estação, a primeira atitude é não abrir mão do protetor. O produto precisa ser aplicado no corpo todo cerca de 30 minutos antes da exposição ao sol, especialmente nas áreas mais expostas, como face, pescoço, colo e braços. Além disso, é necessário reaplicá-lo a cada duas horas ou toda vez que entrar na água.

Para que a proteção seja eficiente, o correto é utilizar cerca de 35g do filtro solar para cada aplicação no corpo, o equivalente a duas colheres de sopa cheias, e não deixar de lado áreas que ficarão cobertas por roupas, pois os tecidos costumam oferecer baixa proteção. Uma camiseta branca seca, por exemplo, oferece FPS de 5 a 9, apenas.

O uso de boné ou chapéu também ajuda a proteger a pele do fotoenvelhecimento e câncer de pele. O guarda-sol é outra opção, mas é importante lembrar que ele sozinho não oferece proteção total, pois a areia branca reflete parte da luz solar e 50% da exposição aos raios UVA, responsáveis pelas queimaduras e bolhas, acontece na sombra.

Cuidados simples como este previnem o tumor com mais alto índice de incidência no país: o câncer de pele. De acordo com dados do Ministério da Saúde, são registrados anualmente 122.400 novos casos, mas, ainda assim, cerca de 70% da população não adotam cuidados básicos com relação à proteção solar (dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia).

Cuidado com a alimentação
Com o calor intenso, o organismo trabalha muito mais para manter a temperatura ideal, o que consome grande parte da nossa energia. Ao consumirmos alimentos mais pesados, o corpo fica sobrecarregado, pois precisa cuidar da digestão e manter o trabalho que já estava fazendo. O resultado é digestão lenta e mal estar. Por isso, alimentos gordurosos, frituras e bebidas alcoólicas devem ser evitados. O adequado é fazer refeições com porções menores e mais vezes durante o dia para facilitar a digestão.

Comer na rua alimentos à base de leite e ovos exige muito cuidado, pois esses ingredientes podem causar até mesmo intoxicação alimentar quando expostos à temperatura inadequada. O mesmo vale para frutos do mar e petiscos. O consumo desse tipo de alimentos deve ser feito em local de confiança. Caso os procedimentos do local não sejam conhecidos, o melhor é resistir à tentação e procurar outra opção.

Manter-se hidratado é outra lei para o verão. A ingestão de líquido evita a desidratação e mal-estar, além de deixar a pele mais bonita e o organismo funcionando melhor. "O ideal é que um adulto beba no mínimo dois litros de água por dia, que pode ser substituído por sucos e chás, por exemplo" complementa o Dr. Antônio Guilherme Monteiro, diretor clínico e clínico-geral do Hospital Alvorada Moema.

Mantendo distância da micose de pele e unha
A micose de pele e unha pode aparecer em qualquer época, mas a umidade e calor característicos do Verão proporcionam o ambiente ideal para os fungos. Por isso, é essencial evitar andar descalço em pisos úmidos, não dividir toalhas, luvas, roupas e calçados com outras pessoas e exigir sempre alicates de cutículas e tesouras esterilizados. O cuidado deve ser dobrado ao freqüentar piscinas, vestiários de academias, saunas e lava-pés.

Ao escolher que roupas usar, o melhor é evitar tecidos sintéticos, que não absorvem o suor. Com relação ao uso de sapatos, o ideal é não utilizar o mesmo par por dois dias seguidos e colocá-los sempre para arejar após o uso. O tratamento da micose de unha pode levar meses, por isso é melhor prevenir-se para poder expor mãos e pés bonitos na estação.

Cuidados especiais para quem tem pressão arterial baixa
Com a temperatura mais alta, quem sofre de pressão baixa costuma piorar por causa da vasodilatação que ocorre no calor. Os principais sintomas são desânimo, tontura, mal-estar, fraqueza, palidez e excesso de suor, além de dor de cabeça e visão turva, em alguns casos. "Uma boa forma de combater o problema é beber bastante líquido e evitar a exposição excessiva ao sol (outras recomendações?)" indica o Dr. Guilherme. Caso os sintomas persistam, é importante procurar um médico e verificar a pressão arterial com freqüência.