PUBLICIDADE

Aspirina e anti-coagulante facilitam diálise renal

Medicamentos diminuem o estreitamento dos vasos e o risco de coágulos

A combinação entre aspirina e o anti-coagulante dipiridamol pode reduzir significativamente o bloqueio do fluxo sanguineo e estender a vida útil da fístula artério-venosa (ligação artificial entre uma artéria e uma veia), utilizada em pacientes que fazem hemodiálise. Essa é a conclusão de um estudo realizado pelo Dialysis Access Consortium, dos Estados Unidos, e publicado pelo New England Journal of Medicine.

A fístula artério-venosa corre riscos de falhar, principalmente, pelo estreitamento dos vasos sanguíneos (estenose), no local do enxerto, provocando coágulos, que bloqueiam o fluxo de sangue. A má condição da fístula é uma das principais causas de deterioração da saúde dos pacientes em diálise.

Cerca de 649 pacientes renais com novas fístulas artério-venosas participaram da análise. Os pesquisadores concluíram que a combinação no tratamento baixou em 28% as chances de estenose das veias.