PUBLICIDADE

Dê um toque oriental à dieta e ganhe força para ficar em forma

Com frutas, verduras e temperos, culinária asiática é boa opção para perder peso

Verduras e legumes dominam o espaço. Carnes brancas, principalmente frutos do mar, possuem um cantinho cativo. Frutas também entram, mas têm de se esmagar contra todos os outros presentes. Temperos, sempre tão pequenos, encaixam-se perfeitamente em todos os espaços livres. Esse tipo de configuração forma-se nas panelas que cozinham os mais diversos pratos da culinária asiática. As cozinhas de cada país, claro, apresentam características próprias. Mas, em geral, as comidas que vêm do Oriente são cheias de cor, aroma e sabor. Além disso, fazem bem a quem quer aliar saúde e boa forma.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Chineses e japoneses colocam ingredientes muito parecidos em suas receitas. Alguns deles são soja, legumes, peixes e temperos, como cebolinha, mostarda, pimenta, alho poró e gengibre. De acordo com a diretora da VP Consultoria Nutricional, Andréia Naves, esses itens beneficiam o organismo por conterem fitonutrientes como as isoflavonas na soja e o ômega-3 do salmão. "A boa alimentação responde por mais de 50% da saúde e longevidade de quem mora do lado de lá do mundo", atesta o geriatra Emílio Moriguchi, da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio Grande do Sul.

Culinária oriental é boa opção para dieta - Foto: Getty Images
Culinária oriental é boa opção para dieta - Foto: Getty Images

Há estudos que ligam o efeito da soja sobre a redução do risco de alguns tipos de câncer de mama, em mulheres, e de próstata, em homens. Andréia diz que raízes, tubérculos e vegetais presentes na cozinha asiática são ricos em "fibras, vitaminas e minerais, envolvidos na modulação do funcionamento adequado do organismo". E tem ainda o chá verde, bastante apreciado no Japão, que previne contra obesidade e doenças cardiovasculares, afirma a especialista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Tanto no Japão como na China, há pratos fritos, assados e cozidos, sendo as opções mais indicadas as duas últimas, com menor quantidade de gorduras saturadas e com maior preservação dos nutrientes", explica Andréia. Mas mesmo as frituras, como os tempuras, não são nocivas se ingeridas à japonesa, ou seja, com bastante moderação. "Os tempuras têm vantagens em relação a uma coxinha, por exemplo, por causa dos nutrientes do recheio", defende a nutricionista Marly Cardoso.

Um cuidado a ser tomado com essas cozinhas é não consumir produtos em conversa excessivamente. "Eles são açucarados e com alto teor de sal, o que não é interessante para indivíduos com hipertensão arterial, diabetes, síndrome fúngica e outras doenças crônicas", alerta a especialista da VP.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como massa e arroz também são itens constantes nas cozinhas chinesa e japonesa, é preciso cuidar para não extrapolar na ingestão de carboidratos.

Já a culinária tailandesa, que representa bem o sudeste asiático, passeia entre os gostos apimentado, refrescante e agridoce. Dependendo da parte do país, a comida ganha esses diferentes toques.

Simples, tanto na composição quanto na preparação, os pratos que vêm da Tailândia geralmente levam arroz ou massas em fio (do tipo talharim), legumes e muitas especiarias, tais como capim limão, galanga (raíz da família do gengibre), pimenta e salsa. "Como tudo é feito na hora e os vegetais são apenas pré-cozidos para não perderem suas propriedades nutricionais, o tempo de preparo é curto. Bastam alguns minutos e até os pratos mais sofisticados estão prontos", explica o chef do restaurante Nam Thai, David Zisman.

Culinária oriental é boa opção para dieta - Foto: Getty Images
Culinária oriental é boa opção para dieta - Foto: Getty Images

Dê um toque oriental à sua dieta