PUBLICIDADE

Uma porção de folhas verdes pode retardar a perda de memória, diz pesquisa

Estudo mostra que pessoas que consomem verduras podem ter um cérebro 11 anos mais jovem do que quem não consome esses alimentos

Mesmo que o envelhecimento possa causar o comprometimento das funções cognitivas, comer uma porção de vegetais verdes folhosos por dia pode ajudar a preservar a memória durante esse período. A descoberta foi feita em um estudo realizado pela Rush University Medical Center, em Chicago.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com os pesquisadores, pessoas que ingeriram uma porção ou mais de vegetais folhosos tiveram taxas de declínio de memórias mais lentas em comparação com pessoas que raramente ou nunca comiam vegetais. Os resultados do estudo também sugerem que os adultos mais velhos que comeram pelo menos uma porção de vegetais verdes mostraram ter um cérebro 11 anos mais jovem.

Para a realização do estudo foi aplicado um questionário de frequência alimentar a 1068 participantes entre o período de 2004 a 2013. Destes 960 também receberam pelo menos duas avaliações de habilidades cognitivas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No início do estudo os participantes tinham em média 81 anos e não apresentavam demência. Eles tiveram suas habilidades cognitivas e de memória testadas anualmente. Os participantes também completaram o questionário de frequência alimentar, que avaliou quantas vezes e quantas porções de meio copo comeram de folhagens verdes.

O estudo dividiu os participantes em cinco grupos com base na frequência com que comiam vegetais de folhas verdes e fez uma comparação entre os que comiam cerca de 1,3 porções de vegetais por dia e aqueles que comiam cerca de 0.1 porções por dia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No geral as pontuações dos participantes nos testes de pensamento e memória diminuíram a uma taxa de 0,08% por ano. No entanto, em 10 anos a taxa de declínio cognitivo para aqueles que comeram vegetais folhosos foi de 0,05% ao ano. Em números gerais, de acordo com os cientistas, essa diferença resultaria em um cérebro 11 anos mais jovens em pessoas que consumiam folhas verdes.

Os cientistas dizem que ainda são necessários novos estudos para estabelecer uma relação de causa e consequência entre o consumo de vegetais folhosos e prevenção da perda de memória no envelhecimento, mas ele acreditam que já existe uma rica associação entre alimentação saudável e cuidado da saúde do cérebro.