PUBLICIDADE

Bebês que passam parte do dia longe dos pais têm mais propensão à obesidade

Cuidados da creche e dos parentes trazem aumento de peso além do esperado

Deixar o bebê aos cuidados de uma babá, dos avós ou de uma creche é necessidade de muitos pais. Mas a prática torna essas crianças muito mais suscetíveis a problemas de sobrepeso, segundo um estudo publicado na edição de julho da revista da Associação Médica Americana. O trabalho tem caráter inédito, sendo o primeiro a relacionar o ganho de peso no primeiro ano de idade das crianças ao perfil de quem cuida delas.

De acordo com os especialistas, os pequenos que ficam algum tempo longe dos pais acabam comendo demais e em horários desregrados, além de deixarem de ser amamentados mais cedo do que o recomendado até os seis meses de idade, é indicado que o bebê só se alimente com o leite materno. O estudo acompanhou a rotina de 8.150 crianças, sendo que mais da metade delas passava parte do dia longe dos pais.

E os resultados não deixam dúvidas: 40% das crianças que precisaram ir para uma creche antes e completar três meses deixaram de ser alimentadas com leite materno e começaram a comer papinhas antes das outras, que permaneceram só na companhia dos pais nesta fase.

Uma escolha que se reflete no peso: as crianças mantidas em creches tinham, em média, 175g acima daquelas que não precisaram desse tipo de recurso. Já os bebês que passavam parte do dia com algum parente apresentavam 162g além daqueles que só foram cuidados pelos pais.

Apesar de parecer pouca coisa, os números preocupam porque o peso além dos padrões no primeiro ano de idade está diretamente associado a casos de obesidade, desenvolvidos ao longo da infância e mesmo na idade adulta.

A falta de regras na infância acaba acostumando a criança a comer mesmo quando não tem fome , afirma o cirurgião do aparelho digestivo, Carlos Domene, do Hospital 9 de Julho. Outro erro comum, de acordo com ele, é forçar os pequenos a se alimentarem. Se a comida não for suficiente, ela vai pedir mais, não precisa ficar insistindo. E quando ela recusar, respeite sem oferecer nada nos intervalos entre as refeições. Assim, a fome surge na hora certa .