PUBLICIDADE

Cérebro usa os pesadelos para aliviar sofrimentos

Acordar no meio de um sonho ruim não é boa ideia

Em vez de acordar com raiva na próxima vez que tiver um pesadelo, agradeça pelo sonho ruim. Segundo um estudo recente, esta é uma das formas mais eficientes que seu organismo encontra para processar todas as emoções negativas acumuladas no cérebro.

As imagens assustadoras, de acordo com a pesquisa publicada na revista da Associação Americana de Psicologia, servem como uma espécie de duto: por meio delas, os sentimentos ruins são canalizados e param de produzir angústia e sofrimento.

Os pesadelos costumam ocorrer durante a fase de sono mais profundo, chamado REM, e são mais comuns quando você está no meio de algum problema. "Nesta fase, a atividade cerebral é muito semelhante à atividade de um individuo acordado e coexiste com a maior flacidez muscular. Isso indica que boa parte do cérebro esta envolvida com a gênese dos sonhos", afirma o neurologista Luciano Magalhães Melo, do Hospital Paulistano.

Em vez de alertar para algo que está por vir, como muita gente acredita, o pesadelo seria o reflexo de uma dificuldade que já se instalou. Não é à toa, portanto, que a quantidade de pesadelos tende a ser maior do que os bons sonhos. Os especialistas lembram que as angústias fazem parte do dia-a-dia e, muitas vezes, ignorá-las é a única saída para sobreviver enquanto você está acordado (estratégia que causa impactos na hora de dormir).

"Sonhos podem satisfazer fantasias de difícil realização e até criar novas idéias, a partir de mudanças de conceitos que seriam rejeitados durante o período de vigília", lembra o médico do Hospital Paulistano.

É também durante o sono REM que o trabalho em algumas áreas do cérebro acontece de forma ainda mais intensa, como e o caso do sistema límbico, diretamente relacionado ao processamento das emoções. Os pesadelos, dessa maneira, funcionariam como uma espécie de ferramenta, trazendo alívio emocional mesmo quando os problemas ainda não estivessem completamente solucionados.

Daí que acordar no meio de um sonho ruim não é, exatamente, uma boa idéia. Isso porque o equilíbrio emocional que seria alcançado caso as imagens chegassem até o final fica pela metade, reforçando ainda mais o sofrimento.

Segundo a pesquisa, os pesadelos só chegam a se rum problema quando, depois de acordar, você continua atormentado pela história e tem dificuldade de realizar suas atividades corriqueiras.